Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/88757
Title: A glicoproteína-P e o polimorfismo do gene ABCBI na Doença de Alzheimer: da fisiopatologia à inovadora utilização como biomarcador
Authors: Campos, Diana Filipa da Cunha
Orientador: Fortuna, Ana Cristina
Keywords: Doença de Alzheimer; Biomarcadores; Subfamília B de transportador de cassetes de ligação de ATP; Membro 1 da subfamília B de cassetes de ligação de ATP
Issue Date: Sep-2015
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa muito comum nos dias que correm, particularmente na população idosa, que é caracterizada por uma acumulação de placas amiloides a nível cerebral com gradual perda das capacidades cognitivas. Um dos principais problemas desta doença é o facto de os sintomas só aparecerem numa fase já muito avançada, não sendo possível, até à data, reverter a lesão cerebral já desenvolvida. Vários esforços para tentar descobrir novos marcadores que permitam uma deteção mais precoce da doença, na tentativa de evitar a sua progressão, têm sido feitos. A glicoproteína-P, expressa não só mas também na barreira hematoencefálica, parece estar envolvida no transporte dos peptídeos amiloides para o exterior do cérebro, podendo estar subjacente à fisiopatologia da doença. Assim, várias investigações têm sido conduzidas na tentativa de avaliar a atividade desta proteína de efluxo em doentes de Alzheimer, podendo, desta forma, ser usado como biomarcador da doença e, consequentemente, permitir um diagnóstico mais precoce. Para além disto, o gene ABCB1 que codifica esta glicoproteína é altamente polimórfico, sendo que, estudos de polimorfismos genéticos podem ser uma mais-valia para que haja desenvolvimentos nesta área da medicina neurodegenerativa
Nowadays, Alzheimer’s disease is a very common neurodegenerative disorder, particularly in the elderly population, which is characterized by an accumulation of amyloid plaques in the brain with progressive memory loss. One of its main problems regards the fact that the symptoms only appear in very advanced stages, making the brain injury unable to be reverted. Several investigations have been conducted with the objective of finding new biomarkers to earlier diagnose the disease. P-glycoprotein, expressed not only but also in the blood-brain-barrier, seems to be involved in the transport of the amyloid peptides out of the brain, and therefore it has been suggested to underlie the physiopathology of the disease. Many experiments for measuring the expression and activity of this efflux transporter in the brain have been conducted in order to use P-glycoprotein as a new biomarker of the disease and, consequently, allowing an early diagnosis. Moreover, the ABCB1 gene, that codes this glycoprotein, is highly polymorphic which means that identify the various polymorphisms of this gene can probably enlighten the neurodegenerative medicine area.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/88757
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Mon_Diana Campos.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

15
checked on Sep 15, 2020

Download(s)

21
checked on Sep 15, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.