Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/88426
Title: Poderá Portugal sustentar a inovação?
Authors: Alves, Mariana Ribeiro Pereira
Orientador: Donato, António
Keywords: Indústria farmacêutica; Medicamentos em investigação; Portugal
Issue Date: Sep-2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A inovação tem sido considerada primordial para o desenvolvimento, crescimento e competitividade das Indústrias Farmacêuticas, no entanto não existe um modelo perfeito para dirigir o processo de inovação e este depende das condições específicas de cada empresa. A Indústria Farmacêutica destaca-se dos outros sectores empresariais pelo seu elevado nível de investimento em I&D, sendo apontada como o sector com maior investimento, nesta área, a nível mundial. Nos dias de hoje, continua a ser um enorme desafio para o governo, para os pacientes e para a Indústria Farmacêutica conseguir uma harmonia entre aspectos como a recompensa pela inovação, a melhoria do acesso dos pacientes aos novos medicamentos e o controlo dos orçamentos. A Europa vê a inovação, ao nível da saúde, mais como um custo do que um benefício, sendo, portanto, necessário chegar a um consenso sobre o que consiste o valor de novos medicamentos e como o processo de inovação deve ser recompensado. A Indústria Farmacêutica Portuguesa caracteriza-se por uma reduzida atividade de I&D e, especialmente, por uma minoritária, ou quase nula, entrada de medicamentos inovadores no mercado. Devido à crise instalada no país e aos cortes orçamentais subsequentes, são necessárias medidas extraordinárias de forma a manter a acessibilidade dos doentes aos novos medicamentos e às novas terapêuticas de maneira a garantir a sua qualidade de vida.
Innovation has been considered essential for development, growth and competitiveness of Pharmaceutical Industries, however there is no perfect model to drive the innovation process and this depends on the specific conditions of each company. The pharmaceutical industry stands out from other business sectors for their high level of investment in R&D, being identified as the sector with greater investment in this area worldwide. Today, remains a huge challenge for the government, for patients and for the Pharmaceutical Industry achieve a harmony between aspects as the reward for innovation, improved patient access to new drugs and control of budgets. Europe sees innovation, at the level of health, more as a cost than a benefit, being therefore necessary to reach a consensus on what is the value of new medicines and how the process of innovation must be rewarded. The Portuguese Pharmaceutical Industry is characterized by a reduced activity of R&D, and especially by a minority entry of innovative medicines in the market. Due to the crisis installed in the country and subsequent budget cuts, extraordinary measures will be necessary in order to maintain the patient’s access to new drugs and new therapies in order to ensure their quality of life.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/88426
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
M_Mariana Alves.pdf3.33 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

91
checked on Sep 24, 2021

Download(s)

41
checked on Sep 24, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.