Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/88020
Title: Downside in habitat restoration: Predation of artificial nests by invasive rodents in Macaro-nesian Laurel forest
Other Titles: Infortúnios no restauro de habitats: predação de ninhos artificiais por roedores invasores na floresta Laurissilva Macaronésica
Authors: Santos, Sofia Frade dos
Orientador: Ceia, Filipe Rafael dos Santos
Ramos, Jaime Albino
Keywords: Predação de ninhos; Restauro de Habitat; Açores; Rattus rattus; Pyrrhula murina; Nest predation; Habitat restoration; Açores; Rattus rattus; Pyrrhula murina
Issue Date: 15-Jul-2019
Serial title, monograph or event: Downside in habitat restoration: Predation of artificial nests by invasive rodents in Macaro-nesian Laurel forest
Place of publication or event: MARE-UC, Departamento Ciências da Vida, Universidade de Coimbra
Abstract: The black rat (Rattus rattus) was introduced in the Azores archipelago in the 16th century. However, there is little information on the ecology and resultant impact of this rodent species, which often shows an arboreal habit, in the Macaronesian laurel forest. The Azores bullfinch (Pyrrhula murina), until recently one of the most threatened songbirds worldwide, is endemic to São Miguel Island and its survival is entirely dependent on the upkeep of the native laurel forest. Therefore, conservation measures have been taken since 2003, within three LIFE projects coordinated by BirdLife Portugal (SPEA), consisting mostly on exotic plant control and reforestation with native species. However, such habitat improvement is related with a higher abundance of arthropods, fruits and flowers which may benefit invasive black rats and have an indirect effect on avian nest predation.This study assessed black rat predation on artificial nests in relation to restoration undertaken in the Macaronesian Laurel forest in São Miguel Island, evaluating three different points: 1) nest predation rate was evaluated on thirty-six artificial nests placed at regular intervals in two study areas, restored in different years and with different restoration success, measured in terms of density of native plant species; 2) rodent relative abundance was evaluated with snap-trapping sessions performed at the beginning of habitat restoration (2008) and 10 years after; 3) abundance of invertebrates, flowers and fruits were compared between the two areas in 2018. Capture rates were significantly higher (Wald X_1^2= 4.63, p= 0.031) one decade after habitat restoration (2.9 and 10.6 captures per 100 trap nights at year zero and year 10, respectively). In general, artificial nest predation increased after habitat restoration, and significant differences (Wald X_5^2= 29.71, p< 0.001) were found along the years, on the successful restored forest between year zero (11.0%) and year 10 (70.4%). In 2018, there were significantly more flowers and fruits available in the area with a higher restoration success than in the area with less restoration success.
A ratazana-preta (Rattus rattus) foi introduzida no arquipélago dos Açores no século XVI. No entanto, há pouca informação sobre a ecologia e o impacto subsequente desta espécie de roedor, frequentemente de hábitos arbóreos, na floresta laurissilva Macaronésica. O priolo (Pyrrhula murina), até recentemente um dos passeriformes mais ameaçados do mundo, é endémico da ilha de São Miguel e a sua sobrevivência é totalmente dependente da manutenção da floresta Laurissilva nativa. Desde 2003, têm sido realizadas medidas de conservação, envolvendo três projetos LIFE coordenados pela BirdLife Portugal (SPEA), que consistem principalmente no controlo de plantas exóticas e reflorestação com espécies nativas. No entanto, esta intervenção no habitat despoleta um aumento de artrópodes, frutos e flores que pode beneficiar a população de ratazana-preta e, consequentemente, ter um efeito indireto na predação de ninhos de aves.Este estudo avaliou se a predação de ninhos artificiais por ratazana-preta está relacionada com as ações de restauro realizadas na floresta Laurissilva Macaronésica, na ilha de São Miguel. Para este fim, foram implementados três protocolos: 1) a taxa de predação foi avaliada em trinta e seis ninhos artificiais, colocados em intervalos regulares em duas áreas de estudo restauradas em anos diferentes e com sucesso de recuperação diferente; 2) a abundância relativa de roedores foi avaliada através de capturas sistemáticas, no início do restauro de habitat (2008) e 10 anos depois; 3) a abundância de invertebrados, flores e frutos foi avaliada nas duas áreas em 2018. As taxas de captura de ratazana-preta aumentaram após o restauro e, foram significativamente maiores (Wald X_1^2= 4.63, p= 0.031) uma década após o restauro (2.9 e 10.6 capturas por 100 noites de captura no ano zero e no ano 10, respetivamente). A predação dos ninhos artificiais aumentou após o restauro em ambas as áreas, havendo diferenças significativas (Wald X_5^2= 29.71, p< 0.001) na floresta com maior sucesso de recuperação (11.0% no ano zero e 70.4% no ano 10). Registou-se uma abundância significativamente maior de flores e frutos na área com maior sucesso de recuperação do que na área com menor sucesso de recuperação.Os resultados mostram que o restauro de habitat levou a um aumento da abundância relativa de ratazana-preta, o que é consistente com o aumento da predação dos ninhos artificiais, e com a maior quantidade de alimento vegetal, na floresta restaurada. Será importante continuar a estudar e analisar estas interações complexas que podem influenciar a sobrevivência das espécies-alvo. Medidas de monitorização e de controlo de ratos poderão ser necessárias, para assegurar uma melhor eficiência e investimento económico em futuras ações de conservação, na floresta laurissilva dos Açores.
Description: Dissertação de Mestrado em Ecologia apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/88020
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese_SofiaSantos.pdf703.24 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

94
checked on Dec 23, 2021

Download(s)

41
checked on Dec 23, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons