Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/87780
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMoura, Fernanda Vierno de-
dc.contributor.authorCampos, Joana Capela de-
dc.contributor.authorCorreia, Luís Miguel-
dc.contributor.authorMurtinho, Vítor-
dc.date.accessioned2019-11-06T16:16:55Z-
dc.date.available2019-11-06T16:16:55Z-
dc.date.issued2019-02-28-
dc.identifier.issn2178-5449-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/87780-
dc.description.abstractNo presente artigo, observaremos a Universidade como Patrimônio, sobretudo considerando o seu uso quotidiano e consequente inclusão na respectiva cidade. A Cidade Universitária de Coimbra (CUC), em Portugal, que integra a área da Universidade de Coimbra – Alta e Sofia (UC-AS), inscrita em 2013 na Lista do Património Mundial da UNESCO, constituirá a referência deste estudo. Como testemunharemos, tal contexto reproduz nas suas estruturas edificadas e urbanas as distintas transformações ocorridas no curso do tempo, devendo, no entanto, ser compreendidas não apenas à luz das inevitáveis dinâmicas socioculturais, mas, ainda, em razão dos interesses outorgados pelos regimes políticos que o ergueram ao longo da história. Importará, por conseguinte, presenciar como a vasta transformação da Alta de Coimbra em Cidade Universitária, durante parte do século passado, se converteu numa área classificada pela UNESCO e, presumivelmente, que consequências daí advieram. Com efeito, a construção da CUC teve o seu início na década de quarenta do século XX, por ordem do regime ditatorial sob a liderança de António de Oliveira Salazar. Ao velho tecido sobrepor-se-ia uma moderna, com raiz clássica, ordem urbana que fatalmente abrangeu um processo complexo de demolições, uma extensa remodelação topográfica e a composição do espaço público, que, em especial, perseguiu princípios de dominância. Por força destas circunstâncias, o plano de obras da CUC impôs-se aos valores patrimoniais, arquitetônicos e urbanos preexistentes, conquanto se tenham salvaguardado determinados imóveis admirados como referências incontornáveis na novel ordem conjecturada. Esta conjuntura, desenvolvida em pleno século XX, determinaria uma transformação profunda na cidade. De fato, o esventramento desta colina histórica provocaria a extensão da área urbana para diferentes territórios, outrora livres. Em síntese, o caso de Coimbra – entenda-se, da CUC – oferece-nos a possibilidade de refletir sobre a importância e a influência que as decisões políticas têm na vida das pessoas e na permanência dos seus bens materiais e imateriais. Mas, em conjunto, este caso de estudo também nos proporcionará indagar em que termos veio a se fixar a classificação desta zona (UC-AS) pela UNESCO, designadamente como foi estimada a operação de tabula rasa forjada nos anos quarenta do século passado, que, como recordamos sucintamente, pouco prezou os valores patrimoniais existentes, fossem os isolados ou os mais urbanos. A priori, trata-se de um quadro deveras complexo, quão paradoxal, que, seguramente, admitirá o confronto com outras paisagens culturais afins. O desenvolvimento deste artigo terá como base orientadora a bibliografia já existente sobre o tema, nomeadamente: Capela de Campos, J., & Murtinho, V. (2017). University City of Coimbra, «tabula rasa» as a project methodology. In Joelho – Journal of Architectural Culture, Ideas and Practices for the European City (8), 112–124; Rosmaninho, N. (2006). O Poder da Arte: O Estado Novo e a Cidade Universitária de Coimbra. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.pt
dc.language.isoporpt
dc.publisherEven3pt
dc.rightsopenAccesspt
dc.subjectCoimbrapt
dc.subjectCidade Universitária de Coimbrapt
dc.subjectEstado Novopt
dc.subjectUNESCOpt
dc.subjectPatrimôniopt
dc.titleUniversidade como patrimônio: O caso de Coimbrapt
dc.typeconferenceObjectpt
degois.publication.firstPage1pt
degois.publication.lastPage16pt
degois.publication.locationBelo Horizontept
degois.publication.titleAnais 5º Colóquio Ibero-Americano: paisagem cultural, patrimônio e projetopt
dc.relation.publisherversionhttps://www.even3.com.br/anais/5coloquiodapaisagem/111551-universidade-como-patrimonio--o-caso-de-coimbra/pt
dc.peerreviewedyespt
dc.date.embargo2019-02-28*
dc.relation.conference5º Colóquio Ibero-Americano: paisagem cultural, patrimônio e projeto. Belo Horizonte, 26-28 de setembro de 2018.-
uc.date.periodoEmbargo0pt
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
crisitem.author.deptFaculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra-
crisitem.author.parentdeptUniversidade de Coimbra-
crisitem.author.researchunitCentre for Social Studies-
crisitem.author.parentresearchunitUniversidade de Coimbra-
crisitem.author.orcid0000-0002-8956-7382-
Appears in Collections:I&D CES - Artigos e Resumos em Livros de Actas
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Universidade como patrimonio_O caso de Coimbra.pdf665.35 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

111
checked on Oct 20, 2020

Download(s)

77
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.