DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCosta, José Manuel Borges do Nascimentoen_US
dc.date.accessioned2008-12-04T14:41:00Z-
dc.date.available2008-12-04T14:41:00Z-
dc.date.issued1991en_US
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/873-
dc.description.abstractA nefropatia diabética é uma das mais temidas e devastadoras complicações crónicas da diabetes mellitus, atingindo cêrca de 30 a 50 % dos diabéticos insulino-dependentes e pouco menos dos diabéticos não insulino-dependentes contribuindo, em todo o mundo, com um significativo contingente de doentes com insuficiência renal crónica terminal para os programas de terapia renal substitutiva. Estas razões justificam o esforço da comunidade, em geral e de muitos investigadores, em particular, no sentido de melhor compreender os mecanismos etiopatogénicos que lhe estão subjacentes, os seus factores causais e predisponentes e, naturalmente, a possibilidade de a prevenir e tratar. O objectivo da nossa investigação, expressa nesta tese de dissertação, centrou-se na procura de mecanismos explicativos da génese da nefropatia diabética em todas as suas fases evolutivas e no estudo e caracterização, no diabético insulino-dependente, de alguns dos factores determinantes da progressão da disfunção renal a ela associada, bem como, do seu controlo e tratamento. Assim, procurámos definir e valorizar marcadores, não invasivos, de disfunção renal precoce, nomeadamente, através do estudo clínico-laboratorial, detalhado, das diversas formas de proteinúria e do estudo da função tubular, nos diferentes estádios da doença renal; avaliar e caracterizar métodos quantitativos e qualitativos de apreciação da lesão glomerular; definir o papel da tensão arterial e do controlo glicémico na função renal, destes doentes, nas diferentes fases da nefropatia; relatar e analizar os resultados da implementação de diferentes medidas preventivas e/ou terapêuticas nos estádios mais precoces da doença renal, nomeadamente, através do controlo da hipertensão arterial, da obtenção de um controlo glicémico adequado e, nos doentes com insuficiência renal crónica terminal, da aplicação de terapêuticas renais substitutivas (hemodiálise, diálise peritoneal e transplantação renal). Finalmente, estudámos o receptor de insulina glomerular no modelo animal experimental (rato Wistar), caracterizando-o do ponto de vista morfológico e funcional (ligação específica e degradação de insulina, cinética da ligação hormona-receptor), criando deste modo, um modelo susceptível de ser utilizado para melhor definição e interpretação dos mecanismos que possam relacionar, directa ou indirectamente, a carência relativa ou absoluta da insulina, denominador comum da diabetes mellitus, na génese ultraestrutural e funcional da nefropatia diabética.en_US
dc.language.isoporpor
dc.rightsembargoedAccesseng
dc.subjectMedicina Internaen_US
dc.titleNefropatia diabética. Estudo clínico-laboratorial no diabético insulino-dependente e caracterização do receptor de insulina glomerular no modelo experimentalen_US
dc.typedoctoralThesisen_US
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.