Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/86261
Title: Amor Feroz - uma avaliação social e demográfica da violência doméstica contra a mulher em Portugal
Other Titles: Fierce Love - a social and demographic evaluation of domestic violence against women in Portugal
Authors: Mendes, Fábio João Simões 
Orientador: Carvalho, Filipa da Mota Alvim de
Alvarez, Maria Manuela Pratas
Keywords: Violência doméstica; Violência contra a mulher; Agressores; Entrevista; Avaliação sociodemográfica; Domestic Violence; Violence against the woman; Aggressors; Interview; Sociodemographic evaluation
Issue Date: 21-Sep-2018
Serial title, monograph or event: Amor Feroz - uma avaliação social e demográfica da violência doméstica contra a mulher em Portugal
Place of publication or event: Departamento de Ciências da Vida, FCTUC
Abstract: A violência doméstica, particularmente aquela que tem a mulher como vítima do seu parceiro íntimo continua a constituir na atualidade um problema de saúde pública, tornando-se necessário que durante o seu estudo seja entendida não só como um dado epidemiológico, mas também como um fenómeno com cariz e contexto social, com raízes em crenças e tradições culturalmente estabelecidas nos meios sociais e familiares em que ocorre. Para além da abordagem teórica sobre a possível origem e disseminação da estrutura social que é o patriarcado, a sua evolução e a correlação deste com a história e conceptualização da violência do homem sobre a mulher, foi realizada uma avaliação social e demográfica da violência doméstica contra a mulher. Numa primeira abordagem estudou-se a prevalência do fenómeno no território português, analisando-se em seguida a relação entre a mesma e indicadores socioeconómicos de condições de vida da população., tendo-se revelado que a variação da percentagem de beneficiários do Rendimento Social de Inserção, do Rendimento Mínimo Garantido e o ratio habitantes por médico, podem ser utilizadas como preditores de violência doméstica. Na segunda abordagem, tentou-se investigar a perceção que os perpetradores de violência contra a parceira íntima têm acerca dos seus atos, tentando estabelecer-se os principais fatores e construções sociais que podem influenciar o fenómeno. Relativamente à análise da amostra revelou-se a existência de alguns fatores mais influentes, tais como a ocorrência de maus-tratos durante a infância, o consumo de substâncias, a existência ou desconfiança de infidelidade da mulher e a existência de uma cultura patriarcal associada a uma cultura de tolerância da violência contra a mulher.
Domestic violence, particularly the one that has the woman as the victim of her intimate partner, still constitutes a public health problem, becoming necessary, during its study to be understood not only as an epidemiological fact, but also as a phenomenon with a social background and context, with roots in culturally established beliefs and traditions in the social and family environments in which it occurs.In addition to the theoretical approach to the possible origin and dissemination of the social structure of patriarchy, its evolution and its correlation with the history and conceptualization of violence against women, was performed a social and demographic evaluation of domestic violence against women the woman.In a first approach, the prevalence of the phenomenon in the portuguese territory was studied, and the relationship between it and the socioeconomic indicators of the population’s living conditions was analyzed. It was revealed that the variation in the percentage of beneficiaries of Social Insertion Income, Minimum Guaranteed Income and the ratio of inhabitants per physician can be used as predictors of domestic violence.In the second approach, was investigated the perception that the perpetrators of violence against the intimate partner have about their actions, trying to establish the main social factors and constructions that can influence the phenomenon. Regarding the analysis of the sample, there were some more influential factors, such as maltreatment during childhood, substance use, the existence or distrust of women's infidelity, and the existence of a patriarchal culture associated with a culture of tolerance of violence against women.
Description: Dissertação de Mestrado em Antropologia Médica e Saúde Global apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/86261
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Fábio João Simões Mendes.pdf1.48 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

437
checked on Sep 27, 2022

Download(s) 50

426
checked on Sep 27, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons