Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/85962
Title: MUSIQUE ET LITURGIE AU MONASTÈRE DE SANTA CRUZ DE COIMBRA (c.1650) : les sons d’un cartapácio à travers l’édition critique du manuscrit musical 51 de l’Université de Coimbra
Other Titles: Música e liturgia do Mosteiro de Santa Cruz em Coimbra (c.1650): os sons de um cartapácio revelados através da edição crítica do Manuscrito de Música 51 da Universidade de Coimbra
Authors: Freire, Tiago João de Castro Simas da Costa 
Orientador: Herlin, Denis
Estudante, Paulo
Keywords: Música portuguesa | Século XVII | Liturgia | Coimbra | Mosteiro de Santa Cruz | Cartapácios | P-Cug MM 51 | Investigação e práticas interpretativas | Edição crítica; Portuguese music | 17th century | Liturgy | Coimbra | Monastery of Santa Cruz | Cartapácios | P-Cug MM 51 | Research and performance practice | Critical edition
Abstract: Música e liturgia no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (c.1650): os sons de um cartapácio através da edição crítica do manuscrito musical 51 da Universidade de Coimbra A música portuguesa do século XVII permanece ainda hoje em grande medida um património pouco conhecido. Nesse período, o Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra parece ter desenvolvido uma extraordinária actividade musical. Porém, poucos são os estudos detalhados sobre a matéria, privilegiando principalmente o repertório vernacular e a presença instrumental, sem que um trabalho mais aprofundado tenha sido elaborado, até hoje. O corpus deste projecto são os Cartapácios de Coimbra, um conjunto de manuscritos do século XVII extremamente aliciantes e praticamente inéditos, oriundos do extinto Mosteiro de Santa Cruz e conservados na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra. O trabalho insere-se num projecto de investigação multidisciplinar em curso na Universidade de Coimbra (Mundos e Fundos | CECH) e concentra-se sobre um dos dezasseis manuscritos da referida colecção: o manuscrito musical 51 (MM 51). Constitui-se como o primeiro estudo detalhado sobre um cartapácio incluindo a sua edição crítica integral. Este estudo monográfico mas elabora igualmente uma análise comparativa permanente com os outros quinze cartapácios da colecção e com o seu contexto português e ibérico. O conteúdo do MM 51 é bastante variado, composto por obras musicais polifónicas sobre textos latinos e sobre textos vernaculares. São múltiplas as propostas polifónicas que o manuscrito nos oferece, muitas vezes dentro de uma mesma obra, e pertencem a uma linguagem tipicamente ibérica. Grande parte das obras estão escritas para oito vozes, sempre em policoralidade com guião, apresentando diversos contrastes produzidos nomeadamente recorrendo ao estilo concertato. Encontramos igualmente a Résumé | Portugais vi presença de melodia acompanhada (a solo ou em duo) bem como polifonia a três e a quatro vozes, com e sem guião. A clareza do texto é francamente respeitada através da utilização frequente da declamação homofónica enriquecida permanentemente através de vários tipos de antifonia, de passagens com contraponto imitativo ou em contraponto sobre cantus firmus. O MM 51 apresenta-se sem dúvida como um testemunho exemplar de uma diversidade de formas polifónicas. A grande maioria do repertório musical escrito sobre textos latinos destina-se muito provavelmente a três momentos específicos e festivos do calendário cristão: Natal (de 1649), Ascensão (de 1650) e Corpo de Deus. A proximidade entre textos latinos e vernaculares, partilhando inclusivamente os mesmos processos composicionais, testemunha a importância da música vernacular dentro do espaço litúrgico. O nosso estudo sobre a variedade de géneros presentes no MM 51 permite-nos também uma perspectiva sobre géneros que circulam principalmente em fontes manuscritas e que são frequentemente invisíveis na historiografia recente. Procuramos desenvolver igualmente um estudo filológico do manuscrito que fundamente a hipótese de estarmos perante um caderno de uso privado, característico do ofício de um músico. Repleto de inúmeras correcções e várias variantes, o manuscrito traduz na sua maioria uma fase de rascunho, predominantemente próxima da finalização. Os diversos gestos analisados são efectivamente típicos de um manuscrito de trabalho, normalmente denominado borrador na península ibérica. Trata-se muito provavelmente da obra de um único calígrafo, na nossa opinião o mais activo na confecção do conjunto dos Cartapácios, parecendo-nos que a maioria das peças do MM 51 são autógrafas, para as quais avançamos um autor possível. O trabalho está construído segundo uma abordagem positivista, filológica e crítica, e enriquecido pela experimentação analítica e sensível do repertorio através do laboratório musical da Capella Sanctae Crucis. O exercício interpretativo destas fontes inéditas levou-nos ao desenvolvimento de uma grande versatilidade musical, respondendo à diversidade encontrada nas fontes. Sem dúvida, feita esta primeira reflexão sobre o MM 51 e os Cartapácios, parece-nos evidente que uma das palavras-chave na leitura deste repertório é a diversidade: nos géneros, na música, nos textos, na continuidade. A nossa tese espera assim contribuir para o enriquecimento das bases para um conhecimento mais profundo da actividade musical em Portugal no século XVII. ABSTRACT Music and liturgy of the Monastery of Santa Cruz in Coimbra (c.1650): the sounds of one cartapácio revealed through the critical edition of Music Manuscript 51 of the University of Coimbra Portuguese seventeenth century music remains, for the most part, an unknown heritage. The quantity of musical sources from this period is enormous, its diversity and richness are indubitable. However, the musicological work still to be done is immense. During this period, Coimbra’s Monastery of Santa Cruz, in the centre of Portugal, seems to have been very active musically. Nevertheless, and despite its immense significance, few studies about the musical heritage of this monastery have been conducted. This study is based on Cartapácios de Coimbra, an ensemble of practically unstudied seventeenth century music manuscripts preserved at Coimbra’s University Library (Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra). It is part of a multidisciplinary research project currently in progress at University of Coimbra (Mundos e Fundos | CECH). The research is concentrated on one manuscript among the sixteen that constitute this collection: musical manuscript 51 (MM 51). This study is the first ever detailed study over one cartapácio including its complete critical edition. Although focussing primarily on one cartapácio, a comparative analysis with the respect to the other fifteen cartapácios was also conducted, and located in the specific Portuguese and Iberian context. The MM 51 contains a very diverse repertoire comprising both vernacular and Latin works. The analysis led to the following insights. The polyphonic settings in the manuscript are multiple and varied, often within the same work, and belong to a typically Iberian language. The majority of the music is written for eight voices, always in polychorality and accompanied by a guião, with various contrasts produced in particular by a concertato style. One can also find accompanied melody (solo and duet) as well as Résumé | Anglais viii polyphony for three and four voices, with or without guião. The clarity of the text is widely respected through the frequent use of homophonic declamation and constantly diversified by means of several antiphonic features, as well as imitative counterpoint or over a cantus firmus. The MM 51 undoubtedly represents an example of the diversity of polyphonic forms. Almost all of the music with Latin texts is intended for three very special and festive occasions of the Christian calendar: Christmas (1649), Ascension (1650) and Corpus Christi. The connexion between the Latin and vernacular texts, sharing also the same compositional proceedings, demonstrates the importance of vernacular music within the liturgical space. Finally, the variety of genres present in the MM 51 directed us to an analysis across genres that are found mainly in manuscript sources and often invisible in recent historiography. According to our philological study, the MM 51 seems to be a notebook for private use of a working musician. Filled with all sorts of corrections and variants, the manuscript appears to be a draft, in the middle stage of the compositional process, often close to finished work. The various gestures studied are indeed quite typical of a manuscript for private use, often called borrador in the Iberian Peninsula. It is most probably the work of a single calligrapher, in our opinion the most active in the making of the Cartapácios. Most of the musical works collected in the manuscript seem to be autograph, for which we advance the attribution of a possible author. A positivist, philological and critical approach was taken in the research, which was supplemented by an experimental performance of the repertory, thanks to the musical laboratory Capella Sanctae Crucis. The diversity encountered in these overlooked musical sources required great musical versatility in the performance. Indeed, it seems to us that a keywords in the reading of this repertoire is its diversity: genres-wise, music-wise, texts-wise, continuity-wise. It is hoped that this thesis study will substantially enrich the knowledge base of Portuguese seventeenth century musical activity.
Description: Tese de Doutoramento em Estudos Artísticos apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/85962
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

170
checked on Jul 23, 2019

Download(s)

95
checked on Jul 23, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.