Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/84686
Title: Lúpus:Uma Doença Autoimune
Other Titles: Lupus:An Autoimunne Disease
Authors: Correia, Paula Daniela Castro 
Orientador: Varela, Carla Lopes
Peixoto, Maria João Costa
Costa, Marta Sofia Correia da
Keywords: Lúpus Eritematoso Sistémico; Sistema Imunitário; Terapia Biológica; Belimumab; Rituximab; Systemic Lupus Erythematosus; Immune System; Biological Therapy; Belimumab; Rituximab
Issue Date: 26-Jul-2018
Serial title, monograph or event: Lúpus:Uma Doença Autoimune
Place of publication or event: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra; Farmácia S. Martinho e hospital de Stª Maria
Abstract: Systemic Lupus Erythematosus (SLE) is a disease involving the deregulation of the immune system with marked inflammation and the production of autoantibodies. It is characterized, among others, as frequently presenting as symptoms, cutaneous manifestations and joint disorders. This disease is motivated by several factors, like genetic, hormonal or environmental. LES has a great incidence in women, wich reinforces the hormonal role in the pathogenesis, an aspect that is well developed in this monograph, the pregnant woman and menopause, more specifically. The treatment involves the use of analgesics, corticosteroids, anti-malaria, nonsteroidal anti-inflammatory, immunosuppressive and biological. However, there is no well-defined protocol for its treatment, so it must be adapted and directed to each patient,depending on evolution, characteristics, clinical manifestations and laboratory results. In recent years, there has been a great technological development allowing an increase of thetherapeutic options, particularly of the biological therapy. However, it is crucial further studies and research to develop new therapeutic strategies and optimize existing ones, reducing their side effects.LES is a rare, autoimmune and chronic disease, but an early and correct diagnosis of SLE can be crucial for correct maintenance and control of the disease, increasing spacing and decreasing exacerbation, reducing involvement and complications of major organs.
O Lúpus Eritematoso Sistémico (LES) é uma doença que envolve a desregulação do sistema imunitário com acentuada inflamação e produção de auto-anticorpos. Ela caracteriza-se, entre outros, por apresentar frequentemente como sintomas, manifestações cutâneas e ainda perturbações articulares. Esta doença é motivada por diversos fatores, sejam eles genéticos, hormonais ou ambientais. O LES tem uma grande incidência nas mulheres, o que reforça o papel hormonal na sua patogénese, aspeto que mereceu especial desenvolvimento nesta monografia, mais especificamente o caso da gravidez e da menopausa.O tratamento passa pela utilização de analgésicos, corticosteróides, anti-maláricos,anti-inflamatórios não esteroides, imunossupressores e biológicos. No entanto, não existe um protocolo bem definido para o seu tratamento, pelo que deve ser adaptado e direcionadopara cada doente, dependendo da sua evolução, das suas características, manifestações e dos resultados clínicos e laboratoriais. Nos últimos anos, tem havido um grande desenvolvimento tecnológico permitindo um aumento das opções terapêuticas, particularmente da terapia biológica. Porém, ainda são necessárias desenvolver novas estratégias terapêuticas e otimizar as existentes, reduzindo os seus efeitos secundários.O LES é uma doença rara, autoimune e crónica, mas um precoce e correto diagnóstico do LES pode ser crucial para uma correta manutenção e controlo da doença, espaçando e diminuindo cada vez mais as crises, reduzindo o envolvimento e complicações de órgãos principais.
Description: Relatório de Estágio do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas apresentado à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/84686
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Relatório.pdf1.39 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

995
checked on Aug 8, 2022

Download(s) 50

914
checked on Aug 8, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons