Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/84116
Title: Vinculação da mãe ao bebé: estudo de validação da versão portuguesa da Prenatal Attachment Inventory
Other Titles: Attachment of the mother to the baby: a validation study of the Portuguese version of the Prenatal Attachment Inventory
Authors: Paulino, Rita Sepodes 
Orientador: Freitas, Paula Cristina Oliveira Castilho
Keywords: Vinculação pré-natal; mulheres grávidas; Análise Fatorial Confirmatória; propriedades psicométricas; Prenatal Attachment Inventory; Prenatal attachment; pregnant women; Factorial Confirmatory Analysis; psychometric properties; Prenatal Attachment Inventory
Issue Date: 20-Oct-2017
Serial title, monograph or event: Vinculação da mãe ao bebé: estudo de validação da versão portuguesa da Prenatal Attachment Inventory
Place of publication or event: Universidade de Coimbra - Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação
Abstract: Diversos estudos na área da saúde mental perinatal têm demonstrado que a qualidade da vinculação mãe-bebé é um mediador dos efeitos adversos da depressão e ansiedade perinatais no desenvolvimento cognitivo e emocional dos filhos (Stein et al., 2014). Autores sugerem que o vínculo entre a mãe e o bebé tem início durante a gravidez e desenvolve-se no pós-parto (Camarneiro, 2011; Cranley, 1981; Müller, 1996; Rubin, 1976). Deste modo, tem-se tornado importante desenvolver este construto teórico e criar instrumentos de medida que avaliem de forma adequada a vinculação pré-natal. A Prenatal Attachment Inventory 3(PAI; Müller, 1993) avalia com validade a ligação afetiva entre a mãe e o feto, facilitando o seu estudo ao longo do período perinatal. Este estudo propôs-se a estudar as propriedades psicométricas da versão portuguesa da PAI numa amostra de 210 mulheres grávidas (no segundo e terceiro trimestres de gravidez, a partir da vigésima semana de gestação), com idade superior a dezoito anos. Testou-se a estrutura fatorial da PAI com recurso à Análise Fatorial Confirmatória. A escala revelou boas propriedades psicométricas, provando ser uma medida válida e fidedigna na avaliação da vinculação pré-natal. Foi comprovada a existência de bons indicadores de consistência interna numa estrutura fatorial de cinco fatores principais, encontrada no estudo de Barone, Lionetti, & Dellagiulia (2014). Deste modo, a PAI constitui um instrumento confiável que pode ser usado em amostras específicas de mulheres grávidas, constituíndo uma medida válida nesta população clínica e em pesquisas futuras. Palavras-chave: Vinculação pré-natal; mulheres grávidas; Análise Fatorial Confirmatória; propriedades psicométricas; Prenatal Attachment Inventory.
Several studies in the perinatal mental health area have shown that the quality of the mother-infant bond is a mediator of the adverse effects of perinatal depression and anxiety on the cognitive and emotional development of the children (Stein et al., 2014). Authors suggest that the bond between the mother and the baby begins during pregnancy and develops in the postpartum period (Camarneiro, 2011, Cranley 1981, Müller 1996, Rubin 1976). In this way, it has become important to develop this theoretical construct and to create measurement instruments that adequately assess the prenatal attachment. The Prenatal Attachment Inventory (PAI, Muller, 1993) validates the affective connection between the mother and the fetus, facilitating its study throughout the perinatal period. This study aimed to study the psychometric properties of the Portuguese version of PAI in a sample of 210 pregnant women (in the second and third trimesters of pregnancy, starting at the 20th week of gestation), aged over eighteen years. The factorial structure of PAI was tested using Factorial Confirmatory Analysis. The scale revealed good psychometric properties, proving to be a valid and reliable measure in the evaluation of prenatal attachment. The existence of good indicators of internal consistency in a factorial structure of five main factors, found in Barone, Lionetti, & Dellagiulia (2014) study, was proved. Thus, PAI is a reliable instrument that can be used in specific samples of pregnant women, making it a valid measure in this clinical population and in future research.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/84116
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese_FINAL_Rita_Paulino.pdf690.09 kBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

454
checked on Sep 27, 2022

Download(s) 50

354
checked on Sep 27, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons