Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/83942
Title: Contributos para a compreensão da experiência da maternidade de filhos prematuros e o papel do stress parental: um estudo exploratório
Other Titles: Contributions to the understanding of the maternity experience of preterm children and the role of parental stress: an exploratory study
Authors: Martins, Joana Filipa Matias 
Orientador: Sá, Joaquim Eduardo Nunes
Keywords: Prematuridade; Stress Parental; Prematuro; Termo; Nascimento prematuro; Prematurity; Parental Stress; Premature; Term; Premature birth
Issue Date: 30-Oct-2017
Serial title, monograph or event: Contributos para a compreensão da experiência da maternidade de filhos prematuros e o papel do stress parental: um estudo exploratório
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: O presente estudo pretende dar um contributo para a investigação na área da maternidade, procurando mais concretamente caraterizar alguns aspetos da experiência de maternidade com filhos prematuros e comparar estas vivências com aquelas das mães de filhos nascidos a termo. Para tal recolheram-se duas amostras: uma amostra de 115 mães de filhos prematuros e uma amostra de 49 mães de filhos nascidos a termo. Recorreu-se então, a um estudo exploratório descritivo de natureza quantitativa, no qual as participantes preencheram os instrumentos: Ficha de recolha de informação, Índice de Stress Parental-Versão Reduzida e Escala de Desejabilidade Social de 20 itens. De entre os principais resultados destaca-se que as mães de prematuros não apresentaram níveis de Stress Parental, mais elevados do que as mães de bebés nascidos a termo. O stress aparece associado às variáveis – Idade, Escolaridade, Número de filhos, Existência e Números de Gravidezes anteriores, Gravidez desejada, Preferência pelo sexo da criança, Complicações após o parto na mãe e forma Como lidou com a situação de prematuridade, no grupo de mães de bebés prematuros. Enquanto no grupo de mães de bebés nascidos a termo o stress encontra-se associado com as variáveis – Idade, Número de Gravidezes anteriores, Doença, Gravidezes normais e forma Como lidou com a situação de prematuridade. No grupo de mães de bebés prematuros, o Stress Parental aparece associado também, com a perceção que as mães têm tanto da forma como lidaram e lidam atualmente com a situação de prematuridade, assim como, com a capacidade para interagir com a criança e cuidar dela. Além disso, o stress encontra-se relacionado nas mães de bebés prematuros com o apoio recebido por parte dos companheiros/familiares, com a informação sobre o estado de saúde da criança e com a satisfação parental. A discussão e conclusão deste estudo contempla as implicações que dele se podem retirar para a prática clínica.
The present study intends to contribute to the investigation in the maternity area, seeking more concretely to characterize some aspects of the experience of maternity with premature children and comparisons these experiences with those of the mothers of children born to term. Two samples were collected: a sample of 115 mothers of preterm children and a sample of 49 mothers of full-term children. An exploratory descriptive study of a quantitative nature was used, in which the participants filled in the instruments: Information sheet, Parental Stress Index-Reduced Version and Social Desirability Scale of 20 items. Among the main results, it is worth noting that as mothers of premature infants they did not present levels of Parental Stress, higher than mothers of full-term babies. Stress appears to be associated with variables - Age, Schooling, Number of children, Existence and Numbers of previous pregnancies, Desired pregnancy, Preference for the child's gender, postnatal complications in the mother and how she handled prematurity, in the group of mothers of premature babies. While in the group of mothers of babies born to term stress is associated with as variables - Age, Number of previous pregnancies, Disease, normal pregnancies and how they handled a premature situation. In the group of mothers of preterm infants, Parental Stress appears to be associated as well, with a perception that as mothers have both the way they deal with and are currently dealing with prematurity, as well as with an ability to interact with and care for a child. In addition, stress is related in mothers of preterm infants with the support received from their partners, with information about the child's health status and parental satisfaction. The discussion and conclusion of this study contemplates the implications that can be drawn for clinical practice.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/83942
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese_final.pdf997.83 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

395
checked on Sep 22, 2020

Download(s) 50

345
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons