Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/83689
Title: "Modelo de acompanhamento de Doentes a tomar Anticoagulantes Orais, em âmbito de Consulta Farmacêutica. Proposta de Formação Avançada"
Other Titles: "Follow-up Model of patients taking Oral Anticoagulants, in the scope of Pharmaceutical Consultation. Advanced Training Proposal"
Authors: Ferreira, Cristina Maria Santos de Sousa 
Orientador: Rama, Ana Cristina Costa Ribeiro
Keywords: Acompanhamento Farmacoterapêutico; Anticoagulação; Intervenção Farmacêutica; NOACs; Varfarina; Pharmacotherapeutic monitoring; Anticoagulation; Pharmaceutical Intervention; NOACs; Warfarin
Issue Date: 11-Oct-2017
Serial title, monograph or event: "Modelo de acompanhamento de Doentes a tomar Anticoagulantes Orais, em âmbito de Consulta Farmacêutica. Proposta de Formação Avançada"
Place of publication or event: Faculdade Farmácia Universidade de Coimbra
Abstract: Racional: Os anticoagulantes orais são habitualmente utilizados na prática clinica para o tratamento e prevenção de doenças cardiovasculares, acidentes cerebrovasculares e tromboembolismo venoso. Para além dos antagonistas da vitamina K, surgiram recentemente outros anticoagulantes orais com um mecanismo de ação mais específico e aparentemente com menos limitações. Os novos anticoagulantes dispensam a monitorização analítica de rotina, mas não dispensam o acompanhamento do doente por um profissional de saúde, com o objetivo de aumentar a eficácia e segurança e maximizar a adesão á terapêutica. O farmacêutico, pelos seus conhecimentos no âmbito da farmacologia e pelo sucesso de programas de acompanhamento farmacoterapêutico, desenvolvidos em outras áreas como por exemplo a hipertensão e a diabetes, está bem posicionado para uma intervenção na gestão e acompanhamento do doente anticoagulado.Objetivo: Este trabalho pretende dar um contributo na área em 3 vertentes:1. Fazer uma revisão dos modelos existentes em outros países de acompanhamento farmacoterapêutico de doentes medicados com anticoagulantes orais.2. Criar em Portugal um método para implementar a consulta farmacêutica de acompanhamento do doente sob anticoagulação oral.3. Identificar necessidades de formação que conferem competências ao farmacêutico para fazer o acompanhamento do doente anticoagulado.Métodos: • Pesquisa na Pubmed, e em outras fontes consideradas relevantes para o tema, com o objetivo de ver o que existe publicado na área.• Os parâmetros relevantes para uma correta utilização dos anticoagulantes e acompanhamento farmacoterapêutico destes doentes são definidos com base na informação encontrada e nas características de cada fármaco.• Criação de estrutura de programa de formação para farmacêuticos.Resultados: Foi feita uma revisão dos modelos de acompanhamento de doentes anticoagulados existentes em outros países quer para os fármacos antivitamínicos K quer para os anticoagulantes orais não antagonistas da vitamina K. Foram consultadas as principais Guidelines na área e as recomendações das sociedades científicas envolvidas na utilização de anticoagulantes orais. Verificou-se que existem registos de sucesso de programas de monitorização da anticoagulação com impacto na melhoria da correta utilização dos antagonistas da vitamina K. Estes programas de acompanhamento começam a incluir os novos anticoagulantes nos seus protocolos.Com base na informação encontrada, foi criado um modelo de acompanhamento destes doentes pelo farmacêutico, com o objetivo de melhorar a eficácia e a segurança na utilização destes fármacos. Em função dos conhecimentos requeridos ao farmacêutico para que possa de forma cabal desenvolver esta atividade, é proposta uma formação estruturada na área da anticoagulação que lhe permitirá o desenvolvimento destas competências.Conclusão: Este trabalho permitiu criar um modelo de consulta farmacêutica para acompanhamento de doentes anticoagulados, para futura validação na realidade portuguesa. Espera-se assim que este modelo contribua para a melhoria do controlo dos doentes anticoagulados em Portugal, em âmbito de consulta farmacêutica.
Rationale: Oral anticoagulants are commonly used in clinical practice for the treatment and prevention of cardiovascular diseases, strokes and venous thromboembolisms. In addition to vitamin K antagonists, other oral anticoagulants have recently appeared with a more specific mechanism of action and with less apparent limitations. New anticoagulants do not require routine analytical monitoring, but do require patient follow-up by a health care professional to increase efficacy and safety and maximize adherence to therapy. The pharmacist, due to his/her expertise in pharmacology and to the success of pharmacotherapeutic monitoring programs developed in other areas such as hypertension and diabetes, is well suited for an intervention in the management and follow-up of the anticoagulated patient.Objective:This paper intends to make a contribution in the area in three aspects:1. Review existing models in other countries of pharmacotherapeutic follow-up of patients receiving oral anticoagulants.2. Create in Portugal a method to implement the pharmaceutical consultation to follow the patient under oral anticoagulation.3. Identify training needs that grant the pharmacist the necessary skills to follow the anticoagulated patient.Methods: • Research in Pubmed, and other sources considered relevant to the main topic, with the purpose of analyzing what had been published in the area. • The relevant parameters for the correct use of anticoagulants and pharmacotherapeutic follow-up of these patients were defined based on the information found and on the characteristics of each drug.• Creation of a training program structure for pharmacists. Results: A review of the anticoagulated patient follow-up models available in other countries for both anti-vitamin K drugs and non-vitamin K antagonist oral anticoagulants was undertaken. The main guidelines in the area and the recommendations of the scientific societies involved in the use of oral anticoagulants have been consulted. There have been reports of successful anticoagulation monitoring programs with impact on improving the correct use of vitamin K antagonists. These follow-up programs begin to include the new anticoagulants in their protocols.Based on the information found, a model of follow-up of these patients by the pharmacist was created with the aim of improving the efficacy and safety in the use of these drugs.Finally, based on the knowledge required of the pharmacist so that he/she can fully exert this activity, a structured training in the area of anticoagulation is proposed, which will allow him to develop these competences.Conclusion: This work allowed the creation of a pharmaceutical consultation model for the monitoring of anticoagulated patients, for future validation in the Portuguese reality.It is thus expected that this model contributes to the improvement of the control of anticoagulated patients in Portugal, in the scope of pharmaceutical consultation.
Description: Dissertação de Mestrado em Farmacologia Aplicada apresentada à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/83689
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Projeto Final Cristina Ferreira1.pdf5.19 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

534
checked on Aug 4, 2022

Download(s) 20

1,534
checked on Aug 4, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons