Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/83652
Title: Relatórios de Estágio e Monografia intitulada “Avaliação dos Riscos de Utilização a Longo Prazo dos Inibidores da Bomba de Protões”
Other Titles: Internship Reports and Monograph entitled "Assessment of the Risks of Long-term Use of Proton Pump Inhibitors"
Authors: Cunha, Maria Alexandra Claro da 
Orientador: Rama, Ana Cristina Costa Ribeiro
Pereira, Ana Luísa Dinis
Sousa, Sónia Maria Silva Pereira de
Keywords: inibidores da bomba de protões; efeitos adversos a longo prazo; hipomagnesemia;hipocalcémia; fratura óssea; osteoporose; deficiência em vitamina B12; pneumonia adquirida na comunidade;infeção entérica por Clostridium difficile; hipersecreção ácida de rebound; alterações da histologia gástrica; inhibitors of the proton pump; long-term adverse effects; hypomagnesemia;hypocalcaemia;bone fracture; osteoporosis;vitamin B12 deficiency; community-acquired pneumonia; enteric infection by Clostridium difficile; acid rebound hypersecretion;changes in gastric histology
Issue Date: 28-Sep-2017
Serial title, monograph or event: Relatórios de Estágio e Monografia intitulada “Avaliação dos Riscos de Utilização a Longo Prazo dos Inibidores da Bomba de Protões”
Place of publication or event: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
Abstract: Os inibidores da bomba de protões (IBPs) tornaram-se uma das classesfarmacoterapêuticas mais comumente/amplamente utilizadas. No panorama atual, estatemática tem suscitado preocupação, pelo que nos últimos anos, um número significativo deestudos tem relacionado o uso de IBPs com potenciais efeitos a longo prazo, dos quaispodem resultar graves consequências. Apesar do reconhecimento de um perfil de segurançafavorável, a prevalência de utilização a longo prazo desta classe de fármacos, por vezes sem indicação clínica subjacente, tem aumentado drasticamente. Neste campo, os principaisefeitos adversos, discutidos na literatura, decorrentes de uma terapêutica a longo prazo são os seguintes: alterações na absorção (hipomagnesemia, hipocalcémia, osteoporose, fratura óssea, deficiência em vitamina B12) infeções (pneumonia adquirida na comunidade, entéricas por Clostridium difficile), hipersecreção ácida de rebound e alterações da histologia gástrica.Independentemente da existência de uma vasta série de estudos, é de assinalar que aesmagadora maioria rege-se por modelos observacionais e retrospetivos, os quais nãoestabelecem um nível robusto em termos de evidência científica. Apesar de algum grau deplausibilidade em termos de explicação biológica, a existência de vieses impõe uma cuidadosa interpretação em termos de resultados. O estabelecimento de uma eventual causalidade entre a utilização de IBPs a longo prazo e os principais efeitos adversos apontados, carece de estudos de natureza prospetiva, para que se instaure um rigoroso consenso. Não obstante e tendo em conta que os IBPs são alvo de uma considerável utilização, é pertinente uma análise/avaliação das possíveis implicações. Dada a posição privilegiada e o papel como agente de saúde, cabe ao farmacêutico, na vertente hospitalar e comunitária, reforçar a importância para o cumprimento dos critérios instituídos, para uma utilização eficaz e segura destes fármacos. O objetivo primordial refletir-se-á numa minimização do uso indevido e consequente exposição desnecessária a possíveis efeitos adversos.
Proton pump inhibitors (PPIs) have become one of the most commonly / widely usedpharmacotherapeutic classes. In the current context, this issue has raised concern, and in recent years, a significant number of studies have linked the use of PPIs with potential longterm effects, which can have serious consequences. Despite the recognition of a favorable safety profile, the prevalence of long-term use of this class of drugs, sometimes without underlying clinical indication, has increased dramatically. In this field, the main adverse effects, discussed in the literature, resulting from long-term therapy are: changes in absorption (hypomagnesemia, hypocalcaemia, osteoporosis, bone fracture, vitamin B12 deficiency) infections (community-acquired pneumonia, enteric by Clostridium difficile), rebound acid hypersecretion and changes in gastric histology.Irrespective of the existence of a vast series of studies, it should be noted that theoverwhelming majority use observational and retrospective models, which do not establish a robust level of scientific evidence. Despite some degree of plausibility in terms of biological explanation, the existence of bias imposes a careful interpretation in terms of results. The establishment of a possible causality between the use of PPIs in the long term and the main adverse effects pointed out, requires studies of a prospective nature, in order to establish a rigorous consensus. Nevertheless, and given the fact that PPIs are subject to considerable use, an analysis / evaluation of the possible implications is appropriate. Given the privileged position and the role as a health agent, it is up to the pharmacist, in hospital and community, to reinforce the importance of meeting the established criteria for the effective and safe use of these drugs. The overriding objective will be to minimize misuse and consequently unnecessary exposure to possible adverse effects.
Description: Relatório de Estágio do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas apresentado à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/83652
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Final Alexandra Cunha (3).pdf4.27 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

485
checked on Aug 4, 2022

Download(s) 50

612
checked on Aug 4, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons