Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82831
Title: O papel dos inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA) e dos antagonistas dos receptores da angiotensina II (ARA) na nefropatia diabética
Authors: Oliveira, Marvin da Silva 
Orientador: Carvalheiro, Manuela Rebelo
Keywords: Endocrinologia; Complicações da diabetes; Insuficiência renal prevenção e controlo; Inibidores da enzima de conversão da angiotensina; Bloqueadores do receptor I da angiotensina
Issue Date: 2011
Abstract: Introdução: A nefropatia diabética é um processo patológico consequente do estado crónico de hiperglicémia por que passam os doentes diabéticos. Através de diferentes mecanismos vão ocorrendo ao longo do tempo alterações irreversíveis na estrutura do glomérulo renal que a longo prazo levam à insuficiência renal crónica. Dentro das várias estratégias existentes para diminuir a incidência e a progressão desta complicação da diabetes mellitus, o recurso aos inibidores da enzima de conversão da angiotensina e aos antagonistas dos receptores da angiotensina II já é há muito utilizado e tem sido objecto de estudo com resultados muito satisfatórios. Objectivo: Este trabalho pretende rever tanto os efeitos destes dois grupos de fármacos, a sua eficácia e segurança, tal como o melhor meio de utilização dentro das diferentes associações de agentes que são utilizadas de modo a potenciar os benefícios renais em doentes diabéticos. Desenvolvimento: O efeito principal dos inibidores da enzima de conversão da angiotensina e dos antagonistas dos receptores da angiotensina II consiste na diminuição da tensão arterial conseguida através da inibição do eixo renina-angiotensina-aldosterona. São inibidos tanto os efeitos vasoconstritores da angiotensina II tal como a libertação de aldosterona que é responsável por aumentar a reabsorção de sódio a nível do nefrónio. A diminuição da pressão arterial daí resultante, juntamente com a redução na pressão intraglomerular produzida, leva tanto ao abrandamento da lesão renal crónica tal como à diminuição da filtração de albumina no glomérulo, que é lesiva para a membrana basal por si só. Através de estudos comparativos de diferentes agentes com grupos placebo procura-se extrair conclusões quanto à sua interferência no processo patológico, utilizando medidas de avaliação tal como a detecção de albumina na urina, de taxas de filtração glomerular, os níveis de tensão arterial ao longo do tratamento e ainda o tempo de evolução entre os diferentes estadios da doença. Conclusão: Ambos os grupos são ferramentas imprescindíveis na prevenção e tratamento da nefropatia diabética. Eles revelaram que comparativamente a outros fármacos têm uma capacidade maior em reduzir a progressão da lesão renal ao atrasar a instalação tanto da microalbuminúria, da macroalbuminúria e mais tarde mesmo da insuficiência renal crónica. Existem diferentes vantagens e desvantagens em usar estes agentes em diferentes associações tendo de se estudar o tipo de doente que se está a tratar para que beneficie do melhor tratamento possível
Introduction: The diabetic nephropathy is a pathological process resulting from a chronic state of hyperglycemia which diabetic patients suffer. Due to different mechanisms irreversible changes will occur in the glomerular structure that will eventually lead to chronic renal failure. Among the different strategies to diminuish the incidence and progression of this diabetic complication, the use of angiotensin-converting enzyme inhibitors and angiotensin II receptor blockers is very common and has been studied with very satisfying results. Objective: This work aims to review the effects of these two groups of pharmacological agents, their efficiency and security, as well as the best way of combining them with other agents to achieve the best renal outcomes in diabetic patients. Development: The main effect of angiotensin-converting enzyme inhibitors and angiotensin II receptor blockers is the lowering of arterial pressure achieved by the inhibition of the renninangiotensin- aldosterone system. Not only are the vasocronstrictor effects fo angiotensin II blocked but also the releasing of aldosterone which is responsible for renal sodium reabsortion. These actions lead to lower blood pressure levels and lower intraglomerular pressure that will slow the rate of albumin excretion and progression of renal damage. Using comparative studies of these agents with placebo groups many conclusions can be drawn of their interference in the pathological process, by measuring albumin in the urine, the glomerular filtration rate, blood pressure levels and the time of progression through the different stages of the disease. Conclusion: Both groups are key elements in the prevention and treatment of diabetic nephropathy. In comparison to other agents they have a more efficient capacity to decrease the progression of renal damage by slowing the incidence of microalbuminuria, macroalbuminuria and even chronic renal failure. There are both advantages and disadvantages by combining these agents with other groups depending on the kind of patient that is being treated.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Endocrinologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/82831
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
O papel dos IECAs e dos ARAs na nefropatia diabética - Abril.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

177
checked on Sep 24, 2020

Download(s) 50

527
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.