Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82739
Title: Cancro do Pulmão em Pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica
Other Titles: Lung Cancer in Patients with Chronic Obstructive Pulmonary Disease
Authors: Abreu, Diogo Almeida 
Orientador: Cordeiro, Carlos Manuel Silva Robalo
Marques, Maria Alcide Tavares
Keywords: doença pulmonar obstrutiva crónica; neoplasias pulmonares; neoplasias por tipo histológico; espirometria; chronic obstructive pulmonary disease; lung neoplasms; neoplasms by histologic type; spirometry
Issue Date: 19-Jun-2017
Serial title, monograph or event: Cancro do Pulmão em Pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica
Place of publication or event: Serviços de Pneumologia A e B do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
Abstract: Introdução – A DPOC caracteriza-se por uma obstrução progressiva das vias aéreas, em resultado de uma combinação variável de bronquite crónica e enfisema, e confere um risco acrescido de desenvolvimento de cancro do pulmão. Este trabalho teve como objetivo, numa população com os diagnósticos simultâneos de DPOC e cancro do pulmão, a identificação do tipo histológico mais frequente e o estádio GOLD da DPOC em que foi mais frequente o diagnóstico desta neoplasia.Métodos – Foi realizado um estudo retrospetivo em doentes com internamento nos serviços de Pneumologia A e B do CHUC, de 2011 a 2016, inclusive, com o diagnóstico concomitante de DPOC e cancro do pulmão. Os dados foram recolhidos a partir da consulta dos processos clínicos dos doentes.Resultados – Foram incluídos 38 pacientes maioritariamente do sexo masculino. A maioria era composta por fumadores e ex-fumadores, com uma carga tabágica mediana de 56 UMA. Apresentavam uma idade média de 72 anos e uma idade média ao diagnóstico do cancro do pulmão de 70 anos. Aquando do diagnóstico de cancro do pulmão, os pacientes apresentavam-se com mais frequência no estádio GOLD II da DPOC. O tipo histológico mais frequente foi o adenocarcinoma (36,8%), seguido do carcinoma de pequenas células e do carcinoma de células escamoso, ambos com uma frequência de 23,7%. Globalmente, obtiveram-se taxas de sobrevida a um ano de 52,4%, a dois anos de 30,5% a em 3 anos de 14,8%. A sobrevivência mediana foi de 13 meses. As comorbilidades mais frequentes foram a hipertensão arterial (27%), dislipidémia (23%) e a diabetes mellitus (11%).Discussão e conclusão – Com este estudo foi possível uma análise mais aprofundada da associação da DPOC com o cancro do pulmão. A grande maioria dos pacientes encontrava-se no estádio GOLD II quando foi diagnosticada com cancro do pulmão, supondo-se que são suficientes diminuições ligeiras a moderadas do volume expiratório máximo no primeiro segundo para que tenham implicação na evolução para cancro do pulmão. O adenocarcinoma foi o tipo histológico mais comum, mas observou-se uma maior percentagem de carcinomas de pequenas células em relação à expectável. Sugerimos a realização de estudos com controlo do tabagismo como variável de enviesamento. Um conhecimento mais aprofundado desta associação de patologias poderá permitir um diagnóstico mais precoce do cancro do pulmão, nos doentes com DPOC e melhorar a sobrevida.
Introduction – COPD is characterized by a progressive airway obstruction, in result of a variable combination of chronic bronchitis and emphysema, and confers an increased risk of developing lung cancer. The objective of this study was to identify, in a population with the simultaneous diagnosis of COPD and lung cancer, the most frequent histological type and the GOLD stage of COPD in which the diagnosis of this neoplasm was more frequent.Methods – A retrospective study was carried out in patients admitted to the Pulmonology A and B departments of the CHUC from 2011 to 2016, with a concomitant diagnosis of COPD and lung cancer. Data were collected from patients’ clinical records.Results – A total of 38 patients were included, mostly males. The majority were smokers and ex-smokers, with a median smoking burden of 56 pack-year. They had a mean age of 72 years and a mean age at diagnosis of lung cancer of 70 years. At the time of lung cancer diagnosis, patients presented more frequently in the GOLD II stage of COPD. The most frequent histological type was adenocarcinoma (36,8%), followed by small cell carcinoma and squamous cell carcinoma, both with a frequency of 23,7%. We obtained one-year, two-year and three-year survival rates of 52,4%, 30,5% and 14,8%, respectively. Median survival was 13 months. The most frequent comorbidities were hypertension (27%), dyslipidemia (23%) and diabetes mellitus (11%).Discussion and conclusion – A more in-depth analysis of the association of COPD and lung cancer was possible with this study. The vast majority of patients were in GOLD II stage when diagnosed with lung cancer, suggesting that slight to moderate decreases in forced expiratory volume in 1 second are enough in the progression to lung cancer. Adenocarcinoma was the most common histological type, although there was a higher percentage of small cell carcinoma than expected. We suggest other studies controlling smoking as a bias variable. A more in-depth knowledge of this association of diseases may allow an earlier diagnosis of lung cancer in patients with COPD and improve survival.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82739
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
TESE MESTRADO.pdf1.01 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

382
checked on Sep 24, 2020

Download(s) 50

348
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons