Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82625
Title: A Empatia Médica e a Mobilização de Recursos do Serviço Nacional de Saúde
Other Titles: Access and expenditure indicators according to Medical Empathy in General Practice
Authors: Costa, Ana Catarina Cascais da 
Orientador: Santiago, Luiz Miguel Mendonça Soares
Keywords: Empatia; Relação médico-doente; Escala de Jefferson para médicos; Indicadores de acesso e financeiros; Medicina Geral e Familiar; Empathy; Patient-physician relationship; Jefferson scale for physicians; Access and financial indicators; General Practice
Issue Date: 21-Mar-2017
Serial title, monograph or event: A Empatia Médica e a Mobilização de Recursos do Serviço Nacional de Saúde
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A empatia é um conceito baseado nos componentes emocional, moral, cognitivo e comportamental.Objetivo: Perceber qual o impacte da auto-perceção da empatia médica em indicadores de actividade.Métodos: Aplicação do questionário de empatia para médicos - Escala de Jefferson para médicos, validada em Portugal e após autorização do autor e no preenchimento, com base nos indicadores do MIMUF de dezembro de 2015, dos seguintes indicadores: proporção de consultas realizadas pelo Médico de Medicina Geral e Familiar; taxa de utilização global de consultas médicas; despesa de medicamentos prescritos, por utilizador (PVP); despesa MCDT prescritos, por utilizador.Resultados: Obtiveram-se 218 respostas de médicos de Medicina Geral e Familiar a exercer em UCSP e USF do ACES Baixo Mondego e Cova da Beira, escolhidas aleatoriamente. Em relação aos indicadores de acesso e financeiros, médicos com mais de 25 anos de prática profissional têm um valor significativamente superior na proporção de consultas realizadas e um valor significativamente menor no que diz respeito à utilização global de consultas médicas e nas despesas com os medicamentos.Quanto à auto-perceção de empatia médica, 53,6% da amostra tem resultados bons, estando acima da mediana. Quanto aos sub-indicadores de empatia, em médicos com menos de 25 anos de prática profissional e em USF têm maior Preocupação Empática e capacidade de Colocar-se nos Pés do Paciente; por outro lado, a Tomada de Perspetiva é maior no caso de médicos com mais de 25 anos de prática profissional e a trabalhar nas UCSP. A distribuição dos indicadores de acesso e financeiros, segundo o indicador de empatia médio não revelou diferenças estatisticamente significativas.Discussão: Muitos médicos podem não valorizar, conscientemente, a empatia na sua prática médica, o que se traduz em dificuldades de obter uma boa auto-perceção da mesma. Este facto apoia a importância de investir no estudo e divulgação desta área.Conclusão: Os anos de prática médica são o fator que mais contribui para diferenças na distribuição dos indicadores. As inequívocas vantagens que advêm de um prática médica empática, contribuem para que o desenvolvimento científico nesta área se venha a mostrar um fator determinante na melhoria da gestão de recursos humanos e económicos no SNS.
Background: Empathy is an emotional, moral, cognitive and behavioral based concept.Objective: To know how this concept influences access and expenditure indicators in General Practice/Family Medicine in central Portugal.Methods: Observational multicentric study in central Portugal applying the Jefferson Scale of Patients Empathy- validated for Portugal, after author´s authorization. Physicians also completed the following indicators: proportions of appointments done by the physician; rate of global use of medical appointments (access indicators); expenses with medicines prescribed;expenses with complementary diagnostic tests (financial indicators).Results: We obtained 218 answers of General Practice physicians, who work in Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) e Unidades de Saúde Familiar (USF) of the ACES Baixo Mondego e Cova da Beira, randomly selected. Physicians with more than 25 years of experience have a significantly higher level of appointments done and lower rate of global use of medical appointments and expenditure with medicines prescribed.In what concerns with empathy, 53,6% of physicians have a good auto-perception ofmedical empathy, considering the median level. On one hand physicians with less than 25 years of medical practice and in USF, have a higher Empathic worry and a higher capacity of put themselves in patients´ place, on the other hand the ability of take the perspective of patients is higher in Physicians with more than 25 years of experience and in UCSP.The distribution of access and financial indicators according the medium level of empathy did not show any significantly differences.Discussion: Many physicians may not be, consciously, aware of the major influence of empathy in the daily medical practice, which leads to difficulties in obtaining a good autoperception of empathy. This fact supports the importance of invest in study and in disclosure of these subject.Conclusion: The years of experience are the fact that mostly contributes to the differences in the distributions of indicators. All the well-known advantages that come with an empathically practice; contribute to improvements in these area which will be a determinant factor in a better management of human and economic resources.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82625
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese Ana Catarina C. Costa.pdf1.43 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

375
checked on Sep 24, 2020

Download(s) 50

356
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons