Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82510
Title: Doctors who consider practicing patient centered care present greater resistance from psychological stress
Other Titles: Médicos que consideram praticar medicina centrada no paciente apresentam maior resistência ao stress psicológico
Authors: Vieira, Mégane Almeida 
Orientador: Simões, José Augusto Rodrigues
Santiago, Luiz Miguel Mendonça Soares
Keywords: Medicina centrada no paciente; stress psicológico; medicina geral e familiar; Patient-centered medicine; psychological stress; general practice
Issue Date: 15-Mar-2017
Serial title, monograph or event: Doctors who consider practicing patient centered care present greater resistance from psychological stress
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Background: Patient centered care can be defined as the provision of medical care that meets the needs and expectations of each patient, including him in making therapeutic decisions, always based on clinical information duly executed by the physician. It is therefore an innovative method, and has been proven in several studies, that its application favors patients, increasing for example their adherence to therapy.Of course, its application depends on health professionals whose physical and mental health should be a concern, since, as international studies show, the medical profession is considered a risk group for the development of mental illness.Objectives: The aim of this study is to understand if doctors who consider practicing patient centered care present greater resistance from psychological stress. Methods: We performed an observational, cross-sectional study with a non-probabilistic, convenience sample of doctors of family health units in the Coimbra and Braga districts. The applied instrument consisted of the epidemiologic one and PCM and 23-QVS questionnaires and it was applied to 62 doctors between July and September 2016. The data was analyzed using both descriptive and inferential statistics. Results: A sample of 62 doctors, mostly female (61.3%), aged between 36 and 65 years old (54.8%), working in USF (74.2%) and not taking medication regularly (62.9%) was studied. No statistically significant differences were found between PCM and 23-QVS values; however, a linear regression shows a decreasing of the 23-QVS value as the one of PCM increases.Conclusions: In this study sample, most respondents believe that they practice patient-centered medicine; the overwhelming majority of physicians have low levels of vulnerability to stress and there is a slight correlation, although with no statistical significant difference, between PCM and 23-QVS.
Introdução: A medicina centrada no paciente pode ser definida como a prestação de cuidados médicos que vai de encontro às necessidades e expectativas de cada paciente, incluindo-o na tomada de decisões terapêuticas, sempre com base em informações clínicas devidamente facultadas pelo médico. Trata-se, portanto, de um método inovador, tendo ficado provado em vários estudos que a sua aplicação favorece os pacientes, aumentando, por exemplo, a sua adesão à terapêutica.Claro está que a sua aplicação depende dos profissionais de saúde cuja saúde física e mental deve ser uma preocupação, uma vez que, como mostram estudos internacionais, a profissão médica é considerada um grupo de risco para o desenvolvimento de doenças mentais. Objectivos: O objectivo deste estudo é perceber se os médicos que consideram praticar medicina centrada no paciente apresentam maior resistência ao stress psicológico.Métodos: Foi realizado um estudo observacional, transversal, com uma amostra não probabilística e de conveniência de médicos das unidades de saúde familiar nos distritos de Coimbra e Braga; o instrumento utilizado alia o questionário epidemiológico e os questionários PCM e 23-QVS e foi aplicado a 62 médicos entre Julho e Setembro de 2016. Os dados foram analisados com estatística descritiva e inferencial.Resultados: Foi estudada uma amostra de 62 médicos, a maioria mulheres (61,3%), com idade entre 36 e 65 anos (54,8%), trabalhando em USF (74,2%) e não tomando medicação regularmente (62,9%). Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre os valores de PCM e 23-QVS; No entanto, uma regressão linear mostra uma diminuição do valor do 23-QVS à medida que o valor do PCM aumenta.Conclusão: Na amostra estudada, a maioria dos entrevistados acredita praticar medicina centrada no paciente; a esmagadora maioria dos médicos apresenta baixos níveis de vulnerabilidade ao stress e há uma ligeira correlação, embora sem diferença estatisticamente significativa, entre o PCM e o 23-QVS.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82510
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese MIM - Megane Vieira.pdf636.88 kBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

365
checked on Sep 17, 2020

Download(s) 50

359
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons