Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82417
Title: Contexto e Clínica nos Trabalhos de Mestrado Integrado em Medicina Geral e Familiar em Coimbra
Other Titles: Context and Clinics in the Integrated Master’s in General Practice works in Coimbra”
Authors: Tavares, Ariana de Oliveira 
Orientador: Caetano, Inês Rosendo Carvalho e Silva
Santiago, Luiz Miguel de Mendonça Soares
Keywords: Códigos Q; ICPC-2; Classificação; Terminologia; Medicina Geral; Q-codes; ICPC-2; Classification; Terminology; General Practice
Issue Date: 13-Mar-2018
Serial title, monograph or event: Contexto e Clínica nos Trabalhos de Mestrado Integrado em Medicina Geral e Familiar em Coimbra
Place of publication or event: FMUC
Abstract: Introdução: O conhecimento do conteúdo dos trabalhos finais do 6º ano médico, realizados no âmbito do Mestrado Integrado em Medicina Geral e Familiar, na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra é fundamental para a perspetivação do futuro. As terminologias e classificações já implementadas apoiam as informações clínicas, seu armazenamento e recuperação, porém encontram-se pouco adaptadas ao domínio da MGF, quanto à área de atuação. À atual classificação clínica ICPC-2, foi adicionada uma taxonomia contextual, denominada códigos Q. Da associação de ambas nasceu o acrónimo inglês 3CGP. Objetivo: Documentar quais os domínios abordados nos trabalhos finais do 6º ano médico, realizados no âmbito do Mestrado Integrado em Medicina Geral e Familiar, na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Métodos: Estudo observacional dos títulos dos trabalhos finais do 6º ano médico, realizados no âmbito da MGF, na FMUC, de 2008 a 2017, pela aplicação da ICPC-2 e códigos Q. Foi obtido o conhecimento, organizando uma tabela, no microsoft office excel, por título do trabalho final, ICPC-2, códigos Q, ano da realização e sexo do autor. Realizou-se a análise descritiva dos dados, e inferenciação por testes paramétricos e não paramétricos.Resultados: No período 2008-2017 registaram-se 169 trabalhos finais do 6º ano médico, 23,1% realizados por alunos do sexo masculino, verificando-se uma dinâmica de crescimento global positiva. Os códigos Q foram registados 276 vezes, enquanto que a ICPC-2 foi aplicada 133 vezes. No domínio dos códigos Q é o “assunto do médico” o mais frequentemente abordado; no que respeita à ICPC-2 é o capítulo “psicológico” que predomina. Numa análise mais detalhada, quanto à aplicação dos códigos Q, são as subcategorias “trabalhos na área dos cuidados de saúde primários”, “gestão de problemas de saúde” e “assunto não classificável” as dominantes. No âmbito da ICPC-2, o predomínio centra-se na “diabetes não insulino-dependente”, “perturbações depressivas” e “hipertensão sem complicações”. Discussão e Conclusão: Os futuros médicos reconhecem a importância da abordagem dos problemas não clínicos, na assistência médica. Assuntos sobre “gestão dos problemas de saúde” são alvo de estudo de um grande número de futuros médicos. Evidenciou-se a falta de investigação no âmbito da prevenção quaternária. A aplicação da 3CGP pode-se tornar numa ferramenta profissional, ao possibilitar a pesquisa dos domínios preferidos, assim como a comunicação universal da atividade médica, evitando a perda de trabalhos desenvolvidos.
Background: Knowing the content of the Integrated Master's in General Practice finals assignments, at the Faculty of Medicine of The University of Coimbra, is essential for future perspectives. The terminologies and classifications already implemented support the clinical information, its storage and retrieval, however they are not well adapted to the GP practical reality. To the current clinical classification, the ICPC-2, a contextual taxonomy was added, denominated Q-codes. From the association of both, the english acronym 3CGP was born.Objective: To document the themes addressed in the finals assignments, carried out in the General Practice integrated Master’s, at the Faculty of Medicine of The University of Coimbra.Methods: Observational study of the titles of the finals assignments were carried out in the GP at FMUC from 2008 to 2017, by applying the ICPC-2 and Q-codes. The obtained data was organized by the finals assignments title, the ICPC-2, the Q-codes, the elaboration year and the author’s sex. A descriptive analysis of the data was performed, and parametric and non-parametric tests were applied.Results: Between 2008-2017, a total of 169 finals assignments were registered, 23.1% of which were elaborated by male students, with a positive overall growth dynamics. The Q-codes were recorded 282 times, while the ICPC-2 classifications were used 133 times. Regarding the Q-codes, the most frequently used one was the "subject of the doctor"; and according to ICPC-2 analysis, the "Psychological" chapter is the one that prevails. In a more detailed analysis of the Q-codes, the dominant sub-categories were the "primary health care work", "health problems’ management," and the "unclassifiable subject". The ICPC-2 analysis showed that "non-insulin dependent diabetes", "depressive disorders" and "uncomplicated hypertension" were subcategories predominantly focused on.Discussion and Conclusion: Future doctors recognize the importance of addressing non-clinical problems in medical care. Subjects around "health problem management" are the subject of study of a large number of future doctors. The lack of research in the quaternary prevention field was evidenced. 3CGP can become a professional tool, making the search for the preferred domains possible, as well as a universal communication method of the medical activity, avoiding the loss of past developments.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82417
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese Final Arianaaa.pdf669.46 kBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

391
checked on Sep 24, 2020

Download(s) 50

352
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons