Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82352
Title: Prevalência da fragilidade no idoso e o seu valor preditivo na mortalidade e reinternamento
Other Titles: Prevalence of frailty in the elderly and its predictive value in mortality and rehospitalization
Authors: Araújo, Joana Rita Ribeiro 
Orientador: Esperto, Hélder Filipe da Cunha
Verissimo, Manuel Teixeira Marques
Keywords: Fragilidade; Prevalência; Idoso; Mortalidade; Reinternamento; Frailty; Prevalence; Elderly; Mortality; Rehospitalization
Issue Date: 23-May-2017
Serial title, monograph or event: Prevalência da fragilidade no idoso e o seu valor preditivo na mortalidade e reinternamento
Place of publication or event: FMUC
Abstract: Introdução: A fragilidade é uma síndrome clínica geriátrica caracterizada por um declínio da capacidade fisiológica dos diferentes sistemas do organismo, levando a importantes consequências para o indivíduo e sociedade, como aumento da vulnerabilidade a eventos externos, perda de autonomia, aumento dos custos no sistema de saúde. Como resultado da inexistência de uma definição clara e critérios de diagnóstico estabelecidos a sua prevalência varia muito. Este estudo teve como objetivos o cálculo da sua prevalência numa amostra de idosos internados e a avaliação do seu valor preditivo na mortalidade e reinternamento, num período de 30 dias. Métodos: Foi realizado um estudo transversal no Serviço de Medicina Interna A do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) de Novembro de 2016 a Janeiro de 2017, sendo incluídos 55 idosos com idade ≥ 65 anos que forneceram o seu consentimento informado. A autora construiu um questionário clínico e aplicou-o a cada doente. Este baseou-se num conceito multidimensional e incluiu dados sociodemográficos e antropométricos, capacidade funcional, nível de atividade física, défices sensoriais e cognitivos, fatores psicológicos e comorbilidades. Os instrumentos usados para o cálculo da prevalência de fragilidade foram os critérios de Fried e o Indicador de Fragilidade de Groningen (IFG). Após 30 dias avaliou-se o impacto na mortalidade e reinternamento. Por fim, procedeu-se à análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: A prevalência da fragilidade foi de 80,8% e 76,9%, calculada a partir dos critérios de Fried e do IFG, respetivamente. No grupo dos idosos frágeis verificou-se que estes tinham idade mais elevada e uma maior proporção de doentes do sexo feminino, possuíam maior dependência para as atividades de vida diária (AVDs), cerca de dois terços não realizava atividade física, habitualmente, e metade perdeu peso nos últimos 6 meses. Os doentes frágeis tinham também mais comorbilidades (Indicador de Comorbilidades de Charlson e maior número de medicações embora número de patologias ativas inferior). A mortalidade aos 30 dias e o reinternamento foram significativamente mais elevados neste grupo de doentes, embora menos notória a diferença de mortalidade entre os frágeis e não frágeis segundo o IFG. Conclusão: A fragilidade é uma condição clínica muito frequente em idosos internados. Os instrumentos de avaliação utilizados neste estudo, nomeadamente os critérios de Fried e o IFG, mostraram-se pouco práticos para a avaliação da fragilidade nos doentes idosos em contexto de internamento hospitalar, sendo que foram aplicáveis a apenas 47,3% da amostra. Foi possível estabelecer uma associação entre os dois métodos referidos e uma relação entre a fragilidade e a mortalidade e o reinternamento.
Background: Frailty is a geriatric syndrome characterized by a decline in the physiologic capacity of different organs, leading to important individual and social consequences, such as the increase of vulnerability to external advents, loss of independency and higher costs in health systems. As a result of an absence of a clear definition and established diagnostic criteria its prevalence varies widely. The objectives of this study were estimate its prevalence in a group of hospitalized older patients and evaluate its predictive value in mortality and rehospitalization in 30 days. Methods: A cross-sectional study was conducted in the department of Internal Medicine A of Coimbra Hospital and University Center, from November to January 2017. Fifty-five elders aged ≥ 65 years were included after giving their informed consent. The investigator constructed a clinical questionnaire and applied it to each patient. This questionnaire was based on a multi-dimensional concept and included sociodemographic and anthropometric characteristics, functional performance, physical activity level, sensorial and cognitive impairments, psycological aspects and comorbidity. The instruments used to estimate the prevalence of frailty were the Fried criteria and Groningen Frailty Indicator (GFI). After 30 days it was evaluated the impact on mortality and rehospitalization. Finally, it was obtained the descriptive and inferential statistics. Results: Prevalence of frailty was 80.8% and 76.9%, estimated by the Fried criteria and GFI, respectively. In the group of frail it was observed that they were older and there was more patients from female sex, they were more dependent on activities of daily living (ADLs), approximately two-thirds did not practice any physical activity and half lost weight in the last 6 months. Frail patients had also more comorbidities (Charlson Comorbidity Index and usual medication were higher but number of pathologies was lower). 30 days mortality and rehospitalization were significantly higher in this group of patients, although the difference in mortality between frail and non-frail according to GFI was less remarkable. Conclusion: Frailty is a very common clinical condition in hospitalized older adults. Methods used in this study, Fried criteria and GFI, showed not to be the most appropriate to assess frailty in institutionalized older patients, once they were available in just 47.3% of the total sample. It was possible to associate the referred instruments and establish a relation between frailty and mortality and rehospitalization.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82352
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Trabalho projeto MIM Joana Araújo.pdf1.03 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

488
checked on Jun 10, 2021

Download(s) 50

433
checked on Jun 10, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons