Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/81962
Title: Disfunção cognitiva e demência na insuficiência cardíaca - caracterização epidemiológica e impacto prognóstico numa população de idosos internados num hospital terciário
Other Titles: COGNITIVE IMPAIRMENT AND DEMENTIA IN HEART FAILURE - EPIDEMIOLOGICAL CHARACTERIZATION AND PROGNOSTIC IMPACT ON AN ELDERLY POPULATION IN A TERTIARY HOSPITAL
Authors: Santos, Eunice Mendes 
Orientador: Silva, Hugo Alexandre Clemente da
Verissimo, Manuel Teixeira Marques
Keywords: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA; COGNIÇÃO; DISFUNÇÃO COGNITIVA; DÉFICE COGNITIVO; MINI MENTAL STATUS EXAMINATION; HEART FAILURE; COGNITION; COGNITIVE DYSFUNCTION; COGNITIVE IMPAIRMENT; MINI MENTAL STATUS EXAMINATION
Issue Date: 19-Jun-2017
Serial title, monograph or event: DISFUNÇÃO COGNITIVA E DEMÊNCIA NA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA - CARACTERIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA E IMPACTO PROGNÓSTICO NUMA POPULAÇÃO DE IDOSOS INTERNADOS NUM HOSPITAL TERCIÁRIO
Place of publication or event: Faculdade de Medicina, Universidade de Coimbra, Portugal
Abstract: A insuficiência cardíaca (IC) exerce o seu maior impacto sobre os idosos, onde a disfunção cognitiva (DC) se associa a mau prognóstico, sendo uma das comorbilidades mais comuns. Este estudo avaliou a capacidade cognitiva e determinou a prevalência de DC numa população de doentes idosos com IC, relacionando esta informação com a presença de comorbilidades e alterações clínicas e analíticas relevantes. Ao longo de 6 meses, 112 doentes idosos hospitalizados com o diagnóstico (primário ou secundário) de IC integraram este estudo do tipo observacional, descritivo e prospectivo. Os dados clínicos e laboratoriais foram apurados através da consulta dos processos clínicos, realização de entrevistas clínicas, medições antropométricas e aplicação de escalas de avaliação geriátrica (Mini Nutritional Assessment; escala de Yesavage, versão reduzida e escala de Barthel). Especificamente para a avaliação cognitiva, foi aplicado o Mini Mental Status Examination (MMSE). Através de tratamento estatístico pesquisámos a presença de associações significativas entre a DC e as outras variáveis consideradas. Verificou-se uma prevalência de 21,4% de demência e 58,3% de DC. Foi possível relacionar a DC com: o envelhecimento; o sexo feminino; a residência em lar ou unidade de cuidados continuados; internamentos mais prolongados; menor força de preensão palmar; piores pontuações na escala de Barthel (capacidade funcional) e de Yesavage (depressão). Quando considerado o antecedente de demência, estabeleceu-se associação com a diabetes mellitus; com piores pontuações na escala de Barthel e com a ausência de tratamento com bloqueadores beta ou diuréticos durante o período de internamento. A DC é uma comorbilidade significativa nos doentes com IC em regime de internamento hospitalar, sendo frequentemente subdiagnosticada. A sua presença tem relevância sobre a evolução e qualidade de vida do doente, assim como o controlo optimizado da IC tem benefícios claros sobre a cognição. Uma avaliação cognitiva sumária em todos os doentes idosos com IC poderá ter impacto prognóstico favorável importante, sendo necessário mais estudos que comprovem as vantagens desta abordagem, assim como os efeitos a longo termo que decorrem da associação IC-DC.
Heart failure (HF) exerts its greatest impact on the elderly, where cognitive dysfunction (CD) is associated with poor prognosis, being one of the most common comorbidities. This study evaluated the cognitive ability and determined the prevalence of CD in a population of elderly patients with HF, relating this information with the presence of comorbidities and relevant clinical and analytical changes. Over 6 months, 112 hospitalized elderly patients, with diagnosis (primary or secondary) of HF joined this prospective, descriptive and observational study. Clinical and laboratory data were obtained through consultation of clinical files, clinical interviews, anthropometric measurements and the application of geriatric assessment scales (Mini Nutritional Assessment; short version of the Yesavage’s scale and Barthel’s scale). Specifically for cognitive evaluation, the Mini Mental Status Examination (MMSE) was applied. Through statistical analysis, we investigated the presence of significant associations between CD and the other variables considered. There was a prevalence of 21.4% of dementia and 58.3% of CD. It was possible to relate CD with: aging; female gender; residence in a nursing home or a continuous care unit; longer hospitalizations; lower palmar grip strength; worse scores on the Barthel scale (functional capacity) and Yesavage scale (depression). When the diagnosis of dementia was considered, an association with diabetes mellitus was established as it was with worse scores on the Barthel scale and with the absence of in-hospital treatment with beta-blockers or diuretics.CD is a significant comorbidity in HF patients undergoing hospitalization and is often underdiagnosed. Its presence has relevance to the evolution and quality of life of the patient, just as the optimized control of IC has clear benefits on cognition. A summary cognitive assessment in all elderly patients with heart failure may have an important favorable prognostic impact, and further studies are needed to demonstrate the advantages of this approach, as well as the long-term effects of heart failure – cognitive impairment association.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/81962
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
TRABALHO FINAL MIM - EUNICE.pdf772.09 kBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

515
checked on Sep 16, 2022

Download(s) 50

386
checked on Sep 16, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons