Title: Dieta com Colesterol e Conteúdo de Noradrenalina em Artérias de Coelho
Other Titles: Cholesterol Diet and Noradrenaline Content in Rabbit Arteries
Authors: Almeida, Luís Manuel da Costa Marques de 
Keywords: Ciências Fisiológicas (Terapêutica Geral)
Issue Date: 1998
Abstract: Alguns autores, baseados unicamente em aminas exógenas e em níveis plasmáticos endógenos, atribuem às catecolaminas um papel determinante nos mecanismos subjacentes à aterosclerose. Principais objectivos da tese: 1) Relacionar o conteúdo arterial de noradrenalina com dietas com colesterol (0,1% ou 0,2%), tempo de dieta e mecanismos subjacentes à afecção; 2) Estudar um modelo experimental de hipercolesterolemia com perturbações precoces morfológicas, bioquímicas e funcionais, prévias ou simultâneas com as lesões ateroscleróticas de gravidade ligeira; 3) Relacionar três tipos de parâmetros: dislipidémicos, morfológicos (aorta) e adrenérgicos. Coelhos albinos neozelandeses foram alimentados com dietas contendo baixas concentrações de colesterol, suficientes para se induzir hipercolesterolemia e lesões ligeiras mas raramente lesões avançadas de aterosclerose. A dieta com colesterol induz hipercolesterolemia, hiperfosfolipidemia (associação muito significativa entre ambas) e aumento da razão sérica colesterol:fosfolípidos. Enquanto a hipercolesterolemia não é bem reflectida em membranas (eritrocitárias, plaquetares e de aorta), a razão sérica colesterol:fosfolípidos é, desde que nesses cálculos (regressão) se usem alguns parâmetros citométricos. Na dependência do tempo de dieta com colesterol, o aumento da razão colesterol:fosfolípidos no soro reflecte-se no estado físico membranar. O tempo de exposição a uma dieta com colesterol e, principalmente, a concentração de colesterol na dieta aumentam a incidência, a área e a disseminação das lesões ligeiras de aterosclerose nos segmentos de aorta. No grupo sujeito a dieta com 0,2% de colesterol, enquanto a artéria e a veia femorais e a artéria renal exibem conteúdos de noradrenalina significativamente aumentados, as artérias mesentérica, carótida e aorta, não demonstram qualquer aumento. Estudámos sobretudo três artérias: a aorta, porque muito propensa a lesões ateroscleróticas e um dos principais vasos de condutância; a carótida, por esta mesma razão mas por não ser susceptível às referidas lesões; a femoral, por ser um vaso muito importante de resistência. No grupo-controlo (série cujo grupo de tratamento foi sujeito a 0,1% de colesterol) e no grupo alimentado durante três meses com dieta de 0,2% de colesterol, surgem lesões avançadas ou complicadas de aterosclerose. Com ambas as concentrações, quer a noradrenalina quer a adrenalina são significativamente mais efluídas pela aorta, sobretudo em condições basais. Aos três meses de dieta com colesterol, a aorta e a carótida não acumulam noradrenalina, contrariamente à artéria e veia femorais. Aos seis e nove meses, as duas primeiras artérias acumulam-na e a artéria femoral não. Esta acumulação parece depender da hipercolesterolemia. Subitamente, aos doze meses de dieta com 0,1% de colesterol, o conteúdo na aorta diminui significativamente. Três explicações são admissíveis: enquanto o conteúdo aórtico de noradrenalina no grupo-controlo será menos sensível à variação da colesterolemia, o mesmo conteúdo no grupo sujeito a dieta de colesterol será muito sensível à variação da colesterolemia; uma desnervação simpática, menos plausível; uma disfunção, sugerida por um comportamento idêntico na artéria mesentérica. Quando quatro artérias são submetidas a perifusão sob inibição da captação neuronial e extraneuronial e da actividade da MAO, a hipercolesterolemia interfere muito com o conteúdo de noradrenalina. O colesterol e as catecolaminas parecem contribuir concertadamente para a aterosclerose.
URI: http://hdl.handle.net/10316/819
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.