Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/81857
Title: Influências Ambientais Na Relação Médico-Doente
Other Titles: Environmental Influences On Doctor-Patient Relationship
Authors: Vale, Maria João Macedo 
Orientador: Simões, José Augusto Rodrigues
Santiago, Luiz Miguel de Mendonça Soares
Keywords: Comunicação; ângulo entre médico e doente; posição do ecrã do computador; consulta; Communication; angle between doctor and patient; display position of the computer relative to the patient; consulting room
Issue Date: 15-Jun-2018
Serial title, monograph or event: Influências Ambientais Na Relação Médico-Doente
Place of publication or event: FMUC
Abstract: Background: It is accepted that communication has a key role in doctor-patient relationship. Good communication positively influences care and increases both patient and doctor satisfaction. In the age of computers and information technology, cognitive computing is a reality. It is necessary to integrate the use of the computer assisted consultation process with communication so that the out-come of consultation is not negatively affected. The position of the physician's body towards the patient should also be conducive to communication. If this is not the case, discomfort may arise, which can lead to a serious communication disorder.Objectives: To study the perspective of both the patient and the physician regarding the influence of the position of the physician and the computer screen in relation to the patient in clinical communication.Methods: A questionnaire with four images with different settings of the consulting room, regarding the position of the doctor and the computer screen in relation to the patient; the patients and the doctors were requested to choose/select which one of the images more positively favored the communication during the medical appointment, was applied in an observational study. The study was conducted in a sample of 20 doctors and 200 randomized patients from the “USF Topázio”, “Centro de Saúde da Mealhada” and “Centro de Saúde de Vizela” with a 95% confidence interval, a 5% margin of error and a minimum response percentage of 30%. Descriptive and inferential analysis performed with the SPSS Software for Windows® using qui-squared, parametric test t de student and non-parametric Mann- Whitney U tests for statistically significant value for p<0.05.Results: In the sample of 200 patients and 20 doctors, the number of years a patient has attended the doctor ́s office (<1 year, between 1 and 5 years and > 5 years) is the only statistically significant variable (p<0.05) facing all the measured characteristics of the consultation ambience. When comparing the patient's view with the doctors’ through an inferential analysis, no significant difference was found. The patient's medical communication is positively influenced when the doctor is placed at a 90 degree angle to the patient and the computer screen is visible to both in most patients who have been in the office for less than a year and for more than five years and also in 41.3% of patients attending the office between one and five years. In most of these 45.7%, it is found that doctor and patient communication is positively influenced by a 180 degree angle between doctor and patient with computer screen visible by both.Discussion and conclusions: Doctor–patient communication is positively influenced by patient / medical position at 90 degree angle and the computer screen visible to both.
Introdução: hoje largamente aceite que a comunicação é a base da relação médico-doente. Uma boa comunicação influencia positivamente os cuidados prestados e aumenta tanto a satisfação do doente como a do médico. Numa era de constante informatização a computação cognitiva é uma realidade. É necessário integrar o uso do computador corretamente no processo de comunicação para que este não a afete negativamente. A posição do corpo do médico em relação ao paciente também deve ser favorável à comunicação. Se não for esse o caso pode surgir um desconforto e consequentemente levar a um grave distúrbio da comunicação.Objetivo: Estudar a perspetiva tanto do doente como do médico tendo em consideração a influência da posição do médico e do ecrã do computador em relação ao doente na comunicação clínica.Material e Métodos: Foi aplicado um questionário onde constam quatro imagens com organizações diferentes do gabinete, relativamente à posição do médico e do ecrã do computador em relação ao doente, para as quais se solicitou a resposta quanto à imagem que favorecia positivamente a comunicação durante a consulta nas perspetivas do doente e do médico. O estudo foi realizado numa amostra de conveniência de 20 médicos e aleatória de 200 doentes da USF Topázio e Centros de Saúde da Mealhada e de Vizela, com um intervalo de confiança de 95%, uma margem de erro de 5% e uma taxa de resposta superior a 30%. A análise descritiva e inferencial foi realizada no programa SPSS Software for Windows®, sendo realizada uma estatística descritiva e inferencial. Foi avaliada a normalidade dos dados e realizados teste qui-quadrado e paramétricos, t de student e testes não-paramétricos, U de Mann-Whitney, com valor estatisticamente significativo para p<0,05.Resultados: Na amostra estudada de 200 doentes e 20 médicos, o número de anos que o doente frequenta o consultório (<1 ano, entre 1 a 5anos e >5 anos) é a única variável estatisticamente significativa (p<0,05). Ao comparar a visão do doente com a do médico através de uma análise inferencial não foi verificada nenhuma diferença significativa. A comunicação médico-doente é influenciada positivamente quando o médico se coloca a ângulo de 90 graus com o doente e o ecrã do computador encontra-se visível para ambos na maioria dos doentes que frequentam o consultório há menos de um ano e há mais de cinco anos e também em 41,3% dos doentes que frequentam o consultório entre um e cinco anos. Na maioria destes 45,7%, verifica-se que comunicação médico-doente é influenciada positivamente com um ângulo de 180 graus entre médico e doente com ecrã do computador visível por ambos.Discussão e Conclusão: A comunicação médico-doente é influenciada positivamente pelo posicionamento médico-doente a um ângulo de 90 graus com o ecrã do computador visível para ambos.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/81857
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Final Maria João Vale.pdf1.36 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

416
checked on Jul 9, 2020

Download(s) 50

379
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons