Title: Distúrbio dismórfico corporal
Authors: Santos, Sandra Filipa Nunes dos 
Keywords: Perturbações dismórficas corporais;Diagnóstico;Distúrbio Dismórfico Corporal;Espectro Obsessivo-Compulsivo
Issue Date: Feb-2010
Abstract: O distúrbio dismórfico corporal (DDC), também designado historicamente na literatura médica como dismorfofobia, é uma perturbação da percepção e imagem corporal, que consiste na preocupação exagerada sobre algum defeito, mínimo ou mesmo inexistente, na aparência física. Esta patologia, embora frequente, tem sido sub-diagnosticada, levando à sua desvalorização por parte dos profissionais de saúde. No entanto, trata-se de um motivo de sofrimento clinicamente significativo e de eventual prejuízo no funcionamento social, profissional ou em outras áreas da vida do indivíduo. Estes doentes apresentam tipicamente comportamentos de carácter compulsivo, e a auto-crítica para a doença está frequentemente ausente, sendo que uma percentagem elevada de indivíduos tem mesmo ideação delirante acerca do seu “defeito”, acreditando que possuem uma grave deformidade. Ainda assim, é uma doença passível de tratamento, e estudos indicam que responde favoravelmente à farmacoterapia com inibidores da recaptação da serotonina, e também à terapia cognitivocomportamental. Embora o DDC seja classificado no "Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders - Fourth Edition - Text Revision" (DSM-IV-TR) (2000) como um distúrbio somatoforme, as suas semelhanças com as doenças obsessivo-compulsivas são notáveis, nomeadamente no que diz respeito à presença de obsessões e comportamentos compulsivos repetitivos. Como tal, tem sido considerada a possibilidade da construção de um espectro de doenças obsessivo-compulsivas, do qual fariam parte doenças actualmente classificadas em grupos separados no DSM-IV; para além do DDC, têm sido propostos como possíveis membros deste grupo doenças como a hipocondria e a tricotilomania. Assim, é importante que mais estudos sejam feitos acerca dos vários aspectos relativos ao DDC, sobretudo a nível da sua etiologia e fisiopatologia; esta é uma área importante, não só porque uma melhor compreensão sobre esta doença pode potenciar o desenvolvimento de melhores estratégias terapêuticas, como também porque pode lançar luz sobre a questão do espectro obsessivo-compulsivo, e da validade do DDC como seu membro
Body Dysmorphic Disorder (BDD), historically known in the literature as dysmorphophobia, is a disturbance of body image and perception, consisting of an exaggerated preoccupation about a perceived defect, slight or even inexistent, in one’s physical appearance. This disorder, although frequent, has been under diagnosed, causing it to be devalued by health professionals. Nevertheless, it constitutes a cause of significant clinical distress and possible impairment in social and professional activities, as well as in other areas of functioning. These individuals typically present compulsive behaviors, and insight is frequently absent; a great number of patients have delirious ideas about their perceived defect, believing that they indeed possess a major deformity. In any case, this disorder can be treated, and studies indicate that response to pharmacotherapy with serotonin-reuptake inhibitors is favorable, as well as cognitive-behavioral therapy. Although BDD is classified in the “Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders - Fourth Edition - Text Revision” (DSM-IV-TR) (2000) as a somatoform disorder, its similarities to the Obsessive-Compulsive Disorder are remarkable, especially with respect to the presence of obsessions and repetitive compulsive behaviors. As such, it has been considered the possibility of creating a spectrum of obsessive-compulsive disorders, in which would be included disorders presently classified in separate groups in the DSM-IV; in addition to BDD, hypocondriasis and tricothilomania have been proposed as putative members of this spectrum. Therefore, it is important that further research be done in various aspects of BDD, but mostly in respect to its etiology and pathophysiology; this is a vital subject, not only because a better understanding of this disorder can improve the development of better therapeutic strategies, but also because it can shed some light on the issue of the obsessive-compulsive spectrum, and the validity of BDD as its member.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Psiquiatria, apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/81277
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese de Mestrado.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.