Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/812
Title: O papel da sincronização da actividade neuronal no tálamo e córtex visual de mamíferos.
Authors: Castelo Branco, Miguel de Sá e Sousa de 
Orientador: Cunha-Vaz, José G.
Singer, Wolf
Keywords: Ciências Biomédicas
Issue Date: 1999
Citation: O papel da sincronização da actividade neuronal no tálamo e córtex visual de mamíferos. 1 vol. Coimbra, ed. aut., 1999.
Abstract: Os neurofisiologistas da visão tentam identificar os mecanismos celulares e de sistema que estão subjacentes à percepção visual. Esta é reconhecida como um processo construtivo, em que o mundo físico externo é organizado em representações de objectos. O nosso sistema visual tende a integrar os sinais provenientes da retina em superfícies e finalmente em objectos perceptuais. Isto significa que o mesmo estímulo físico pode, em situações ambíguas, originar representações alternativas e distintas do mundo visual, de acordo com diferentes critérios de organização perceptual implementados ao nível neuronal. O nosso trabalho veio mostrar que oscilações sincrónicas ocorrem simultaneamente em diversos níveis do sistema visual de uma forma que reflecte propriedades globais do estímulo visual. Identificámos mecanismos distintos de sincronização a nível cortical e subcortical, correlacionados com diferentes atributos do estímulo visual. Demonstrámos subsequentemente que a actividade de células isoladas ou grupos de células no córtex visual do gato pode modificar-se em função das possíveis interpretações perceptuais e de acordo com leis psicofísicas que regem a visão natural. Representações neuronais distintas parecem assim evoluir dinamicamente através de uma estratégia de sincronização e dessincronização. Um objecto seria assim representado por uma população neuronal sincronizada e a sua cisão em dois ocasionaria a emergência de duas populações dessincronizadas entre si. Efectuámos por fim estudos de imagiologia funcional em humanos (Ressonância Magnética Funcional) que mostraram que diferentes padrões de actividade cortical emergem consoante o tipo de interpretação perceptual, mesmo quando o estímulo visual permanece físicamente constante. A variação da dinâmica de activação cerebral para estímulos ambíguos, que induzem alternâncias perceptuais na presença de um padrão de estimulação constante na retina, mostra que o córtex cria representações dinâmicas da cena visual, muito para além de uma mera recriação fiel mas passiva do mundo exterior.
URI: http://hdl.handle.net/10316/812
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 50

446
checked on Jul 1, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.