Title: Gravidez múltipla com placentação monocoriónica
Authors: Pinto, Joana Rita de Medeiros 
Keywords: Obstetrícia;Gravidez múltipla;Placenta;Complicações na gravidez
Issue Date: Feb-2012
Abstract: A incidência da gravidez múltipla está a aumentar, situando-se nos 1,13%, o que parece estar relacionado com o avanço da idade materna, com a utilização prolongada de anticoncecionais orais e com o recurso crescente a técnicas de procriação medicamente assistida. Os gémeos podem ser classificados de acordo com a sua zigotia em gémeos di ou monozigóticos e pela sua corionicidade, em di ou monocoriónicos. Os gémeos monozigóticos correspondem a 30% da população gemelar, dos quais 70% são monocoriónicos. A classificação quanto à corionicidade é a que se reveste de maior interesse clínico uma vez que as gestações gemelares monocoriónicas apresentam risco acrescido de perda fetal e neonatal e de morbilidade perinatal em relação às gravidezes múltiplas com placentação dicoriónica. Esta maior incidência de consequências adversas está diretamente relacionada com as características da placenta monocoriónica, que apresenta, quase invariavelmente, anastomoses vasculares inter-fetais. A angioarquitetura particular da placenta condiciona complicações específicas da gravidez monocoriónica, entre as quais se destacam o síndrome de transfusão feto-fetal, a acardia fetal, a restrição do crescimento intrauterino seletiva, a sequência anemia-policitémia gemelar e a morte intrauterina de um dos fetos, com as respetivas consequências para o gémeo sobrevivente. Com este trabalho pretendeu-se rever a literatura referente à gravidez múltipla com placentação monocoriónica, com especial enfoque no que diz respeito à epidemiologia, embriologia, características específicas da placenta e às complicações supramencionadas, no que se refere à sua fisiopatologia, diagnóstico e estratégias terapêuticas atualmente utilizadas É imperativo o desenvolvimento de mais investigação nesta área, nomeadamente para se conhecerem melhor os mecanismos fisiopatológicos das complicações referidas, para se conseguir maior uniformidade de critérios de diagnóstico e para se estabelecer o tratamento ideal para cada uma das complicações, uma vez que na maioria delas o tratamento de eleição não está ainda estabelecido. É também necessária a realização de mais estudos no sentido de avaliar as sequelas a longo prazo, sobretudo neurológicas, das gravidezes múltiplas MC complicadas submetidas a atitude clínica expectante ou terapêutica ativa, para enriquecer o conhecimento no qual se baseia o aconselhamento aos pais
Nowadays, twin pregnancies represent 1.13% of all pregnancies and this incidence is growing. This can be related to advanced mother age (between 35 and 39 years-old), the longstanding use of oral contraceptive pills and the increasing use of assisted reproductive technology. Twins can be classified by their zigosity, in dizygotic or monozygotic, or by their chorionicity, in dichorionic or monochorionic. Approximately 30% of twins are monozygotic, of which 70% are monochorionic. The classification by the chorionicity is of clinical relevance because monochorionic twin have a significantly increased risk of fetal and neonatal loss and neonatal morbidity when compared to dichorionic twins. This high risk of adverse outcomes is directly related to the monochorionic placental features, which almost invariably involve inter-fetal vascular anastomosis. The particular placental angioarchitecture is responsible for the specific complications of monochorionic pregnancy. These include twin-twin transfusion syndrome, twin reversed arterial perfusion syndrome, selective intra- uterine growth restriction, twin anemia-polycythemia sequence, single intra-uterine death and the complications arising for the surviving twin. The aim of this study was to review literature concerning monochorionic multiple pregnancies, with particular focus on epidemiology, embryology, placental specific characteristics and the complications cited above, regarding fisiopathology, diagnosis and therapeutic options currently used. The need to further develop investigation in this area is imperative, in order to better understand the patophysiological mechanisms of the complications mentioned, to achieve uniform diagnosis criteria and to find the best treatment for each one of the complications seeing that in the majority of situations the first treatment option is still unknown. Further research regarding long-term outcomes, particularly neurologic, for complicated monochorionic twin pregnancies undergoing treatment or managed expectantly is also needed in order to improve parent counseling
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Obstetrícia, apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/81049
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
capa do trabalho.pdf69.82 kBAdobe PDFView/Open
Gravidez múltipla com placentação monocoriónica.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.