Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80789
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCaramona, Maria Margarida-
dc.contributor.authorGrangeia, Helena Filipa Bigares-
dc.date.accessioned2018-09-17T16:39:20Z-
dc.date.available2018-09-17T16:39:20Z-
dc.date.issued2015-09-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/80789-
dc.descriptionMonografia realizada no âmbito da unidade de Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbrapt
dc.description.abstractAtualmente a insónia é considerada o distúrbio do sono mais prevalente na população. É definida como a perceção subjetiva de dificuldade em iniciar, manter e/ou ter um sono de qualidade, que ocorre apesar de uma oportunidade adequada para dormir e que resulta num desempenho das funções diárias comprometido. O tratamento farmacológico da insónia geralmente envolve agonistas do recetor de GABAA, tais como as benzodiazepinas e fármacos análogos (ex.: zolpidem). Recentemente têm emergido alternativas mais seguras para promover o sono que não envolvem diretamente a ligação aos recetores GABA, como a melatonina exógena. As propriedades da melatonina como reguladora do ciclo circadiano são bem conhecidas, já a evidência da sua eficácia no tratamento da insónia é menos patente. Em 2007 foi aprovado, na Europa, o único medicamento existente com melatonina para o tratamento da insónia primária. Para além deste, a melatonina só está disponível como suplemento alimentar, formulações que causam algumas dúvidas à comunidade científica sobre o seu controle de qualidade e uso adequado.pt
dc.description.abstractNowadays insomnia is considered the most prevalent sleep disorder in the general population. It is defined as the subjective perception of difficulty with sleep initiation, duration, consolidation, or quality that occurs despite adequate opportunity for sleep and that results in some form of day impairment. Pharmacological treatment of insomnia usually involves agonists of the GABAA receptor, such as benzodiazepines and analogue drugs (eg. zolpidem). Newer compounds to promote sleep that do not primarily involve manipulation of GABAergic systems have been recently emerge as safer alternatives, such as melatonin formulations. Melatonin proprieties to shift biological rhythms is well known, while the current evidence for melatonin for being effective in the treatment of insomnia is less persuasive. In 2007 it was approved in Europe, the only existing drug with melatonin for the treatment of primary insomnia. Apart from this, melatonin is only available as a dietary supplement which quality control and proper use cause some doubt in the scientific community.pt
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccesspt
dc.subjectInsóniapt
dc.subjectTerapiapt
dc.subjectMelatoninapt
dc.titleAnálise farmacológica e terapêutica da insónia: uma aproximação ao tratamento com melatoninapt
dc.typeotherpt
degois.publication.locationCoimbrapt
dc.peerreviewedyespt
dc.date.embargo2015-09-01*
dc.date.periodoembargo0pt
thesis.degree.nameMestrado Integrado em Ciências Farmacêuticaspt
uc.rechabilitacaoestrangeiranopt
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
M_Helena Grangeia.pdf2.17 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

392
checked on Aug 5, 2020

Download(s) 10

2,161
checked on Aug 5, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.