Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80109
Title: Alodínia na enxaqueca e as suas implicações no tratamento
Authors: Gomes, Maria João Maia 
Orientador: Sousa, Lívia
Marques, Inês Brás
Keywords: enxaqueca; sensibilização central; alodínia;; triptanos;; inibidores da ciclooxigenase; dihidroergotamina; profilaxia.
Issue Date: Sep-2012
Abstract: A enxaqueca é uma cefaleia primária de etiologia multifatorial, ainda não sendo a fisiopatologia completamente conhecida. A alodínia, definida como perceção de dor induzida por estímulos que não seriam dolorosos numa situação normal, está presente em cerca de dois terços dos doentes com enxaqueca, podendo influenciar o curso da doença e tendo implicações no seu tratamento. A alodínia é um marcador de um fenómeno denominado sensibilização central que resulta da estimulação persistente dos neurónios do complexo trigémino-cervical pelos neurónios nociceptivos aferentes, tornando-se a sua atividade posteriormente independente. Este trabalho consistiu na revisão de artigos científicos recentes, com o intuito da melhor compreensão da fisiopatologia da alodínia, a sua epidemiologia e qual a sua melhor abordagem terapêutica, reunindo opiniões e estudos de vários especialistas. Os triptanos permanecem como terapêutica de primeira linha na crise de enxaqueca, devendo ser administrados precocemente no caso de presença de alodínia. Outros fármacos, como anti-inflamatórios ou a dihidroergotamina, são alternativas úteis para o tratamento da crise de enxaqueca associada a sensibilização central. Alguns doentes poderão ainda beneficiar de tratamento preventivo com valproato, topiramato, propanolol, flunarizina ou toxina botulínica, opções eficazes e validadas para a diminuição da frequência e gravidade das crises
Migraine is a primary headache with multifactorial etiology and which pathophysiology is still not completely known. Allodynia, pain in response to previous innocuous stimuli, is present in about two thirds of migraine sufferers, and may influence the pathway of the disease and have implications on its treatment. Allodynia is a marker of a phenomenon named central sensibilization resultant from constant stimulation of the trigeminocervical complex from the afferent nociceptive neurons, which activity may become independent. This article consisted on the review of recent scientific work to understand the pathophysiology of allodynia, its epidemiology and the best therapeutic approach, by gathering opinions and studies from various specialists. Triptans remain the first option to treat a migraine attack, and should be taken early in the presence of allodynia. Other drugs as anti-inflammatory or dihidroergotamine are useful alternatives to treat migraine associated with central sensitization. Some patients may even benefit from preventive treatment with valproate, topiramate, propanolol, flunarizine or botulinum toxin, effective and valid options to decrease the frequency and severity of migraine attacks.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina àrea científica de Neurologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/80109
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Alodínia na Enxaqueca e as suas Implicações no Tratamento.pdf680.2 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

216
checked on Sep 28, 2020

Download(s) 20

760
checked on Sep 28, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.