Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80000
Title: Prova de esforço e DASI na doença cardiovascular
Authors: Leal, Ana Rita Gomes Carlos 
Orientador: Ferreira, Maria João Vidigal
Teixeira, Rogério
Keywords: Doenças cardiovasculares; Teste de esforço; Questionários
Issue Date: Jan-2011
Abstract: Introdução A Prova de Esforço é um instrumento de diagnóstico acessível e económico que permite estimar a condição cardiovascular através da monitorização da frequência cardíaca, pressão arterial e registo electrocardiográfico e clínico durante o esforço. No entanto, apesar de fornecer dados prognósticos importantes, não tem necessariamente validade diagnóstica, principalmente quando a Prova de Esforço é submáxima. Em doentes que não atingem a frequência cardíaca máxima prevista para a sua idade, a ausência de alterações electrocardiográficas durante a prova não permite descartar a presença de isquémia. Relativamente à capacidade funcional, os resultados da Prova de Esforço podem diferir significativamente da informação dada pelos doentes ao médico quando questionados acerca da sintomatologia em esforço associado a actividades de vida diária. Desta forma surge o Duke Activity Status Index (DASI), um questionário validado de 12 de perguntas, respondido pelo doente, que incorpora quatro domínios majores de actividade: cuidados primários pessoais, tarefas domésticas, função sexual e actividades de lazer. I.2 Objectivo: Com este estudo pretendemos comparar os dados obtidos pelo inquérito DASI e os parâmetros obtidos por Prova de Esforço segundo o protocolo de Bruce em doentes com patologia cardiovascular. I.3 Material e métodos: Trata-se de um estudo prospectivo transversal que inclui os pacientes referidos para realização de Prova de Esforço de Outubro de 2009 e Abril de 2010, nos Hospitais da Universidade de Coimbra. As Provas de Esforço foram realizadas em passadeira rolante segundo o Protocolo de Bruce e foram efectuados inquéritos a todos os doentes. I.4 Resultados: A Prova de Esforço foi submáxima em 25% dos doentes da população estudada e as provas submáximas estiveram associada a menor número de METs ( p <0,01) e menor tempo de exercício (p <0,01) em comparação com provas máximas. Em relação ao score DASI observou-se também uma correlação directa significativa com o número de METs (p <0,01) e o tempo de exercício (p <0,01). Constatou-se que os doentes cuja Prova de Esforço foi máxima obtiveram scores DASI significativamente superiores aos dos doentes com Prova de Esforço submáxima (48,2 ± 11,9 vs 38,5 ± 14,0, p<0,01). I.5 Conclusões: Este estudo mostrou que o questionário DASI fornece um acesso rápido e eficaz da capacidade funcional e está significativamente correlacionado com a Prova de Esforço, constatando-se que scores DASI mais baixos estão associados a Provas de Esforço submáximas. O questionário DASI representa assim uma mais-valia na decisão clínica sobre que teste de isquémia utilizar diminuindo o número de exames inconclusivos
I.1 Introduction: The exercise stress testing is a diagnostic tool that enables an accessible and affordable screening of cardiovascular condition by monitoring heart rate, blood pressure, ECG and clinical recording during exertion. Despite providing important prognostic information, exercise stress test doesn‟t necessarily have diagnostic validity, especially when the test is submaximal. In patients who do not reach their target heart rates, the absence of electrocardiographic changes during the stress test do not discard the presence of myocardial ischemia. With regard to functional capacity, the results of exercise testing may differ significantly from the information given by patients to the doctor when asked about symptoms associated with exertion in daily living activities. Thus arises DASI, a validated self-administrated questionnaire of 12 questions, who incorporates four major areas of activity: personal primary care, household tasks, sexual function and leisure activities. I.2 Objectives: This study aims to compare the data obtained by DASI questionnaire and the parameters obtained by exercise stress testing according to the Bruce protocol in patients with cardiovascular disease. I.3 Methodology: It was a retrospective study that included patients referred to exercise stress test from October 2009 to April 2010 in the Hospitais da Universidade de Coimbra. The exercise test was conducted according to the Bruce protocol and all the patients answered questionnaires. I.4 Results: The exercise testing was submaximal in 25% of patients in the study population and was associated with a lower number of METs (p <0.01) and shorter exercise time (p <0.01) compared with maximal exercise testing. Regarding the DASI score was also observed a significant direct correlation with the number of METs (p <0.01) and exercise time (p <0.01). It was found that patients that achieved maximal Exercise testing had significantly higher DASI scores than those patients with submaximal tests (48.2 ± 11.9 vs 38.5 ± 14.0, p <0.01). I.5 Conclusions: This study demonstrated that the DASI questionnaire provides a quick and efficient assessment of functional capacity and is well correlated with exercise stress testing, noting that lower DASI scores are associated with submaximal testing. The DASI questionnaire represents an added value in clinical decision about which ischemia test should be used, decreasing the number of inconclusive investigations
Description: Trabalho final de mestrado integrado em medicina área científica de Cardiologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/80000
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Leal, Ana Rita - Tese de mestrado.pdf880.38 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

107
checked on Jul 9, 2020

Download(s)

98
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.