Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/79710
Title: Contributo para a elaboração de um guia de boas práticas na visita domiciliária a idosos isolados polimedicados: gestão da medicação
Authors: Santos, Joana Margarida Mendes
Orientador: Figueiredo, Isabel Vitória
Keywords: Questionários; Idoso; Polimedicação
Issue Date: Jul-2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Introdução: O envelhecimento da população tem vindo a revelar-se cada vez mais acentuado e o uso de medicamentos tem-se revelado essencial na resposta às múltiplas comorbilidades que os idosos desenvolvem. Deste modo e sendo que estamos perante uma população com características e necessidades especiais é importante avaliar a capacidade destes doentes de gerirem a sua medicação e as estratégias que utilizam para os ajudar. Neste sentido, os profissionais de saúde têm o dever de prestar assistência a estes doentes e de promover o uso correto e racional dos medicamentos. Objetivo: Foi objetivo deste trabalho levar a cabo um estudo de campo, que nos permitisse avaliar a relação dos idosos com a medicação, focando a sua capacidade de a gerir e tentando perceber quais as melhores estratégias para melhorar essa capacidade. Também era nosso objetivo perceber se os idosos beneficiariam ou não em ter um acompanhamento farmacêutico em visitas domiciliárias. Material e métodos: O estudo consistiu na aplicação de um questionário, construído para o efeito, que englobava questões e observações que avaliavam o conhecimento do doente acerca da sua medicação, a sua capacidade cognitiva (utilização de parte do Mini-Mental Test), a adesão à terapêutica, as condições de armazenamento dos medicamentos em casa e a sua capacidade de gerir a medicação, incluindo as estratégias utilizadas para tal. A população em estudo foi fixada em 25 idosos (com 65 anos ou mais de idade) que consentiram participar no estudo. Todos eles tomavam medicamentos e integravam a rede de apoio domiciliário do projeto “Uma Mesa para os Avós”, cujo objetivo é suprimir uma das necessidades mais básicas da população idosa, carenciada, isolada e sem suporte familiar. Resultados: No que diz respeito à capacidade de gerir a medicação por parte de doentes idosos verificámos que 5 dos 25 idosos não usam qualquer estratégia que os ajude a lembrarem-se de tomar a medicação, mas a grande maioria necessita de recorrer a uma ou mais ferramentas para os auxiliar nessa tarefa. A associação de uma atividade com a toma do medicamento foi a ferramenta mais referenciada pelos doentes nas entrevistas. Em relação à avaliação da utilização da caixa organizadora de medicamentos, 6 doentes (24%) apresentaram uma capacidade de execução baixa, 7 (28%) corresponderam às nossas questões com um grau de execução médio e em 8 (32%) verificou-se um grau de execução alto. Conclusão: Ao longo deste trabalho verificámos que este é um tema que ainda necessita de muito desenvolvimento, não só a nível do aperfeiçoamento das técnicas utilizadas, mas também da compreensão do papel do farmacêutico no contexto das visitas domiciliárias.
Introduction: The aging population has been increasing and the use of drugs has proved essential in responding to the multiple comorbilities that elderly people develop. This way, and being this a population with special characteristics and needs, it is important to assess the ability of these patients to manage their medications and the strategies they use to help them. In this sense, health professionals have the duty to assist these patients and to promote the proper and rational use of medicines. Objectives: Our goal was to conduct a field study, that would allow us to assess the relationship of the elderly with their medication, focusing on their ability to manage them and trying to understand which are the best strategies to improve this ability. It was also our aim to understand if the elderly take advantage in having pharmacist follow-up domiciliary visits. Materials and methods: Our study consisted on the application of a questionnaire, built for the purpose, which included observations and questions that assessed knowledge of the patient about their medication, their cognitive ability (using a part of the Mini-Mental Test), their adherence to the medical therapy, the storage conditions of medications at home and their ability to manage medication including the strategies used to do so. The study population was set at 25 elderly (aged 65 or older) who consented to participate in the study. All of them took medicines and integrated the network of home support of the project "A Table for Grandparents", which aim is to suppress one of the most basic needs of elderly people that have financial difficulties, live isolated and without family support. Results: With regard to the ability to manage medication by elderly patients, we found that 5 of the 25 elderly do not use any strategy that helps them remember to take their medication, but the majority needs to resort to one or more tools to assist them in this task. The association of one activity with the drug intake was the most referenced tool by patients in the interviews. Regarding the assessment of the use of pillbox, 6 patients (24%) showed a low performance degree, 7 (28%) responded to our questions with an average degree of performance and in 8 (32%) was found high degree of performance. Conclusion: Throughout this study we found that this is an issue that still needs much development, not only in the improvement of strategies used, but also in understanding the role of the pharmacist in the domiciliary visits’ context.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade de Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/79710
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
M_joana santos.pdf1.91 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

159
checked on Sep 10, 2021

Download(s) 50

302
checked on Sep 10, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.