Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/79505
Title: Síndrome metabólico e dieta vegetariana: relação benéfica, deletéria ou irrelevante?
Authors: Lijnzaat, Pedro de Azevedo
Orientador: Laranjinha, João António Nave
Keywords: Síndroma metabólico; Dieta vegetariana
Issue Date: Jul-2016
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O síndrome metabólico agrupa um conjunto de fatores de risco associados a doenças cardíacas, vasculares, obesidade e diabetes, entre outras, estando, portanto, subjacente a problemas de saúde que afetam um número considerável de indivíduos em todo o mundo. O estilo de vida das sociedades atuais é apontado como o principal fator do crescimento da sua prevalência e, por conseguinte, a prática de exercício físico e dietas adequadas surgem como conselhos de primeira linha aos indivíduos que padecem deste síndrome. Neste contexto, a dieta vegetariana tem sido apontada como sendo eficaz na prevenção e, eventualmente, no tratamento do síndrome metabólico. Tem-se observado que esta dieta apresenta um efeito favorável sobre praticamente todos os fatores de risco a este associados, em particular no excesso de peso, diabetes tipo 2, hipertensão e dislipidémia. Apesar de estar comprovada a sua eficácia no controlo destes fatores de risco, os mecanismos pelos quais induz tais efeitos continuam ainda um pouco incertos. Neste trabalho discute-se a relação da dieta vegetariana à luz do conhecimento atual, tentando, sempre que possível, fundamentar a relação em termos mecanísticos e moleculares. É explorado o papel das fibras, dos lípidos, dos níveis energéticos e glicémicos no controlo do peso. Para a Diabetes mellitus tipo 2 é explorado o papel da dieta vegetariana avaliando o efeito da restrição calórica, o baixo aporte de ácidos gordos saturados, o baixo índice glicémico e o elevado aporte de fibras. No caso da pressão arterial, o efeito da dieta vegetariana é justificado através dos níveis lipídicos mais reduzidos, e também é explorado o papel do magnésio. Para a dislipidémia é explorado o papel da dieta vegetariana avaliando o seu menor aporte lipídico, maior aporte de fibras e de compostos polifenólicos.
The Metabolic Syndrome has many risk factors that are associated with heart disease, vascular disease, obesity and diabetes, so it affects many people in the world. The lifestyle of our society is seen as the most importante factor for the high prevalence of this syndrome, so increasing physical activity and lifestyle changes are seen as the first changes people suffering from this syndrome should make. The vegetarian diet has been seen as good for the prevention, and maybe treatment of the metabolic syndrome. It has been demonstrated that this diet has a good impact on almost every risk factor associated with the metabolic syndrome. Although it has been shown that this diet has a good impact on metabolic syndrome, the mechanisms through which this happens are yet to clarify. This work is a sum up of the recent knowledge about this topic. It explores the role that dietary fiber, lipids, fatty acids, energy intake, glycemic index, magnesium and some phytochemicals have on preventing the risk factors associated with the metabolic syndrome.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade de Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/79505
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
M_Pedro Linjzaat.pdf1.03 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

387
checked on Sep 24, 2021

Download(s) 50

775
checked on Sep 24, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.