Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/788
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorVaz, João Luís da Inês-
dc.date.accessioned2008-12-05T15:00:39Z-
dc.date.available2008-12-05T15:00:39Z-
dc.date.issued1993-10-20en_US
dc.identifier.citationVAZ, João L. Inês- A civitas de Viseu : espaço e sociedade. [s.l.], 1993.-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/788-
dc.descriptionTese de doutoramento em Letras (Pré-História e Arqueologia) apresentada à Fac. de Letras da Univ. de Coimbra-
dc.description.abstractO primeiro volume da tese é um catálogo das estações e inscrições romanas da civitas de Viseu. Inventariam-se 252 estações, grande parte das quais inéditas e 116 monumentos epigráficos. Estuda-se cada inscrição por si, com consideráveis linguísticas e a sua integração no contexto arqueológico de achamento, quando conhecido. O segundo volume é constituído por estudos sobre o povoamento e a sociedade da civitas de Viseu. O autor começa a fazer a localização de todos os povos pré-romanos citados na inscrição da Ponte de Alcântara (CIL II 760) e define depois os limites da civitas. O território dos Interannienses merece um estudo aprofundado ao nível hidrológico e geológico, como factores condicionantes da implantação romana no terreno. Estuda-se o povoamento pré-romano, tentando o autor descortinar as relações entre os castros e as razões da sua permanência ou abandono após a chegada dos Romanos e quais destes aglomerados constituiriam povoados de primeira, de segunda ou terceira ordem. A capital da civitas, cujo nome romano se ignora, mas que se localizaria em Viseu merece um estudo atento e demorado. O autor refuta a ideia de aproveitamento de um castro anterior, tenta definir as muralhas e a sua evolução, determina as linhas urbanísticas, localiza o forum e estuda as necrópoles, a elas referindo as várias inscrições encontradas na cidade. A viação romana merece estudo atento. Além do levantamento exaustivo dos troços de vias e do estudo do traçado das mesmas, o autor refere os resultados de dois cortes efectuados na via romana de Coimbrões. Na terceira parte estuda-se a religião e a sociedade a partir dos dados fornecidos pela Epigrafia. O terceiro volume é um volume de gravuras, onde se incluem mapas desenhos e centenas de fotografias.en_US
dc.language.isoporpor
dc.rightsembargoedAccesseng
dc.subjectPré-História e Arqueologiaen_US
dc.subjectArqueologia -- Viseu-
dc.titleA civitas de Viseu : espaço e sociedadeen_US
dc.typedoctoralThesisen_US
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextSem Texto completo-
item.grantfulltextnone-
Appears in Collections:FLUC Secção de Arqueologia - Teses de Doutoramento
Show simple item record

Page view(s) 20

620
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.