Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/687
Title: O Estado, a Igreja e a Sociedade em Portugal : 1832-1911
Authors: Neto, Vítor Manuel Pereira 
Keywords: História Moderna e Contemporânea
Issue Date: 22-Apr-1996
Citation: NETO, Vitor - O Estado, a Igreja e a Sociedade em Portugal : 1832-1911. Coimbra, 1996.
Abstract: A Dissertação constitui uma análise da política eclesiástica durante a vigência da monarquia constitucional e uma abordagem das ideologias veiculadas nesta fase histórica. O estudo do regalismo e da sua prática a nível interno completa-se com a sua abordagem no plano das relações externas. Assim, o relacionamento entre o Estado português e a Santa Sé é estudado, tal como as Concordatas. Tendo como objecto a longa duração traçaram-se também as linhas gerais das relações entre o Estado e a Igreja nas diferentes conjunturas desde a fase de instabilidade sócio-religiosa inicial até ao compromisso estabelecido entre as duas instituições na década de 90. A abordagem histórica nunca se situa numa perspectiva meramente jurisdicista como acontece com alguns dos trabalhos mais antigos sobre este assunto. Ao invés procurou-se captar a dimensão social subjacente às duas instituições, assim como as mundividências sustentadas pelos diferentes estratos sociais. Nesta linha, analisou-se o movimento de secularização e as suas formas específicas de concretização histórica. Como epílogo da 1a parte do trabalho estudou-se o fim do Estado confessional e as consequências sociais, políticas e religiosas que esse evento provocou. Na 2a parte apresenta-se o confronto entre clericalismo e anticlericalismo, estuda-se o liberalismo católico nas suas relações com o catolicismo intransigente, traça-se o quadro evolutivo do movimento católico nas suas diferentes dimensões, elabora-se a história do Partido Católico, explicam-se as razões do seu insucesso, estuda-se a religiosidade popular e define-se o relacionamento entre Igreja e ciência. Neste quadro, confronta-se o modernismo com o integrismo e esclarece-se o debate ideológico travado sobre esta matéria. Por fim, faz-se a história das minorias religiosas, desde as suas primeiras manifestações na ilha da Madeira, até à consolidação das Igrejas reformadas nos dois últimos decénios do regime monárquico-constitucional. A tese termina com uma síntese conclusiva sobre o conteúdo das duas partes e dos doze capítulos que a estruturam e lhe dão corpo.
Description: Tese de doutoramento em Letras (História Moderna e Contemporânea) apresentada à Fac. de Letras de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/687
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de História - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 20

583
checked on Sep 15, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.