Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/673
Title: Da visigótica à carolina : a escrita em Portugal de 882 a 1172 : aspectos técnicos e culturais
Authors: Santos, Maria José Azevedo 
Keywords: História da Idade Média; Escrita -- Portugal -- 882-1172; Letra visigótica -- Portugal; Letra carolina -- Portugal; Pergaminho -- tratamento
Issue Date: 2-Mar-1989
Citation: SANTOS, Maria José Azevedo - Da visigótica à carolina : a escrita em Portugal de 882 a 1172 : aspectos técnicos e culturais. Coimbra, 1988.
Abstract: A obra que leva o título em epígrafe é constituída por um Prefácio ao qual se seguem cinco capítulos e uma Conclusão. Da secção designada por Apêndices, fazem parte a publicação de cartas dos séculos IX a XII (15), acompanhadas de estampas, um núcleo de receitas de tinta para escrever portuguesas, dos sécs. XV - XVIII (10), e ainda a transcrição de dois actos escritos com interesse para o estudo da elaboração de manuscritos. Seguem-se quadros, mapas, figuras e um conjunto de catorze gravuras (dez a cores) respeitantes ao pergaminho, e sua confecção, e às condições materiais do acto de escrever. Uma lista de Fontes Manuscritas e Impressas e uma Bibliografia completam a obra. No primeiro capítulo, intitulado Condições materiais do acto de escrever pretendeu-se captar onde e como se exercia a ars scribendi entre os sécs. IX - XII. Nos capítulos II, A escrita visigótica, e III As escritas carolina, carolino-gótica, gótica e minúscula diplomática, analisou-se, sob o ponto de vista técnico e cultural, todas as variedades de escrita visigótica bem como todas as outras grafias que com ela foram coexistindo no Reino de Portugal. Nos capítulos IV, Tipologia da escrita utilizada nos documentos de 1054 a 1172, e V Notários e tendências gráficas, procurou-se observar onde, quando, e por quem, se manifestou a introdução da escrita carolina, naquela região. Pela análise da escrita dos sécs. IX - XII, no noroeste da Península hispânica, sobretudo no futuro Reino de Portugal, foi possível obter um melhor conhecimento daquele espaço, tempo e sociedade. É que a escrita não é apenas um acto psico-motor mas ela é, acima de tudo, um produto individual ou colectivo, do meio cultural, político, económico e social que a cria, usa e extingue.
Description: Tese de doutoramento em Letras (História da Idade Média) apresentada à Fac. de Letras da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/673
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de História - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 10

889
checked on Oct 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.