Title: O uso de lipossomas fusogénicos em terapia génica.
Authors: Simões, Sérgio Paulo de Magalhães 
Keywords: Tecnologia Farmacêutica
Issue Date: 1999
Abstract: Nesta dissertação descreve-se o desenvolvimento de lipossomas fusogénicos, designadamente os lipossomas catiónicos e os lipossomas sensíveis ao pH, tendo por objectivos a sua optimização para mediar a cedência de material genético a células somáticas e a melhoria das suas propriedades com vista a uma utilização in vivo. A associação de transferrina, ou do peptídeo fusogénico GALA, a lipossomas catiónicos compostos por 1,2-dioleoil-3-propanoato de trimetilamónio (DOTAP) e pela sua mistura numa razão ponderal com dioleoilfosfatidiletanolamina (DOPE), em condições em que os complexos lipossomas/ADN se apresentam carregados negativamente, resultou numa potenciação drástica da actividade de transfecção e num aumento da eficiência de transfecção de linhas celulares tumorais, de linhas celulares linfocíticas e de culturas primárias de macrófagos humanos, comparativamente à utilização de lipoplexos simples. A potenciação da cedência génica resultante da aplicação destas estratégias não foi significativamente afectada pela presença de soro nem revelou qualquer efeito citotóxico. Estudos baseados na injecção intravenosa em ratinhos de complexos ternários contendo transferrina indicam claramente que a presença desta proteína promove a potenciação dos níveis de expressão génica no pulmão, no coração e no fígado, comparativamente aos lipoplexos simples ou ao plasmídeo na sua forma livre. Neste trabalho foi demonstrado que a incorporação de DSPE-PEG (5 mole %) nas membranas de lipossomas sensíveis ao pH, compostos por DOPE e hemissuccinato de colesteroilo (CHEMS), resulta na estabilização estérea dessas vesículas, conferindo-lhes um aumento do seu tempo de circulação sanguínea e um padrão de biodistribuição característico dos lipossomas do tipo "Stealth®". Adicionalmente, foi também demonstrado que os lipossomas "furtivos" sensíveis ao pH são particularmente eficazes a mediar a cedência intracelular dos seus conteúdos aquosos in vitro e in vivo, comparativamente aos lipossomas não sensíveis ao pH. O potencial dos lipossomas sensíveis ao pH, estabilizados ou não estereamente, para o transporte e cedência intracelulares de material genético ficou bem demonstrado pela potenciação do efeito anti-HIV-1 de oligonucleotídeos "antisense" e de ribozimas, observado em macrófagos humanos infectados com o vírus, quando se procedeu à encapsulação destes agentes nos referidos lipossomas.
URI: http://hdl.handle.net/10316/565
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.