Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/48553
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVieira, José Ricardo David Costa-
dc.contributor.authorSales, Inês Ferrer-
dc.date.accessioned2018-05-03T15:22:51Z-
dc.date.available2018-05-03T15:22:51Z-
dc.date.issued2011-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/48553-
dc.descriptionTrabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Dermatologia/Venereologia, apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractA sífilis é uma doença infecciosa de distribuição mundial, sendo a primeira causa de ulceração genital nos países em vias de desenvolvimento. É uma doença sexualmente transmissível, causada pela espiroqueta Treponema pallidum, que se caracteriza por um grande pleomorfismo clínico. A origem da sífilis é uma questão que tem suscitado discussão, sendo consensual que esta assumiu um principal papel epidemiológico na Europa desde finais do século XV até ao advento dos antibióticos. Até então, as terapêuticas propostas comportavam efeitos adversos muito graves, associados à sua relativa ineficácia. Com os antibióticos, o número de casos de sífilis diminuiu drasticamente. No entanto, não só nunca se conseguiu erradicar a doença, como se tem verificado, na actualidade, um aumento significativo no número de casos. A sífilis evolui clinicamente de acordo com diversos estadios de infecção: primária, secundária e terciária, atravessando fases assintomáticas (sífilis latente). Sendo a identificação directa do agente difícil e, na prática clínica, apenas praticável na úlcera primária, a serologia é o método de diagnóstico mais utilizado. Dentro dos estudos serológicos existem testes não treponémicos e treponémicos, com diferentes sensibilidades e especificidades, sendo os primeiros mais adequados para uma avaliação diagnóstica inicial e como método de monitorização da resposta terapêutica e os últimos como confirmação diagnóstica. O tratamento de escolha continua a ser a penicilina, variando a dose e o tempo de tratamento consoante os diferentes estadios da infecção. Com este artigo pretende-se apresentar uma revisão sistematizada da literatura existente acerca da epidemiologia, clínica, diagnóstico e terapêutica da sífilis, fazendo referência a particularidades relevantes e procurando reunir a informação mais importante destes aspectospor
dc.description.abstractSyphilis is an infectious disease of worldwide relevance and the primary reason for genital ulcers in developing countries. It is a Sexually Transmitted Disease caused by the Treponema pallidum spirochete, characterized by a large variety of clinical manifestations. The origin of syphilis has raised an important historical argument. It is generally accepted that it has been of major epidemiologic importance in Europe, from the end of the 15th century until the advent of antibiotics, a period when the proposed therapies showed very serious and adverse effects, associated with their inefficiency. With antibiotics, the number of syphilis cases dropped dramatically. However, the disease was never eradicated, and there is in fact a significant increase in the number of recent cases. Syphilis may develop up to four different clinical stages: primary, secondary, tertiary and latent (asymptomatic periods). Since the direct identification of its agent is rather difficult, and only viable with primary ulcers, serology is the most commonly used method of diagnosis. Treponemic and Non Treponemic Serologic Tests, with variable degrees of sensitivity and specificity are available at this point, being that the first are more adequate to an initial diagnostic evaluation and as a tool for monitoring the therapeutic response and the latter as a method of diagnostic confirmation. The purpose of this article is to provide a systematic review of the existing literature, focusing on the epidemiology, clinic, diagnosis and management of syphilis, with reference to relevant factual data in an attempt to synthesize the most important information about these subjects.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectSífilispor
dc.subjectEpidemiologiapor
dc.subjectClínicapor
dc.subjectDiagnósticopor
dc.titleSífilispor
dc.typemasterThesispor
dc.subject.fosDomínio/Área Científica::Ciências Médicaspor
thesis.degree.grantor00500::Universidade de Coimbrapor
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Sífilis.pdf363.35 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

250
checked on Oct 20, 2020

Download(s) 5

3,702
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.