Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/48306
Title: A importância do microbiota intestinal na doença inflamatória intestinal
Authors: Baptista, Francisco Gonçalo Simões 
Orientador: Serra, Diana Jurado Serra Santos
Keywords: Doenças inflamatórias dos intestinos; Microbioma gastrointestinal
Issue Date: Sep-2016
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A doença inflamatória intestinal (DII) é uma patologia crónica, que pode surgir sob dois tipos de apresentação: colite ulcerosa, que é restrita à mucosa do cólon ou do reto, e a doença de Crohn, que pode afetar qualquer porção do trato gastrointestinal, incidindo principalmente sobre o intestino delgado e o cólon. Apesar das contínuas investigações, a sua etiologia continua desconhecida. Contudo, atualmente, considera-se que esta é uma doença multifatorial, resultando de predisposição genética da pessoa, do meio ambiente ou de fatores microbianos que conduzem a uma resposta imunológica intestinal inadequada. O microbiota intestinal desempenha um papel muito importante no normal funcionamento do sistema digestivo. Vários estudos demonstraram que, a disbiose pode causar inflamação intestinal, característico da DII. Além disso, certas bactérias como a a Escherichia coli, a Mycobacterium avium e a Campylobacter podem estar relacionadas com o desenvolvimento da DII. Não havendo ainda cura para a DII, os tratamentos utilizados visam reduzir os sintomas, melhorar a qualidade de vida dos doentes e permitir uma remissão mais rápida da doença. Das várias terapêuticas existentes, destacam-se os antibióticos e os probióticos por terem uma ação relevante sobre o microbiota intestinal. Ainda assim, a possibilidade de novas terapêuticas têm sido alvo de inúmeras investigações.
Inflammatory bowel disease (IBD) is a chronic inflammatory disease, which can appear under two types of presentation: ulcerative colitis, which is restricted to the mucosa of the colon or rectum and Crohn's disease, which can affect any portion of the gastrointestinal tract, affecting mainly the small intestine and the colon. Despite ongoing research, the etiology of IBD remains unknown. However, currently, it is established that IBD is a multifactorial disease resulting from the genetic predisposition of the individual, environmental and microbial factors which lead to an inadequate immune intestinal response. The intestinal microbiota plays an important role in the normal functioning of the digestive system. Several studies have shown that, dysbiosis can cause intestinal inflammation, typical of IBD. Furthermore, it is possible that some bacteria such as Escherichia coli, Mycobacterium avium and Campylobacter, can be responsible for the development of IBD. Until now, there is no cure for IBD and treatments aim to reduce symptoms, to improve quality of life of patients and to achieve a faster remission. Of the various existing treatments, two of them have the intestinal microbiota as their main target: antibiotics and probiotics. The possibility of new therapies has been the subject of numerous researches.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade de Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/48306
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
M_Francisco Baptista.pdf1.72 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

610
checked on Sep 21, 2020

Download(s) 20

769
checked on Sep 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.