Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/48223
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVieira, Ricardo José David Costa-
dc.contributor.authorCarriço, Andreia Filipa Fonseca-
dc.date.accessioned2018-04-06T14:47:25Z-
dc.date.available2018-04-06T14:47:25Z-
dc.date.issued2013-02-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/48223-
dc.descriptionTrabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Dermatologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractA transplantação de órgãos sólidos, apesar de aumentar a esperança e qualidade de vida de muitos doentes, confere-lhes também um grau de imunossupressão que favorece a ocorrência de doença oportunista. As infeções, particularmente as fúngicas, são uma das complicações mais temíveis nos doentes transplantados. A pele é, nestes casos, sede frequente de infeção fúngica oportunista, quer como local primário quer como expressão de infeção sistémica. Este trabalho pretende elaborar uma revisão cuidada e sistematizada das dermatomicoses oportunistas relevantes e causadoras de elevados índices de morbilidade em doentes transplantados de órgãos sólidos, nomeadamente transplantes hepáticos, cardíacos e renais. Foi executada uma pesquisa em bases de dados bibliográficas (Pubmed, Medline) selecionando-se os artigos de relevância mais notória. A compreensão do contexto epidemiológico e etiológico destas infeções, bem como dos fatores de risco associados é fundamental para a formulação de hipóteses diagnósticas. A falta de especificidade e a heterogeneidade de manifestações clínicas tornam, muitas vezes, difícil a suspeição clínica do diagnóstico. No domínio terapêutico, o arsenal disponível inclui o uso de antifúngicos, a aplicação de técnicas cirúrgicas ou simplesmente a redução da imunossupressão. Existem medidas preventivas que devem ser universalmente empregues não só em ambiente hospitalar mas durante toda a vida do doente transplantado. Atualmente, embora se tenham verificado significativos avanços no âmbito da terapêutica imunossupressora, permanece a dificuldade em encontrar um equilíbrio entre o controlo da rejeição do órgão transplantado e a evicção da infeção fúngica oportunistapor
dc.description.abstractDespite improving survival and quality of life of many patients, solid organ transplantation is also related with some degree of immunosuppression predisposing to opportunistic disease. Infections, particularly those caused by fungi, are one of the most feared complications in transplant recipients. In such cases, the skin is a common breeding ground for opportunistic fungal infection, either as primary or as local expression of systemic infection. The purpose of this review is to collect and analyze the state of knowledge on the relevant opportunistic dermatomycoses which are responsible for high rates of morbidity in solid organ transplant recipients. We considered liver, heart and kidney transplants. A search was conducted in bibliographic databases, namely Pubmed and Medline, where the articles of noteworthy relevance were selected. The understanding of etiological and epidemiological context of these infections, as well as the risk factors is essential to elaborate a diagnosis. Non-specific and heterogeneous clinical manifestations difficult the establishment of a diagnosis on clinical bases. In terms of treatment, the available range includes the use of antifungal agents, surgical techniques or only the reduction of immunosuppression. There are preventive measures that must be universally applied not only in hospitals but throughout all life of the transplant recipients. Currently, despite the significant advances that have occurred in the context of immunosuppressive therapy, it is difficult to find a balance between control of graft rejection and avoidance of opportunistic fungal infectionpor
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectDermatomicosespor
dc.subjectTransplantes de orgãospor
dc.subjectDoentespor
dc.titleDermatomicoses em doentes transplantados de órgãos sólidospor
dc.typemasterThesispor
dc.subject.fosDomínio/Área Científica::Ciências Médicaspor
thesis.degree.grantor00500::Universidade de Coimbrapor
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Índice.pdf143.12 kBAdobe PDFView/Open
trabalhofinalcapa.pdf66.75 kBAdobe PDFView/Open
Tese mestrado final 2.pdf881.94 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

181
checked on Oct 13, 2020

Download(s) 50

481
checked on Oct 13, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.