Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/48060
Title: Benefícios e riscos do exercício físico em idade geriátrica
Authors: Fagundo, Ana Maria Cordeiro 
Orientador: Veríssimo, Manuel Teixeira Marques
Keywords: Exercício fisico; Idoso; Geriatria
Issue Date: Mar-2013
Abstract: Introdução: Atendendo ao perfil demográfico da população residente em Portugal, é fundamental a promoção de um envelhecimento ativo. Para isso, é necessário desmitificar os mitos do exercício físico por parte dos idosos e promover a adesão a programas de exercício, tentando eliminar possíveis barreiras e garantindo a segurança. Objetivos: Este artigo de revisão pretende sumarizar os efeitos do exercício físico no idoso em termos músculo-esqueléticos e articulares, cardiovasculares, cognitivos, respiratórios e imunitários; e ainda fornecer informação para a prescrição de exercício físico adaptada ao idoso e suas comorbilidades. Material e Métodos: O tema foi revisto utilizando a interface de pesquisa PubMed da Medline, através das seguintes equações de pesquisa: “Physical exercise and elderly and (cardiovascular benefits OR musculoskeletal and articular benefits OR respiratory benefits OR cognitive benefits OR imunitary benefits), “Normal aging” e “Exercise prescription and elderly”. A pesquisa foi restringida a artigos em inglês e português, publicados desde o ano 1995 até à atualidade (Março de 2013). Os artigos foram selecionados tendo em conta a sua relevância. Resultados: Vários estudos demonstraram efeitos positivos do exercício físico no idoso. Nomeadamente, na manutenção da massa e força musculares, na prevenção de fragilidade e osteoporose, melhorias na composição corporal e redução de sintomas de condições reumatológicas. Verificaram-se também melhorias nos parâmetros fisiológicos cardiorrespiratórios (VO2máx, fração de ejeção), redução da pressão arterial, diminuição do risco de doença coronária, melhorias na insuficiência cardíaca, no perfil lipídico e na sensibilidade à insulina; melhor capacidade funcional e menor declínio da função pulmonar relacionada com o envelhecimento. O exercício ajuda a compensar e a atenuar aspetos fundamentais da imunossenescência. Parece ainda atrasar a idade de instalação do declínio cognitivo, mas é muito controverso se o consegue prevenir. Em termos de riscos, os principais são: lesões músculo-esqueléticas e articulares, eventos coronários agudos e alterações imunológicas agudas. Conclusão: Apesar da existência de fatores de risco do exercício físico para o idoso, principalmente naquele com doenças prévias, eles são ultrapassados pelos evidentes benefícios em respeito de um envelhecimento saudável, ativo e social. Sobretudo, é fundamental adotar desde cedo um estilo de vida saudável, como atividade física e alimentação equilibrada, com vista a um envelhecimento saudável e à prevenção de doenças crónicas
Introduction: Given the demographic profile of the population residing in Portugal, it is vital to promote active aging. For this it is necessary to demystify the myths of exercise for the elderly and promote adherence to exercise programs, trying to eliminate possible barriers and ensuring safety. Objectives: This review article aims to summarize the effects of physical exercise in the elderly people in concern of musculoskeletal and articular, cardiovascular, cognitive, respiratory and immunitary systems; and to give information for prescribing physical exercise adequate to the elderly and their comorbidities. Material and Methods: The information for this review was compiled by searching the Pubmed (Medline) database with the following search equations: “Physical exercise and elderly and (cardiovascular benefits OR musculoskeletal and articular benefits OR respiratory benefits OR cognitive benefits OR imunitary benefits), “Normal aging” and “Exercise prescription and elderly”. Only articles in English and Portuguese published since 1995 until nowadays (March 2013) were considered. Papers were prioritized by relevant content. Results: Several studies have shown positive effects of physical exercise in the elderly. Namely, in the maintenance of muscle mass and strength, prevention of osteoporosis and frailty, improvements in body composition and reducing symptoms of rheumatologic conditions. There were also improvements in cardiorespiratory physiological parameters (VO2max, cardiac output), reducing blood pressure, decreased risk of coronary heart disease, improvements in cardiac failure, lipid profile and insulin sensitivity, improved functional capacity and lower function decline lung related to aging. Exercise helps to compensate and mitigate key aspects of immunosenescence. It even seems to delay the onset of cognitive decline, but is very controversial whether exercise can prevent it. In terms of risks, the main ones are: musculoskeletal and joint injuries, acute coronary events and acute immunological changes. Conclusion: Despite the existence of risk factors of physical exercise for the elderly, especially in those with previous illnesses, they are outweighed by the obvious benefits in respect of healthy, active and social aging. Above all, it is essential to adopt healthy lifestyle early in life, including physical activity and balanced diet, in order to healthy aging and the prevention of chronic diseases.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Geriatria, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/48060
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Capa.pdf67.04 kBAdobe PDFView/Open
TESE Ana Fagundo.pdf713.25 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

173
checked on Sep 21, 2020

Download(s) 20

908
checked on Sep 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.