Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/47848
Title: Estimulação cerebral profunda na terapêutica da perturbação obsessiva-compulsiva
Authors: Sousa, André Raul Araújo de 
Orientador: Relvas, João
Pocinho, Fernando
Keywords: Transtorno obsessivo-compulsivo; Psiquiatria; Estimulantes do sistema nervoso central
Issue Date: 2012
Abstract: Introdução A Perturbação Obsessivo-Compulsiva é uma doença complexa, cujo quadro clínico é caracterizado pela presença de obsessões (pensamentos, imagens ou impulsos intrusivos e repetitivos, inaceitáveis ou indesejados pelo doente e que geram resistência) e compulsões (actos essencialmente repetitivos e estereotipados). A terapêutica médica desta doença tem a componente farmacológica, que se baseia na administração de Inibidores da Recaptação de Serotonina, e na componente psicológica, com Terapia Cognitivo-Comportamental. No entanto, cerca de 10% dos doentes são refractários ao tratamento médico, mesmo utilizando-se um leque variado de estratégias terapêuticas. Assim, métodos de neurocirurgia e neuromodelação têm sido utilizados na tentativa de resolução destes casos refractários. A Estimulação Cerebral Profunda, utilizada com sucesso no tratamento da Doença de Parkinson e outras patologias neuromotoras surge então como uma possível alternativa na terapêutica da Perturbação Obsessivo-Compulsiva. Objectivos O objectivo deste trabalho é fazer uma revisão da Perturbação Obsessivo-Compulsiva, um estudo da Estimulação Cerebral Profunda, e uma análise dos doentes com Perturbação Obsessivo-Compulsiva após terem sido submetidos a esta terapêutica, com uma descrição da neurofisiologia da doença e metodologia aplicada nesta técnica. Desenvolvimento Através de diferentes estudos analisando a aplicação de Estimulação Cerebral Profunda em diferentes regiões alvo, localizadas a nível dos circuitos neurológicos os quais se pensa que 2 estão envolvidos na patogénese da Perturbação Obsessivo-Compulsiva, obteve-se resultados terapêuticos bastante promissores. Os locais mais estudados são o braço anterior da cápsula interna, estriado ventral, nucleus accumbens e núcleo subtalâmico. A melhoria sintomatológica média dos pacientes foi atingida em todos os estudos, nas diferentes regiões alvo. O número de efeitos adversos foi reduzido. O facto de a técnica ser reversível e ajustável ao longo do tempo é também um ponto forte desta. No entanto, um melhor estudo neurofisiológico dos circuitos neurológicos da Perturbação Obsessivo-Compulsiva é necessário para uma compreensão mais aprofundada da patologia, e assim um direcionamento ainda mais eficaz da terapêutica da Estimulação Cerebral Profunda. Conclusão O facto de a Estimulação Cerebral Profunda apenas recentemente ter sido aplicada no tratamento da Perturbação Obsessivo-Compulsiva faz com que o número de estudos com amostras alargadas e com diferentes regiões alvo seja ainda reduzido. No entanto, os resultados são promissores, e esta assume-se como uma técnica atractiva na terapêutica da Perturbação Obsessivo-Compulsiva, podendo abrir um novo caminho no tratamento de casos refractários à terapêutica médica, com poucos efeitos adversos.
Introduction Obsessive-Compulsive Disorder is a complex disorder, clinically based on obsessions (repetitive and intrusive thoughts, images or impulses, unwanted by the patient, who creates resistance to them) and compulsions (essentially repetitive and stereotyped acts). Obsessive-Compulsive Disorder’s medical therapy has two components: the pharmacological, which is based on Serotonine Reuptake Inhibitors; and the psychological, based on Cognitive Behaviour Therapy. Nevertheless, about 10% of the patients are refractory to the medical therapy, even if treated with a number of other medical strategies. Meanwhile, neurosurgery and neuromodulation methods have been used on the treatment of those refractory cases. Deep Brain Stimulation has been used with success in the treatment of Parkinson’s Disease and other neurologic-motor diseases, and is a possible method of treatment for the Obsessive-Compulsive Disorder patients that don’t respond to medical therapy. Objectives The objective of this work is to make a review of the Obsessive Compulsive Disorder, a study of the Deep Brain Stimulation, and an analysis of the patients that were submitted to this therapy, added by a description of the neurophysiology of the disease and methods used in this technique. Results The analysis of the studies that involved the application of Deep Brain Stimulation on patients with Obsessive-Compulsive Disorder reveals promising results. The most studied targets for 4 the application of stimulation are the anterior limb of the internal capsule, ventral striatum, nucleus accumbens and subthalamic nucleus. The symptoms improved in all the studies with different targets, and the number of adverse effects was reduced. The reversibility of the stimulation also strengthens the application of this technique. On the other hand, there is the need of a better comprehension of the neurophysiology of the circuitries of Obsessive Compulsive Disorder, to achieve even more effective results in the application of Deep Brain Stimulation in the therapy of that disease. Conclusion Only recently Deep Brain Stimulation has been applied in the treatment of Obsessive Compulsive Disorder, thereby there are few clinical studies with large samples and different neurological targets. However, the results are promising, and this technique can settle a really effective therapy in the treatment of refractory cases to the medical therapy, with few adverse effects.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina àrea cientifica de Psiquiatria, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/47848
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Capa - mestrado.doc59 kBMicrosoft WordView/Open
Tese André.pdf633.7 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

396
checked on Sep 14, 2021

Download(s) 10

1,773
checked on Sep 14, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.