Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/45603
Title: Pielonefrite aguda : diagnóstico e tratamento
Authors: Roque, Joana Marta Carvalho Miranda Augusto 
Orientador: Figueiredo, Arnaldo José Castro
Simões, Pedro Miguel Correia
Keywords: Pielonefrite; Diagnóstico; Terapia; Urologia
Issue Date: Jan-2011
Abstract: Objectivo: Este artigo de revisão tem como objectivo fazer um resumo da evidência científica publicada nos últimos 5 anos relativa ao diagnóstico e tratamento de Pielonefrite Aguda, tanto em adultos como em crianças. A Pielonefrite Aguda é uma infecção relativamente comum que pode deixar lesões parenquimatosas irreversíveis ou levar à morte do doente e que, por outro lado, implica gastos hospitalares elevados. Métodos: Efectuou-se uma pesquisa de textos na PubMed, utilizando os termos Mesh “Acute”, “Pyelonephritis”, “diagnosis”, “therapy” e “radiography”, em diferentes combinações. Resultados: Foram encontrados 65 documentos na pesquisa efectuada. Dos 65 foram seleccionados 41 textos. Foram apenas seleccionados os artigos relacionados com a clínica e avaliação laboratorial, comparação de métodos imagiológicos na avaliação de Pielonefrite Aguda, comparação da eficácia de diferentes planos terapêuticos, tanto em adultos como em crianças. Escolheram-se alguns textos que incluíssem populações mais específicas, como diabéticos e grávidas. Conclusão: O diagnóstico de Pielonefrite Aguda, no adulto, baseia-se essencialmente na clínica e nos achados laboratoriais, estando indicada a realização de exames imagiológicos quando a doença é severa, em pacientes de risco ou quando não existe resposta à terapêutica. O diagnóstico na criança é feito com o recurso à cintigrafia com ácido dimercaptosuccínico marcado com Tecnécio-99m. Têm-se feito esforços no sentido de encontrar um meio diagnóstico menos invasivo. Não existe consentimento quanto à terapêutica mais eficaz. A escolha do antibiótico deve ser feita tendo em conta as características específicas da população em causa bem como o espectro de resistência aos antibióticos. Deve-se iniciar tratamento empírico o mais rápido possível. Actualmente, existe uma tendência progressiva para encurtar o tempo de tratamento de modo a evitar o desenvolvimento de novas resistências aos antibióticos. Sempre que possível, deve-se utilizar a via oral. Estudos estão a ser elaborados no sentido de esclarecer o papel dos anti-inflamatórios e imunomoduladores no tratamento da Pielonefrite Aguda.
Aim: The aim of this article is to review the scientific evidence published in the last 5 years, related to the diagnosis and treatment of Acute Pyelonephritis, both in children and adults. Acute Pyelonephritis is a relatively common disease which can leave irreversible parenquimatous lesions or even lead to the patient´s death. On the other hand, it also implies great medical costs. Methods: A search was carried out on PubMed using the Mesh terms “acute”, “pyelonephritis”, “diagnosis”, “therapy” and “radiography” in different combinations. Results: A total of 65 documents were found. From those, 41 were selected. Inclusion criteria: articles focused on the clinical and laboratorial characteristics of Acute Pyelonephritis, comparison of different imagiological methods and different therapeutical approaches and their effectiveness, both in the adult and pediatric populations; some studies, carried out on more specific populations, as diabetics and pregnant women, were also included. Conclusion: In adults, the diagnosis of Acute Pyelonephritis is mostly based on the clinical and laboratorial findings. Imagiology should be used in severe cases, in patients at greater risk or when there´s no response to the antibiotic therapy. In children the diagnosis has to be supported by a Technetium-99m-labeled dimercaptosuccinic acid scan. Efforts are being made in order to find a less invasive diagnostic method. There is no consensus on the best therapeutical approach. Nevertheless, it is known that the antibiotic choice should take in to account the characteristics of each specific population and the bacterial resistance spectrum. An empirical treatment should be started as soon as possible. Nowadays, there is a growing tendency to shorten the antibiotic administration periods in order to prevent the development of new antibiotic resistances. Oral prescription should be used whenever possible. Some studies are currently being made regarding the role of anti-inflammatories and imunomodulators on the treatment of Acute Pyelonephritis.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Urologia, apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/45603
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 5

1,049
checked on Sep 21, 2020

Download(s) 1

12,646
checked on Sep 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.