Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/42140
Title: A influência da capacidade de absorção no desempenho das PME Portuguesas: o efeito de mediação dos motivos da cooperação
Authors: Valentim, Luís Manuel Godoy 
Orientador: Lisboa, João
Franco, Mário
Keywords: PME; capacidade de absorção; cooperação; motivos da cooperação; desempenho da cooperação; absorptive capacity; cooperation motives; cooperation performance
Issue Date: 30-Jan-2018
Citation: VALENTIM, Luís Manuel Godoy - A influência da capacidade de absorção no desempenho das PME Portuguesas : o efeito de mediação dos motivos da cooperação. Coimbra : [s.n.], 2018. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/42140
Abstract: Esta investigação tem como objetivo analisar a influência da capacidade de absorção no desempenho da cooperação nas pequenas e médias empresas (PME) através do efeito de mediação dos motivos da cooperação (resultados intermédios). Para o efeito inquiriu-se uma população de 4530 PME constantes de uma base de dados da D&B Informa. Recorreu-se ao método de questionário por via eletrónica, ao qual responderam 260 empresas. Destas, 163 empresas responderam ter estabelecido algum tipo de cooperação. A técnica de análise de dados utilizada foi a dos modelos de equações estruturais, a qual permite estudar relações de simultaneidade entre variáveis latentes. Da análise dos resultados concluiu-se que a capacidade de absorção influencia o desempenho da cooperação através do efeito de mediação total dos motivos da cooperação relacionados com o conhecimento. Estes, por seu lado, são antecedentes dos motivos relacionados com a eficiência e o mercado e influenciam o desempenho financeiro através da mediação dos motivos relacionados com o mercado, e da mediação do desempenho relacional. Embora os motivos relacionados com o conhecimento influenciem positivamente os motivos relacionados com a eficiência, a influência destes últimos no desempenho financeiro não é estatisticamente significativa, o que pode indicar que nem através da cooperação as PME são capazes de ultrapassar a liability da dimensão. O desempenho relacional não influencia diretamente o desempenho financeiro fazendo-o através da mediação total do desempenho operacional, o qual constitui uma dimensão autónoma do desempenho da cooperação, compreende o equilíbrio de gestão e poder e assegura as tarefas de integração e coordenação. Através deste equilíbrio, as PME estão em melhores condições para fazer uma apropriação do valor criado na aliança mais em linha com a sua contribuição. A análise da invariância do modelo em duas subamostras dos serviços e da indústria transformadora permitiu ainda concluir que a relação entre os motivos da eficiência e os motivos do mercado é positiva nos serviços não o sendo na indústria, enquanto a relação entre os motivos do mercado e o desempenho financeiro é positiva na indústria não o sendo nos serviços. No caso dos serviços, a inseparabilidade e a heterogeneidade implicam que o conhecimento gerado na cooperação tenha uma utilidade reduzida fora do contexto específico dos parceiros. Tendo em conta que nos serviços a relação entre os motivos de mercado e o desempenho financeiro não é significativa, a influência da capacidade de absorção no desempenho financeiro é feita somente através da mediação dos motivos relacionados com o conhecimento no desempenho relacional, o que realça a importância da confiança, compromisso e comunicação nas PME de serviços. Este estudo apresenta contribuições para a prática. Os gestores das PME deviam envolver-se mais em práticas colaborativas com outras empresas, em simultâneo com o reforço da capacidade de absorção. Esta constitui-se como um antecedente da cooperação através dos motivos do conhecimento, tendo um impacto significativo no desempenho relacional e financeiro. A exploração da via indireta para a medição do efeito da capacidade de absorção no desempenho da cooperação nas PME constitui um contributo deste estudo. Sendo comum as PME prosseguirem vários motivos da cooperação, ao estudar a simultaneidade das relações entre os motivos e entre estes e o desempenho, o modelo integrado proposto representa um contributo para esclarecer a tipologia de relações que estes estabelecem entre si e com o desempenho. Por último, o estudo da capacidade de absorção tem estado focado nas grandes empresas esquecendo as PME, e, nestas, com maior gravidade, as PME de serviços. De modo a dar resposta a este gap testou-se o modelo em duas subamostras de empresas da indústria transformadora e dos serviços e comparou-se os resultados obtidos, os quais contribuem para o esclarecimento da influência da capacidade de absorção no desempenho das empresas de serviços e para o contraste da influência da capacidade de absorção entre os serviços e a indústria. Assim, nas PME de serviços, a capacidade de explorar economias de escala é mais reduzida que na indústria. Sendo esta uma limitação transversal às várias dimensões das empresas de serviços, acontece que estas PME estão numa situação de menor desvantagem em relação às grandes empresas em comparação com a indústria.
This investigation sets as its goal to analyze the influence of the absorptive capacity in the cooperation performance of small and medium-sized enterprises (SMEs) through the mediation effect of the cooperation motives (intermediate results). For this purpose, 4530 SMEs from a D&B Informa database were inquired. The used method was a questionnaire sent by e-mail, answered by 260 firms. From that amount, 163 of the firms reported having established some form of cooperation. The adopted data analysis technique was that of structural equation models, which allows the study of relations of simultaneity between latent variables. From the analysis of the results, we conclude that absorptive capacity influences the cooperation performance through the full mediation effect of knowledge-related cooperation motives. The latest precede efficiency-related and market-related motives, and influence the financial performance through the mediation of market-related motives, as well as the mediation of the relational performance. Though knowledge-related motives positively influence efficiency-related motives, the influence of the latest in the financial performance is not statistically relevant, which may indicate that not even through cooperation SMEs are able to overcome their liability of size. The relational performance doesn’t influence the financial performance directly, having its impact through the full mediation effect of the operating performance, which constitutes an autonomous dimension of the cooperation performance; it comprehends the balance between management and power, as well as it carries out integration and coordination tasks. Through this balance, SMEs are in better conditions to make an appropriation of the value created in the alliance that is more proportional to their contribution. The analysis of the invariance of the model in two subsamples of the services and of the manufacturing industry allowed us to conclude that the relation between efficiency-related motives and market-related ones is positive in the services sector, but not in industry, whereas the relation between market-related motives and the financial performance is positive in the manufacturing industry, but not in the services sector. Regarding the latest, the inseparability and the heterogeneity imply that the knowledge generated in the cooperation has reduced utility when taken out of the specific context of the partnership. Taking into account that in the services sector the relation between market motives and the financial performance is not significant, the influence of the absorptive capacity in the financial performance is only achieved through the mediation effect of knowledge-related motives in the relational performance. This fact enhances the importance of trust and compromise as well as communication in the service sector SMEs. The present study shows contributions to practice. SME managers should engage more in collaborative practices with other firms, simultaneously with the reinforcement of the absorptive capacity. This ability constitutes itself as prior to cooperation through knowledge-related motives, having a significant impact in the relational and financial performance. The exploration of the indirect way for the measurement of the absorptive capacity effect in SME cooperation performance sets up a contribution of the present study. Since it is common for SMEs to explore a lot of motives for cooperation, studying the simultaneity of relations among cooperation motives as well as between these motives and the performance, the proposed integrated model helps to clarify the typology of relations which are established between the motives and the performance. In conclusion, the study of the absorptive capacity has focused in big enterprises, ignoring SMEs, and, within the latest, leaving service SMEs aside, which is more alarming. To be able to fill this gap, the model was tested in two subsamples from firms of the manufacturing industry and the services sector, and the results were compared. These results contribute to clarify the absorptive capacity influence in the service firm´s cooperation performance and they also enhance the contrast of the absorptive capacity influence between the services sector and the manufacturing industry. Therefore, in service SMEs, the ability to explore economies of scale is more reduced than in manufacturing industry. This limitation is transversal to the various dimensions of service companies. Taking this into account, the referred SMEs are in a situation of less liability in relation to big enterprises when compared to manufacturing industry.
Description: Tese de doutoramento em Direito, Gestão de Empresas, na especialidade de Estratégia, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/42140
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
A influência da capacidade de absorção no desempenho das PME Portuguesas.pdf3.84 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

284
checked on Sep 28, 2020

Download(s) 50

235
checked on Sep 28, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons