Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36818
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorDourado, Marília-
dc.contributor.authorGonçalves, Florbela dos Santos-
dc.date.accessioned2017-02-21T16:07:03Z-
dc.date.available2017-02-21T16:07:03Z-
dc.date.issued2016-12-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/36818-
dc.descriptionMestrado em Cuidados Continuados e Paliativos, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractIntrodução: Os profissionais de saúde dos Cuidados Paliativos são considerados um grupo de risco em termos de desenvolvimento de burnout, na medida em que convivem diariamente com a doença grave e incurável, o sofrimento e a morte. Trata-se de um problema psicossocial deveras preocupante, porque acarreta diversas consequências nefastas não só para o indivíduo, como a redução da sua qualidade de vida (QdV), mas também para o doente e toda a organização envolvente. Considerando a escassez de estudos que abordam o burnout e QdV de profissionais de saúde em exercício de funções nos Cuidados Paliativos em contexto hospitalar oncológico, procurou-se avaliar o burnout e a QdV num grupo de profissionais – médicos, enfermeiros assistentes operacionais, secretária, psicóloga, assistente social, assistente religioso, voluntários - que exercem as funções num serviço de cuidados paliativos oncológicos, numa instituição pública hospitalar. Método: A metodologia adotada, neste estudo transversal, passou pelo recrutamento de uma amostra de profissionais de saúde a trabalhar numa unidade de Cuidados Paliativos oncológicos em contexto hospitalar (n=34). O protocolo de avaliação utilizado para recolha dos dados foi composto por diversos instrumentos, nomeadamente pelo Inventário de Burnout de Maslach, pelo Instrumento Abreviado de Avaliação da Qualidade de Vida da OMS (WHOQOL-Bref), bem como por um questionário sociodemográfico para a recolha de informação pessoal e relativa à situação/contexto profissional dos sujeitos da amostra. Os dados foram obtidos após distribuição e recolha de questionários individuais. Posteriormente procedeu-se ao tratamento estatístico adequado a este tipo de estudos. Resultados: Apesar da elevada prevalência de Burnout na população estudada, esta não se correlacionou com uma baixa perceção da qualidade de vida. Conclusão: Com estes resultados, importa desenvolver estratégias capazes de prevenir o burnout e melhorar a QdV destes profissionais nomeadamente ao nível das condições de trabalho, da supervisão e das políticas organizacionais. Consequentemente, deverá reconhecer-se o mérito, o relacionamento interpessoal e o trabalho em equipa, de modo a melhorar o ambiente psicossocial de trabalho. Com este trabalho de investigação espera-se contribuir para uma melhor compreensão do burnout e QdV em profissionais de saúde, e especificamente naqueles que exercem a sua atividade em contexto de Cuidados Paliativos oncológicos. Deve promover-se a avaliação daquelas variáveis e o recurso a estratégias eficazes de prevenção e intervenção, sempre que se revele necessário, o que terá repercussões também na prática profissionalpor
dc.description.abstractIntroduction: Palliative care health professionals are considered a risk group in terms of the development of burnout, since they live with severe and incurable disease, suffering and death, on a daily basis. Burnout is considered a very worrying psychosocial problem, because it has several negative consequences both for the individual, such as reducing his/her quality of life, and for the patient and the entire organization. Considering the lack of studies that address burnout and quality of life of health professionals performing functions in Palliative Care, in oncological hospital setting, we sought to evaluate burnout and quality of life in a group of professionals- medical doctors, nurse assistants, officers, psychologist, social worker, religious assistant and volunteers- who work in a hospital palliative care unit. Method: The methodology used in this cross-sectional study was to recruit a sample of health professionals working in a hospital palliative care unit (n = 34). The evaluation protocol used to collect data comprised measurement instruments: namely the Maslach Burnout Inventory and the WHO Quality of Life Assessment Instrument (WHOQOL - Bref) as well as a sociodemographic questionnaire for the collection of personal information and concerning the professional situation/context of the sample subjects Data were obtained after distribution and collection of individual questionnaires. Subsequently the adequate statistical treatment was made for this type of studies.Results: Despite the high prevalence of burnout, there is no correlation between Burnout and quality of life in the studied population. Conclusion: These results suggest that it is important to develop strategies to prevent burnout and to improve the quality of life of these professionals. These strategies should be particularly developed in the fields of working conditions, supervision and organizational policies. As a result, merit, interpersonal relations and teamwork should be recognized, in order to improve the psychosocial atmosphere of work.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectBurnout profissionalpor
dc.subjectQualidade de vidapor
dc.subjectCuidados paliativospor
dc.titleBurnout e qualidade de vida em cuidados paliativospor
dc.typemasterThesispor
dc.subject.fosDomínio/Área Científica::Ciências Médicaspor
thesis.degree.grantor00500::Universidade de Coimbrapor
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Florbela final NOVEMBRO1.doc339 kBMicrosoft WordView/Open
Show simple item record

Page view(s) 5

1,425
checked on Oct 8, 2021

Download(s) 20

1,182
checked on Oct 8, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.