Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36726
Title: Manifestações orofaciais da Artrite Idiopática Juvenil: revisão da literatura e caraterização clínica
Authors: Pereira, Teresa Joana Duarte 
Orientador: Xavier, Maria
Costa, Ana
Issue Date: 2013
Abstract: Introdução: A artrite idiopática juvenil é a doença crónica reumática mais frequente na infância, podendo causar incapacidade física a curto e longo prazo. Os sinais clínicos cardinais orientam o diagnóstico, essencialmente clínico, e incluem edema persistente de uma ou mais articulações, limitação dos movimentos e dor durante pelo menos seis semanas. Surge, por regra, antes dos 16 anos de idade, com resolução da maioria dos casos até aproximadamente essa altura, ainda que cerca de 10% persistam na idade adulta. O complexo orofacial pode, nestas crianças, apresentar igualmente várias alterações, cuja intensidade e severidade parecem estar na dependência direta de diversos fatores inerentes à condição clínica. Objetivos: Este trabalho tem por objetivo, com base numa revisão da literatura, definir as caraterísticas orofaciais dos diferentes subtipos de artrite idiopática juvenil e identificar estratégias mais efetivas relativamente às possíveis limitações na abordagem destas crianças na consulta de Medicina Dentária. Metodologia: Para a pesquisa bibliográfica, efetuada na PubMed/Medline e complementada com consulta manual, adotaram-se como critérios de inclusão: anos de publicação compreendidos entre 2008 e 2013, publicações em língua inglesa e portuguesa, com resumo disponível e análise do respetivo conteúdo científico. Recorreu-se à combinação das seguintes palavras-chave: “juvenile idiopathic arthritis” AND “oral manifestations”, “juvenile idiopathic arthritis” AND “temporomandibular joint”, “juvenile idiopathic arthritis” AND “oral health”, “juvenile idiopathic arthritis” AND “malocclusion”, “juvenile idiopathic arthritis” AND “craniofacial growth”, “juvenile idiopathic arthritis” AND “periodontal“, “juvenile idiopathic arthritis” AND “dental caries”, “juvenile idiopathic arthritis” AND “dental”, “juvenile idiopathic arthritis” AND “orofacial”; destas são termos MeSH: “juvenile idiopathic arthritis”, “oral manifestations”, “temporomandibular joint”, “oral health”, “malocclusion” e “dental caries”. Resultados: Foram obtidas 141 referências, resultando numa seleção final de 60 publicações no decurso da aplicação dos critérios de inclusão. Foram ainda adicionados, por referência cruzada, 1 livro e 1 sítio na internet através de pesquisa manual nos artigos consultados, perfazendo um total de 62 referências (2 revisões sistemáticas, 23 revisões da literatura, 27 estudos clínicos, 1 estudo in vitro, 3 compilações de casos clínicos, 4 casos clínicos, 1 editorial e 1 guia clínico). As caraterísticas faciais presentes nas formas mais graves são micrognatismo e retrognatismo mandibular, mordida aberta e fácies do tipo “passarinho”, com alterações concomitantes a nível da articulação temporomandibular. Na cavidade oral verifica-se um eventual aumento da prevalência de cárie dentária e de gengivite, hipoteticamente resultantes da medicação rica em sacarose e da limitação no cumprimento das técnicas de higiene oral por potencial afetação dos membros superiores. Estas manifestações podem ser observadas na fase inicial da doença, muitas vezes coincidindo temporalmente com o padrão eruptivo dentário, acentuando uma necessidade imperativa de monitorização contínua na consulta de Medicina Dentária. Discussão: O planeamento e atuação multidisciplinar concertada são fundamentais no acompanhamento médico duma criança com artrite idiopática juvenil desde o momento do diagnóstico, o qual deve ocorrer, desejavelmente, o mais cedo possível. É exigida a devida atenção para o aparecimento das manifestações orofaciais, viabilizando a adoção de múltiplas medidas intercetivas relacionadas, por exemplo, com os cuidados de higiene oral e má oclusão, tomando em linha de conta as condições físicas e psicológicas particulares destas crianças. Conclusão: O envolvimento da articulação temporomandibular e outro tipo de manifestações orofaciais são apenas ocasionalmente incluídas em estudos sobre doenças inflamatórias crónicas, como a artrite idiopática juvenil; não obstante, é reconhecidamente necessário desenvolver protocolos específicos de atuação clínica nestas crianças, implicando uma monitorização contínua e multidisciplinar que possibilite a prevenção e/ou cura destas manifestações, cujo impacto é significativo inclusivamente em termos de qualidade de vida. Introduction: Juvenile idiopathic arthritis is the most common chronic rheumatic disease in childhood, prone to cause physical disability in the short and long run. Cardinal clinical signs guide the essentially clinical diagnosis and include persistent edema of one or more joints, limitation of motion and pain for at least six weeks. As a rule, the disease appears before the age of 16 and by then most cases are solved, although about 10% persist into adulthood. In these children the orofacial complex can show several changes, whose intensity and severity seem to be directly dependent on several factors inherent to the clinical condition. Objectives: Based on literature review, this study aims to define the orofacial characteristics of different subtypes of juvenile idiopathic arthritis and identify strategies concerning the possible limitations when approaching these children in the Dental appointment. Methodology: Regarding the bibliographical research, done in PubMed/ Medline and supplemented by manual query, the following criteria were adopted: years of publication concerning 2008 and 2013; English and Portuguese language publications; availability of abstracts and corresponding scientific analysis. The following keyword combination was used: "juvenile idiopathic arthritis" AND "oral manifestations", "juvenile idiopathic arthritis" AND "temporomandibular joint", "juvenile idiopathic arthritis" AND "oral health", "juvenile idiopathic arthritis" AND "malocclusion", "juvenile idiopathic arthritis" AND "craniofacial growth", "juvenile idiopathic arthritis" AND "periodontal", "juvenile idiopathic arthritis" AND "dental caries", "juvenile idiopathic arthritis" AND "dental", "juvenile idiopathic arthritis" AND "orofacial" ; these are MeSH terms: "juvenile idiopathic arthritis", "oral manifestations", "temporomandibular joint", "oral health", "malocclusion" and "dental caries". Results: The inclusion criteria showed 141 references, resulting in a final selection of 60 publications. By cross-reference, a book and a website were also added after manual research in selected papers, making a total of 62 referrals (2 systematic reviews, 23 literature reviews, 27 clinical studies, one in vitro study, three serial cases, 4 clinical cases, an editorial and a clinical guide). Facial features found in more severe forms are micrognathia and mandibular retrognathia, open bite and "bird facies”, with concomitant changes in the temporomandibular joint. In the oral cavity there is a possible increase in the prevalence of dental caries and gingivitis, hypothetically resulting from medicine rich in sucrose and limitation in the performance of oral hygiene techniques due to potential allocation of the upper limbs. These manifestations can be observed in the early stage of the disease, often concurring in time with the dental eruption pattern, highlighting an imperative need for continuous monitoring by the Dentist Discussion: The planning and concerted multidisciplinary medical monitoring are fundamental in a child with juvenile idiopathic arthritis from the time of diagnosis, which must occur, hopefully as early as possible. Proper attention to the appearance of orofacial manifestations is due, enabling the adoption of multiple interceptive measures, regarding, for example, oral hygiene care and malocclusion and taking into account the physical and psychological conditions of these particular children. Conclusion: The presence of the temporomandibular joint and other types of orofacial manifestations are only occasionally included in studies of chronic inflammatory diseases such as juvenile idiopathic arthritis. However, there is a recognized need to develop specific protocols concerning clinical action for these children, implying a continuous and multidisciplinary monitoring in order to enable the prevention and/ or cure of these manifestations, which have a significant impact even in what regards quality of life.
Description: Trabalho final do 5º ano com vista à atribuição do grau de mestre no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina Dentária apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/36726
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Med. Dentária - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
final.pdffinal909.78 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

259
checked on Oct 15, 2019

Download(s)

138
checked on Oct 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.