Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36461
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSimões, Maria da Graça-
dc.contributor.authorFreitas, Maria Cristina Vieira de-
dc.contributor.authorRodríguez-Bravo, Blanca-
dc.date.accessioned2017-01-30T14:59:18Z-
dc.date.available2017-01-30T14:59:18Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.issn1981-1640por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/36461-
dc.description.abstractAs exigências das novas estruturas sociais, as alterações na produção e no consumo das publicações científicas, os novos e complexos contextos nos quais se desenvolvem o ensino e a investigação tornam necessária, não apenas a disseminação, mas sobretudo a partilha da informação através de vários recursos. É neste contexto que a interoperabilidade entre OPAC e repositórios institucionais ganha relevo e se efetiva, tornando público e acessível o conhecimento produzido nas universidades. Tecnicamente, a interoperabilidade concretiza-se através da ligação destes dois recursos possibilitando que o documento depositado num seja localizado e consultado em ambos. Este estudo propõe-se verificar se existe algum tipo de interoperabilidade entre os OPAC e os repositórios institucionais nas universidades públicas portuguesas e nas espanholas e a forma como a mesma se manifesta. Partiu-se de metodologia qualitativa, na qual foram privilegiadas a observação direta e a análise comparada. Os resultados apontam para a existência de interoperabilidade entre os OPAC e os repositórios institucionais numa discreta maioria dos casos estudados (58,73%), sendo a mesma realizada, de acordo com os dados recolhidos, por meio do campo 856 do formato MARC, responsável pelo enlace entre os dois recursos. Nos casos em que este enlace não se verifica (41,26%), recomenda-se a sua efetivação, preservando-se assim os interesses dos utilizadores. Em conclusão, caracteriza-se a interoperabilidade como incompleta, pois o OPAC remete o utilizador via handle diretamente para o repositório, mas o inverso não acontece, recomendando-se a aplicação de política inversa. Ainda, considerando a visibilidade que os repositórios nacionais têm e o seu papel na divulgação e no acesso centralizado à produção científica dos países, recomenda-se que os repositórios institucionais das universidades espanholas que ainda não aderiram a este movimento (9,52%) promovam esta iniciativa.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUNESPpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectInteroperabilidade técnicapor
dc.subjectOPACpor
dc.subjectRepositórios institucionaispor
dc.subjectUniversidades públicas portuguesaspor
dc.subjectUniversidades públicas espanholaspor
dc.titleA interoperabilidade entre os OPAC e os repositórios institucionais nas universidades públicas portuguesas e espanholaspor
dc.typearticle-
degois.publication.issue1por
degois.publication.locationMaríliapor
degois.publication.titleBrazilian Journal of Information Science: Research Trendspor
dc.peerreviewedyespor
dc.identifier.doi10.5016/10.5016/1981-16por
degois.publication.volume9por
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
crisitem.author.deptFaculdade de Letras, Universidade de Coimbra-
crisitem.author.researchunitCentre for 20th Century Interdisciplinary Studies-
crisitem.author.orcid0000-0002-8849-8792-
Appears in Collections:FLUC Secção de Informação - Artigos em Revistas Internacionais
I&D CEIS20 - Artigos em Revistas Internacionais
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Art_01_2015.pdf502.63 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

224
checked on Oct 27, 2020

Download(s)

103
checked on Oct 27, 2020

Google ScholarTM

Check

Altmetric

Altmetric


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.