Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36381
Title: PET na avaliação da doença cardíaca isquémica : isquémia e viabilidade miocárdica
Authors: Santos, Ana Margarida de Jesus Silva 
Orientador: Ferreira, Maria João
Teixeira, Rogério
Keywords: Insuficiência cardíaca; Isquemia; Exames complementares de diagnóstico
Issue Date: Mar-2012
Abstract: A doença cardíaca isquémica é, nos tempos de hoje, a doença que causa mais mortes e incapacidade, acarretando, por isso, maiores custos económicos que qualquer outra patologia nos países desenvolvidos. A avaliação dos pacientes com esta patologia temse modificado ao longo das duas últimas décadas, com a crescente acessibilidade dos meios complementares de diagnóstico, nomeadamente da tomografia de emissão de positrões cardíaca. A aplicação clínica da tomografia de emissão de positrões na doença cardíaca isquémica centra-se em duas áreas fundamentais: por um lado a quantificação do fluxo de sangue coronário e identificação de áreas de isquémia, por outro, através da avaliação metabólica do músculo cardíaco e identificação de miocárdio viável. O termo viabilidade miocárdica é usado para descrever miocárdio disfuncional devido a doença isquémica, com cicatriz ausente ou limitada e, por isso, com potencial recuperação funcional. Ao reverter as condições que provocam isquémia, haverá recuperação funcional do miocárdio se este for viável, melhorando assim a sobrevida destes pacientes. Existem vários métodos de avaliação tanto da isquémia como da viabilidade miocárdica mas esta revisão foca apenas a avaliação diagnóstica e a estratificação de risco, do doente com doença cardíaca isquémica, utilizando a tomografia de emissão de positrões cardíaca. Será feita uma revisão da literatura existente acerca da importância da identificação de viabilidade miocárdica e do interesse da tomografia de emissão de positrões neste contexto.
Nowadays, the ischemic heart disease is the condition that causes more deaths and disability in developed countries, leading to higher economic costs than any other disease. The assessment of patients with this disease has changed over the past two decades, with the increased accessibility to additional diagnostic tests, namely cardiac positron emission tomography. The clinical application of positron emission tomography in ischemic heart disease focuses on two main areas: firstly, the measurement of coronary blood flow and identification of areas of ischemia; secondly, the metabolic assessment of the cardiac muscle and identification of viable myocardium. The term myocardial viability is used to describe dysfunctional myocardium due to ischemic disease with absent or reduced scarring and therefore with potential functional recovery. By reverting the conditions that cause ischemia, there will be functional recovery of myocardium if it is viable, thereby improving patient survival. Several methods for assessment of both ischemia and myocardial viability are available; however this review focuses only on the diagnostic evaluation and risk stratification of patients with ischemic heart disease using cardiac positron emission tomography. The main objective will be to perform a revision of the existing literature about the importance of identifying myocardial viability and the relevance of positron emission tomography in this context.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina, área cientifica de Cardiologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/36381
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
PET na doença cardíaca isquémica - isquémia e viabilidade miocárdica.pdf843.98 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

563
checked on Sep 28, 2022

Download(s) 50

797
checked on Sep 28, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.