Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36293
Title: Hipotensão ortostática : revisão da literatura e prevalência no idoso
Authors: Carvalho, Inês Isabel Branco de 
Orientador: Veríssimo, Manuel Teixeira
Esperto, Hélder Filipe da Cunha
Keywords: Hipotensão ortotástica; Geriatria
Issue Date: Oct-2015
Abstract: Introdução: Hipotensão Ortostática define-se como uma redução da pressão sistólica igual ou superior a 20mmHg ou da pressão diastólica igual ou superior a 10mmHg, nos 3 minutos que se seguem após a mudança da posição supina para o ortostatismo ou após uma elevação da cabeceira de pelo menos 60º no teste de Tilt. Este trabalho teve como objectivo principal determinar a sua prevalência numa amostra de idosos e, secundariamente, averiguar a existência de associação entre hipotensão ortostática, comorbilidades e medicação. Métodos: Foi realizado um estudo transversal no Serviço de Medicina Interna A do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, de Julho a Setembro de 2015, sendo incluídos 65 idosos que forneceram o seu consentimento informado. Foi feito um questionário clínico e medição da tensão arterial em decúbito e após 3 minutos de ortostatismo. Resultados: Observou-se uma prevalência de hipotensão ortostática de 12,3%. Nos doentes seguidos na Consulta Externa a prevalência da hipotensão ortostática foi de 14,0% e no Internamento foi de 6,7% (p = 0,669), não havendo diferença estatística entre sexos (14,3% mulheres versus 10,0% homens; p = 0,716). Os idosos residentes em instituições apresentam um maior risco de desenvolver hipotensão ortostática (OR: 18,67; IC95%: [1,467;237,593]). Neste estudo não foram encontradas associações com patologia cardíaca, hipertensão ou fármacos. Conclusão: A hipotensão ortostática é comum na população idosa, afectando frequentemente os doentes institucionalizados e constituindo um importante indicador de morbilidade e de mortalidade
Background: Orthostatic Hypotension is defined as a reduction of at least 20mmHg in systolic blood pressure or a reduction at least 10mmHg in diastolic blood pressure within 3 minutes of orthostatic position or head-up tilt to at least 60º on a tilt table. The main objective of this study was to determine its prevalence in a sample of older adults and, secondarily, evaluate the association between orthostatic hypotension, comorbidities and drugs. Methods: A cross sectional study was made in the Department of Internal Medicine A of Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, from July to September 2015. Sixty five elders were included. After giving their informed consent, the patients answered some questions about their clinical history. Blood pressure was evaluated in the supine position and after 3 minutes of standing. Results: The prevalence of orthostatic hypotension was 12,3%. In the outpatients clinic the prevalence of orthostatic hypotension was 14,0% and in the medical ward it was 6,7% (p = 0,669). There was not statistic difference between genders (14,3% women versus 10,0% men; p = 0,716). Institutionalized patients present a higher risk to develop orthostatic hypotension (OR: 18,67; IC95%: [1,467;237,593]). In this study, no important associations were found with heart disease, hypertension or drugs. Conclusion: Orthostatic hypotension is common in the elderly and often affects institutionalized patients. It is an important predictor of morbidity and mortality
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área especifica de Geriatria, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/36293
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 5

1,483
checked on Oct 8, 2021

Download(s) 10

1,927
checked on Oct 8, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.