Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/34061
Title: Mesa Farta, Vida Cheia: Saúde, Estado Nutricional e Narrativas de Vida, numa amostra de Idosos no distrito de Coimbra, Portugal
Authors: Dinis, Joana Sílvia de Oliveira 
Orientador: Varanda, Jorge
Lima, Maria Antónia Pereira Resende Pedroso de
Keywords: Envelhecimento; Saúde; Alimentação; Narrativas de Vida; Ambiente Rural e Urbano; Coimbra
Issue Date: 2016
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Objectivos: O envelhecimento é um fenómeno que espelha a experiência em todas idades numa única etapa de vida. A presente investigação numa população idosa, em ambiente rural e urbano, no distrito de Coimbra, avalia a relação dos hábitos alimentares ao longo da vida e estado de saúde presente. São consideradas as influências sociodemográficas, socioeconómicas, antropométricas, de saúde e alimentares na auto-percepção dos idosos relativamente à avaliação que estes fazem do seu estado de saúde actual. Metodologia: Com recurso à “metodologia mista”, foi desenvolvido um estudo transversal. Todas as varáveis analisadas foram recolhidas a partir de 52 entrevistas semiestruturadas. Procedendo-se a uma análise de dados quantitativos: variáveis sociodemográficas, socioeconómicas, de saúde, alimentares e medidas antropométricas. Realizou-se o teste qui-quadrado para avaliar a relação entre a auto-avaliação de saúde e as variáveis em estudo e efectuou-se um modelo de regressão logística de forma a estimar qual ou quais as variáveis associadas ao risco de reportação de um mau estar de saúde. Para aceder a informações relativas à história, contexto, escolhas alimentares e estado de saúde ao longo do curso de vida, procedeu-se à análise intersubjectiva e temática das narrativas. Resultados: Foram detetadas diferenças significativas na associação entre a auto-avaliação do estado de saúde e: idade (p=0,01), local de residência (p=0,05), escolaridade (p=0,046), autoavaliação dos rendimentos (p=0,043), medicamentos por dia (p<0,001), IMC (p=0,017) e consumo de vegetais (p=0,035). Na avaliação da magnitude da associação das variáveis em estudo com a avaliação do estado de saúde, através do modelo multivariado, verificou-se que idosos que tomam mais de cinco medicamentos/dia, incorrem num risco 7,39 vezes maior em reportar um mau estado de saúde em comparação com aqueles que tomam menos de 5 medicamentos/dia. A análise intersubjectiva e temática das narrativas de vida evidencia uma clara construção das narrativas de saúde, doença, corpo e gosto em torno da experiência alimentar. Estas narrativas demostram a forma como o contexto social, cultural, histórico e a sua trajectória molda os habitus (alimentares). Demonstram ainda a vulnerabilidade do estado de saúde nesta etapa da vida e evidenciaram a importância do aprofundar das investigações em saúde no idoso assim como a necessidade de rever a eficácia das políticas de saúde orientadas para esta faixa etária.
Objectives: Aging is a phenomenon that mirrors the experience of all ages in one stage of life. Anthropologyis a key subject to better understand the subjective experience of ageing. This research is based on the evaluation of the relationship between the food habits of the elderly population and their present state of health in rural and urban environment, in Coimbra´s district.Sociodemographic, socio-economic, anthropometric measures, health and food influences are considered in the self assessment of the current health status. Methodology: A "mixed methodology" is used. All the variables were collected from 52 semi-structured interviews. This methodology allow to a quantitative data analysis on sociodemographic, socioeconomic, health, food and anthropometric measures. The chisquare test was used to assess the relation between the self-assessment of health and all variables under study, while a logistic regression model was employ to estimate which where the variable(s) associated with the risk of a bad self-reported health. The analysis to life narrative provided data on history, context, food choices and health status across the life course. Results: There were significant differences in the association between self-reported health status and: age (p=0,01), place of residence (p=0,05), education (p=0,046), self-assessment of income (p=0,043), medication per day (p<0,001), BMI (p=0,017) and vegetable consumption (p=0,035). In assessing the magnitude of the association of the variables under study with the assessment of health status through the multivariate model, it was found that older people who take more than five medicines a day, incur in a risk 7.39 times higher to report a bad state of health when compared to those taking less than five. Narratives on health, illness, body and taste around the food experience emerge out of social, cultural, historical and trajectory contexts. These also demonstrate the vulnerability of health at this stage of life, while pushing for more health related research and review the present-day health policies aimed at the elderly.
Description: DINIS, Joana Sílvia de Oliveira - Mesa Farta, Vida Cheia: Saúde, Estado Nutricional e Narrativas de Vida, numa amostra de Idosos no distrito de Coimbra, Portugal. Coimbra : [s.n.], 2016 Dissertação de Mestrado.
URI: http://hdl.handle.net/10316/34061
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Joana Dinis.pdf1.91 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

303
checked on Sep 28, 2020

Download(s)

118
checked on Sep 28, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.