Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/32437
Title: As emoções autoconscientes e o papel do cuidador:análise fatorial confirmatória e propriedades psicométricas da versão portuguesa da Escala de Vergonha e Culpa no Cuidar (EVCC)
Authors: Salgueiro, Ana Sofia de Sá 
Orientador: Freitas, Paula Cristina Oliveira de Castilho
Keywords: Vergonha; Culpa; Prestação de cuidados; Análise factorial; Propriedades psicométricas; Compaixão submissa
Issue Date: 2015
Serial title, monograph or event: As emoções autoconscientes e o papel do cuidador:análise fatorial confirmatória e propriedades psicométricas da versão portuguesa da Escala de Vergonha e Culpa no Cuidar (EVCC)
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A compaixão emerge como a grande impulsionadora dos comportamentos de cuidar (Catarino et al., 2014), relacionando-se com a mentalidade social de prestação de cuidados (Gilbert, 2005a). Todavia, a tendência natural para a compaixão pode ser contrariada por múltiplos fatores, entre os quais se destacam os objetivos de autoimagem (Crocker, 2008; Crocker & Canevello, 2011). Assim, quando ser compassivo com os outros surge como resultado do medo da rejeição, fala-se em compaixão submissa (Catarino et al., 2014). A compaixão submissa e um senso de responsabilidade exagerado podem levar à vergonha e culpa na relação de cuidados (Martin et al., 2006). O presente estudo pretendeu aferir e validar a Escala de Vergonha e Culpa no Cuidar (EVCC; Martin et al., 2006) para a população portuguesa, numa amostra de 464 estudantes universitários (32.11% do género masculino e 67.89% do género feminino). A estrutura fatorial não correspondeu totalmente à versão original. A dimensionalidade da medida foi corroborada através da Análise Fatorial Confirmatória, demonstrando bons índices de ajustamento ao modelo. A medida demostrou uma boa consistência interna, validade divergente e convergente e estabilidade temporal. A EVCC parece ser útil e confiável para a avaliação da vergonha e culpa na relação de prestação de cuidados.
Compassion emerges as the big booster of the caring behaviour (Catarino et al., 2014), being related with the social mentality of care provision (Gilbert, 2005a). However, the natural tendency for compassion can be thwarted by multiple factors, among which the self-image goals stand out (Crocker, 2008; Crocker & Canevello, 2011). Thereby, when being compassionate to others comes as result of fear of rejection, it’s called submissive compassion (Catarino et al., 2014). Submissive compassion and a exaggerated sense of responsibility can lead to shame and guilt in the caring relationship (Martin et al., 2006). The present study had as goal to assess and validate the Caring Shame and Guilt Scale (Martin et al., 2006) to the Portuguese population, in a sample of 464 university students (32.11% males and 67.89% females). The factorial structure didn’t totally correspond with the original version. The adequacy of the measure was corroborated through Confirmatory Analyses, which revealed good fit to the model. The measure showed a great internal consistency, convergent and divergent validity and temporal stability. The CSGS seems to be useful and reliable to the evaluation of shame and guilt in the caring relationship.
Description: Dissertação de mestrado em Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde (Intervenções Cognitivo-Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e Saúde), apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/32437
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE MIP - Ana Sofia Salgueiro.pdf1.22 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

742
checked on Aug 16, 2022

Download(s) 50

452
checked on Aug 16, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.