Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/32108
Title: Diabetes gestacional e programação fetal
Authors: Soares, Rita Inês Félix 
Orientador: Gomes, Maria Leonor Viegas
Keywords: Diabetes gestacional; Feto
Issue Date: 2014
Abstract: Introdução: A diabetes gestacional é, actualmente, um problema de saúde pública. Sendo um estado patológico, aumenta a incidência de complicações tanto maternas como fetais. A programação fetal representa a oportunidade crucial para uma possível estratégia de prevenção na tentativa de parar a progressão da epidemia crescente da diabetes e outros distúrbios metabólicos. Objectivos: Conhecimento dos mecanismos moleculares subjacentes a um ambiente intrauterino adverso, mais precisamente, gerado numa gravidez complicada por diabetes gestacional e suas modificações epigenéticas no feto com consequências para a sua vida futura, nomeadamente, no desenvolvimento de diabetes e síndrome metabólica. Conhecimento de possíveis estratégias de prevenção a partir daquele momento de oportunidade que é a programação fetal, de forma a reduzir o risco pré-programado de diabetes mellitus tipo 2 e síndrome metabólica. Métodos: Pesquisa na base de dados da PubMed de literatura científica referente a diabetes gestacional, obesidade, síndrome metabólica e epigenética, bem como artigos mais específicos e relevantes para a programação fetal e recomendações para a avaliação e acompanhamento destas patologias. Desenvolvimento: A epidemia crescente de diabetes mellitus tipo 2 e obesidade nos países desenvolvidos não pode ser apenas explicada pela sobrenutrição, baixa actividade física e/ou factores genéticos. Um ambiente intrauterino adverso poderá alterar a expressão génica permanentemente. Um insulto, durante esta fase crítica e sensível que é o desenvolvimento fetal, pode significar o aumento do risco de desenvolvimento de determinadas patologias Diabetes Gestacional e Programação Fetal Rita Inês Félix Soares 3 FMUC - Mestrado Integrado em Medicina numa fase posterior da vida do indivíduo, nomeadamente, diabetes mellitus tipo 2, obesidade e doenças cardiovasculares. Desta forma, é fulcral definir estratégias de prevenção de forma a contrariar a crescente epidemia. Os mecanismos epigenéticos poderão ser, em parte, a chave dessa prevenção. Conclusão: É necessário ter em conta que os distúrbios metabólicos na descendência exposta a diabetes gestacional resultam de uma combinação de factores genéticos e epigenéticos, sendo que os epigenéticos também envolvem alterações no transporte placentar, insulina, leptina, marcadores inflamatórios. Assim, é necessário focar a atenção no controlo e abordagem da mulher grávida com diabetes e obesidade, no que diz respeito ao rastreio, alterações do estilo de vida, controlo glicémico e ponderal, bem como a abordagem ao recémnascido com o incentivo ao aleitamento materno. É urgente definir estratégias eficazes para o controlo dos distúrbios metabólicos.
Introduction: Gestational diabetes is currently a public health problem. As a pathological state, gestational diabetes increases the incidence of complications both maternal and fetal. Fetal programming represents a crucial opportunity for possible prevention strategies in an attempt to stop the progression of the growing epidemic of diabetes and other metabolic disorders. Objectives: To understand the molecular mechanisms underlying an adverse intrauterine environment, more precisely in a pregnancy complicated by gestational diabetes mellitus and its epigenetic modifications in the fetus with consequences for their future life, in particular the development of diabetes and metabolic syndrome. To know the potential prevention strategies from that window of opportunity which is the fetal programming in order to reduce the pre-programmed risk of type 2 diabetes mellitus and metabolic syndrome. Methods: This review is based on searches from PubMed database of scientific literature relating to gestational diabetes, obesity, metabolic syndrome and epigenetics, as well as more specific and relevant articles for fetal programming and recommendations for the assessment and monitoring of these diseases. Results: The growing epidemic of type 2 diabetes mellitus and obesity in developed countries cannot only be explained by the over nutrition, low physical activity and/or genetic factors. An adverse intrauterine environment can change the gene expression permanently. An insult during this critical and sensitive stage that is fetal development could mean an increase in the risk of developing certain diseases later in life, namely, diabetes mellitus type 2, obesity and cardiovascular disease. Therefore, it is essential to define prevention strategies in order to counteract the growing epidemic. Epigenetic mechanisms may be, in part, the key to the prevention. Conclusion: It is necessary to take into account that the metabolic disorders in the offspring exposed to gestational diabetes result from a combination of genetic and epigenetic factors. Epigenetic mechanisms also involve changes in the placentar transfer, insulin, leptin, inflammatory markers. Thus it is necessary to focus attention on control and approach of the pregnant woman with diabetes and obesity, with regard to the screening, lifestyle changes, glycaemic and weight control, as well as the approach to the newborn with the encouragement of breastfeeding. There is an urgent need to define effective strategies for the control of metabolic disorders
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina (Endocrinologia), apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/32108
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese.pdf485.81 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,097
checked on May 19, 2020

Download(s) 10

1,237
checked on May 19, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.