Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31690
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRijo, Daniel Maria Bugalho-
dc.contributor.advisorVagos, Paula Emanuel-
dc.contributor.authorSantos, Catarina Domingues-
dc.date.accessioned2016-07-25T14:34:08Z-
dc.date.available2016-07-25T14:34:08Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/31690-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Psicologia Clínica (Intervenções Cognitivo-Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e Saúde) apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractO modelo de Processamento de Informação Social (PIS) postula que, quando confrontados com um acontecimento ou pista social, os indivíduos processam a informação através de uma sequência de etapas, que os leva a comportarem-se de determinada forma. Este modelo tem sido proposto como um paradigma relevante para explicar diferentes tipos de comportamento maladaptativo, incluindo o evitamento de situações sociais. Tendo em conta a escassez de investigação empírica face a este tipo de comportamento, numa fase tão crucial do desenvolvimento como é a adolescência, o presente estudo baseou-se no modelo de PIS para avaliar os padrões de processamento de informação nas etapas de atribuição de intenção, emoção, avaliação e decisão de resposta, que levam os adolescentes a comportarem-se de forma passiva e evitante. Recorrendo a uma amostra comunitária de 580 adolescentes que frequentam o ensino secundário, foi testado um modelo estrutural no qual as etapas do PIS foram incluídas como preditoras da frequência de evitamento de situações sociais (interação e desempenho), bem como da seleção de uma resposta passiva em situações sociais. O modelo final revelou um ajustamento adequado aos dados. Como esperado, a atribuição de intenção hostil e a vergonha foram preditoras do evitamento (de interação e desempenho) e da seleção de respostas passivas. A tristeza surgiu também como preditora significativa do evitamento de situações de desempenho. Os resultados para a etapa de avaliação de respostas passivas foram incongruentes com as nossas expetativas, levando-nos a supor que as situações de provocação relacional e aberta envolvem diferentes padrões de processamento cognitivo e emocional. Foi encontrada alguma evidência para a distinção qualitativa do PIS em situações sociais de interação e de desempenho. Em síntese, os resultados sugerem que o PIS representa um modelo teórico válido e relevante para explicar os comportamentos passivos e de evitamento, destacando o papel integrado dos processos emocionais e cognitivos.por
dc.description.abstractThe Social Information Processing (SIP) model postulates that when confronted with a social event or cue, individuals process information through several processing steps, which lead them to behave in a certain manner. This model has been proposed to be a valuable framework to explain different types of maladaptive social behavior, including avoidance of social situations. Given the lack of empirical research regarding these behaviors in a critical period of development such as adolescence, the present study applied a SIP framework to evaluate the patterns of information processing, including attribution of intent, emotion, response evaluation and response decision, to understanding passive and avoidant social behavior. Using a sample of 580 adolescents attending high-school, we tested a structural model in which the several steps of SIP were introduced as predictors of avoidance of social situations (interaction and performance) and enactment of passive responses when in social situations. The final model revealed an acceptable fit to the data. As expected, hostile attribution of intent and shame were predictors of avoidance of social situations (both interaction and performance) and of the selection of passive responses. Sadness also emerged as a significant predictor of avoidance of interaction situations. The findings for evaluation of passive responses were somewhat inconsistent with our predictions, suggesting that relational and overt provocation scenarios may involve distinct cognitive and emotional patterns. Some evidence was found for the distinctive qualitative nature of SIP underlying interaction and performance situations. In summary, our findings suggest that SIP is a valid framework for explaining avoidant and passive behaviors, corroborating the integrated role of emotional and cognitive processes.por
dc.language.isoengpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectProcessamento de informação socialpor
dc.subjectAdolescentepor
dc.titleSocial information processing in adolescense:an integrated perspective of the pathways to social avoidancepor
dc.typemasterThesispor
degois.publication.locationCoimbrapor
degois.publication.titleSocial information processing in adolescense: an integrated perspective of the pathways to social avoidancepor
dc.peerreviewedYespor
dc.identifier.tid201448246-
uc.controloAutoridadeSim-
item.languageiso639-1en-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
crisitem.advisor.deptFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCognitive and Behavioural Centre for Research and Intervention-
crisitem.advisor.researchunitCenter for Research in Neuropsychology and Cognitive Behavioral Intervention-
crisitem.advisor.orcid0000-0002-5368-0770-
crisitem.advisor.orcid0000-0003-4372-3930-
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Catarina D. Santos.pdf685.97 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 20

544
checked on Oct 13, 2020

Download(s)

99
checked on Oct 13, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.