Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31009
Title: O impacto do reconhecimento organizacional da singularidade contributiva na perceção de capital psicológico
Authors: João, Ângela Parreira 
Orientador: Pais, Leonor Maria Gonçalves Pacheco
Mónico, Lisete dos Santos Mendes
Keywords: Reconhecimento organizacional; Capital psicológico
Issue Date: 28-Sep-2015
Serial title, monograph or event: O impacto do reconhecimento organizacional da singularidade contributiva na perceção de capital psicológico
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O presente estudo tem como principal objetivo averiguar qual o impacto do Reconhecimento Organizacional da Singularidade Contributiva (ROSC) na perceção de Capital Psicológico (PsyCap) por parte dos colaboradores. Se por um lado a investigação em torno do ROSC é escassa, por outro, este representa uma forma de acrescentar valor às organizações. Por sua vez, os vários estudos acerca do PsyCap demonstraram a sua influência positiva sobre inúmeras variáveis, importantes para a prática organizacional. Num contexto socioeconómico marcado por instabilidade e complexidade, temáticas como estas ganham particular relevo, na medida em que se assumem instrumentais para as organizações, podendo contribuir para aumentar a sua produtividade, assim como promover postos de trabalho mais saudáveis para os seus colaboradores. Por este motivo, e porque até então não existem estudos na literatura acerca da relação entre estes dois constructos, é nosso objetivo colmatar esta lacuna. Para tal, recorremos a uma amostra de 1117 colaboradores de organizações localizadas em Portugal, à qual foram administrados dois questionários – Questionário de Reconhecimento da Singularidade Contributiva (Cabo-Leitão & dos Santos, 2011a; 2011b) e Questionário de Capital Psicológico (Luthans, Youssef, & Avolio, 2007), traduzido por Machado (2008). Foram realizadas análises descritivas, análises de correlação, análises de regressão linear multivariada e análises multivariadas da variância. Os resultados sugerem que todas as dimensões do ROSC têm um impacto positivo sobre o PsyCap, destacando-se a influência do efeito da cultura de reconhecimento. Adicionalmente, foram encontradas diferenças de género no ROSC e no PsyCap. Os homens apresentam valores superiores quer na perceção de reconhecimento tangível e de reconhecimento dos colegas de trabalho, quer na perceção de autoeficácia/confiança e de esperança.
This study aims to investigate the impact of the Organizational Recognition of Contributive Uniqueness in Psychological Capital perception by employees. On one hand there is a lack in investigation about Organizational Recognition of Contributive Uniqueness, on the other hand, it represents a way of increasing the value of the organizations. Several studies about Psychological Capital show its positive influence on various important variables for the organizational practice. On a socioeconomic context marked by the instability and complexity, themes like these tend to become more relevant, in the way that they become instrumental for organizations, and they can contribute to raising the productivity, such as promoting healthier job positions for collaborators. For this reason, and because we have not found studies about the relation between these two constructs, our objective is to fill this lack. To do so, we resorted to a sample of 1117 collaborators of organizations located in Portugal, in which we administered two questionnaires – Questionnaire of Recognition of Contributive Uniqueness (Cabo-Leitão & dos Santos, 2011a; 2011b) and the Questionnaire of Psychological Capital (Luthans, Youssef, & Avolio, 2007), translated by Machado (2008). Descriptive analysis, correlational analysis, multivariate linear regression analysis and multivariate analysis of variance addressed research goals. The results suggest that all Organizational Recognition of Contributive Uniqueness dimensions have a positive impact in the Psychological Capital, emphasizing the influence of recognition culture effect. Additionally, some gender differences were found when it comes about the two constructs. Men have higher values in the perception of tangible recognition and work colleagues’s recognition, as in the perception of self-efficacy/confidence and hope.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia das Organizações e do Trabalho, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/31009
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Ângela João.pdf977.21 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

193
checked on Sep 24, 2020

Download(s) 50

194
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.